conecte-se conosco

PESérie ASportÚltimas

Florentín diz que Sport sentiu o gol, revés foi injusto e vai lutar até o fim pela permanência

Treinador avaliou derrota para o Ceará e cenário no Brasileirão; leia

Foto: Anderson Stevens/ Sport Recife

Publicados

em

O Sport apresentou-se bem, criou chances, mas acabou derrotado por 2 a 1 para o Ceará, na noite deste domingo, no Castelão, e ficou em uma situação ainda mais delicada na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Após a partida, o técnico Gustavo Florentín afirmou que a equipe sentiu o primeiro gol sofrido e avaliou que o resultado foi injusto.

LEIA: No Castelão, Ceará vence e amplia drama do Sport no Brasileirão
LEIA: ‘Não dá para jogar a toalha de forma alguma’, diz Thyere após nova derrota do Sport

“Creio que fizemos tudo do início até o fim para poder ganhar o jogo e não poderíamos, em que pese o grande jogo, volume, criação, várias oportunidades, não poderíamos ‘embocar’. Tivemos muitas finalizações e, bem, considero que isso foi injusto. Se fosse por merecimento ganharíamos o jogo. Mas no futebol não há merecimento, o adversário foi mais contundente”, disse Florentín.

O treinador analisou a partida também de forma mais detalhada, de acordo com os principais acontecimentos. Ele elogiou a produção do Sport pelo lado esquerdo e a paciência no segundo tempo. Além disso, questionou a falta que originou o segundo sofrido pelo Rubro-negro.

“Creio que a equipe sentiu o primeiro gol, mas, com o passar do tempo, fomos equilibrando e encontrando nosso funcionamento. Tivemos muita profundidade, talvez mais pela esquerda no primeiro tempo, onde tivemos boas associações entre Sander, Paulinho (Moccelin) e às vezes Everton Felipe”, avaliou.

“No segundo tempo tomamos a iniciativa, demos mais opções de ataque e tivemos paciência para criar porque o adversário se comportava muito bem defensivamente. Fomos encontrando espaços, gerando situações e conseguimos o empate. No final, ocorre uma falta que, para mim, não foi. O único que viu foi o árbitro, achei injusto e veio o segundo gol, não conseguimos afastar a bola da área. Fomos buscar o empate, tivemos duas situações e o goleiro tirou”, concluiu.

Por fim, o treinador já virou a chave para enfrentar o Bahia, nesta quinta-feira, na Arena de Pernambuco. Ele indicou que não deve promover grandes alterações no time e que vai brigar até o fim para continuar na Série A.

Com o resultado, aliás, o Leão acumula três derrotas consecutivas e estaciona no 18º lugar, com 30 pontos, seis abaixo do Esquadrão – que abre a zona de rebaixamento e possui dois jogos a mais.

“Nós iremos seguir insistindo na mesma estrutura, creio que cada vez a equipe está jogando melhor, cada vez gerando mais situações de gols, cada vez mais há associações (jogadas). Temos que seguir. Temos que ganhar os cinco jogos. Tendo essa possibilidade matemática, iremos lutar e ir, como sempre digo, jogo a jogo” , finalizou.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending