conecte-se conosco

CECearáSérie AÚltimas

Na Baixada, Ceará não se encontra e perde por 2 a 1 para o Athletico-PR

Divulgação/Athletico

Publicados

em

Não foi dessa vez que o Ceará conseguiu a sua primeira vitória fora de casa. Contra o Athletico-PR, o Vozão não encaixou o seu jogo e acabou saindo de campo com mais uma derrota. Na Arena da Baixada, o Furacão saiu na frente com Renato Kayzer, mas o Ceará cresceu no segundo tempo e buscou o empate com Rick. Depois, porém, Pedro Henrique subiu bem após um cruzamento e garantiu a vitória paranaense por 2 a 1.

Na reta final, a vida do Ceará ainda se complicou mais, depois que Fernando Sobral recebeu um cartão vermelho direto após falta em cima de Fernando Canesin.

Como fica?

Com a vitória, os paranaenses ultrapassam os cearenses e são os nonos do Brasileirão, com 41 pontos. Duas posições e dois pontos atrás, surge o Ceará. Agora, o Vozão volta a campo às 19h do domingo, no clássico nordestino contra o Sport, no Castelão. Para o Furacão, o próximo jogo é às 19h do sábado, visitando o Internacional.

Primeiro tempo morno – reta final intensa

O Athletico entrou em campo melhor que o Ceará. Tendo o controle da posse de bola, o Rubro-Negro conseguia chegar melhor ao ataque, mas via o jogo tomar um ritmo lento ficando muito travado no meio de campo, o que dificultava a evolução do futebol dos sulistas.

De um lado, os mandantes recuperavam a bola, mas tinham pouca intensidade e não conseguiam impor uma grande pressão ofensiva. Do outro, os visitantes tinha dificuldades na criação e não conseguiam apresentar intensidade para romper a defesa paranaense.

Na reta final da primeira etapa, o Ceará cresceu e aumentou a presença ofensiva, pressionando e vivendo o seu melhor momento no jogo. Com a subida, porém, surgiram os espaços atrás, o que rendeu o gol dos athleticano.

Aos 44, o Furacão pegou a defesa desprevenida em uma subida rápida pela direita, que terminou com Renato Kayzer batendo bem na saída de João Ricardo para tirar o zero do placar.

Ceará busca empate, mas Athletico encontra gol e jogo esfria

Depois do intervalo, os mandantes voltaram em um ritmo mais lento que tinham terminado a etapa anterior, enquanto o Ceará passou a apresentar um jogo de maior proposição em relação àquilo que vinha fazendo até então, em proposta defensiva e com linhas baixas.

Assim, logo aos seis minutos, o time engatou um contra-ataque que parou nos pés de Stiven Mendoza. Ele bateu de fora e, no rebote de Santos, Rick apareceu na segunda trave para empurrar a bola para o gol de empate.

Se pelo chão o Furacão não estava conseguindo ter força para buscar o resultado, o gol saiu na bola parada. Aos 22, Nikão cobrou um escanteio da esquerda e Pedro Henrique, na segunda trave, apareceu sozinho para cabecear para o fundo das redes.

De volta à frente do placar, o Athletico esfriou o ritmo do jogo e passou a trabalhar para segurar o jogo do Ceará, que pouco conseguiu fazer frente à bem postada equipe paranaense. Picotado, o jogo perdeu a intensidade e nenhum dos times conseguiu reverter isso a favor de seus ataques.

Com isso, o jogo seguiu morno até os minutos finais, ainda mais depois que, aos 39, Fernando Sobral foi expulso por falta sobre Canesin. Originalmente, foi mostrado o amarelo, mas o VAR chamou o árbitro ao vídeo, mudando a cor do cartão para um vermelho direto.

Ficha do jogo

Athletico Paranaense (2)
Santos; Pedro Henrique, Thiago Heleno e Nicolás Hernández (Zé Ivaldo); Marcinho, Erick (Fernando Canesin), Christian, Nikão, David Terans (Pedro Rocha) e Abner Vinícius (Pedrinho); Renato Kayzer. Técnico: Alberto Valentim.

Ceará (1)
João Ricardo; Gabriel Dias, Gabriel Lacerda, Klaus e Bruno Pacheco (Yony González); Fabinho (Oliveira), Fernando Sobral, Marlon (Cléber) e Vina; Rick (Erick) e Stiven Mendoza (Lima). Técnico: Tiago Nunes.

Local do jogo: Arena da Baixada, em Curitiba-PR
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa-GO)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (Fifa-GO) e Bruno Raphael Pires (Fifa-GO)
Gol: Renato Kayzer (44’/1ºT | CAP), Rick (6’/2ºT | CEA), Pedro Henrique (22’/2ºT | CAP)
Cartão vermelho: Fernando Sobral (CEA)
Cartões amarelos: Christian, Abner Vinícius, Renato Kayzer, Santos (CAP), João Ricardo, Richard e Vina (CEA)

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending