conecte-se conosco
Yglésio Moyses, presidente do Moto Club Yglésio Moyses, presidente do Moto Club

MAMaranhenseÚltimas

Conselho autoriza trâmite para tornar Moto Club em Sociedade Anônima do Futebol

Publicados

em

Em reunião do Conselho Deliberativo do Moto Club, foi aprovado o início do processo que muda o clube do modelo associativo para Sociedade Anônima do Futebol (SAF), que passou a ser permitido pelo Governo Federal no dia 9 de agosto deste ano, através da lei 14.193.

A proposta, feita pelo presidente recém-eleito, Yglésio Moyses, visa dar fôlego financeiro ao Papão, abrindo o clube para a entrada de investidores. Assim, o Moto Club se tornaria uma agremiação mais viável, já que a asfixia financeira das suas dívidas – estimadas em R$ 15 milhões pelo mandatário – é um dos grandes problemas enfrentados.

O Conselho Deliberativo deverá realizar outras assembleias junto aos conselheiros para discutir o tema e os passos a serem tomados pelo Moto Club. Através da SAF, o Papão passará a ter o poder de negociar ações no mercado para ter acionistas, que investiriam dinheiro no clube. Assim, implementando um modelo de gestão que, ao menos teoricamente, reduziria o passivo do Papão. Quando passasse a dar lucro, esse valor seria revertido aos seus acionistas.

O Moto Club ainda estuda a possibilidade de vender parte do terreno da sua sede à uma empreiteira, além de alugar um trecho do terreno do Centro de Treinamento Pereira dos Santos para uma empresa do ramo de energia solar. Outro ponto comentado na reunião é o destrato com a Pratic, fornecedora do material esportivo do Papão. De acordo com Yglésio Moyses, o clube está amparado judicialmente para romper o vínculo sem pagar a multa, no valor de R$ 100 mil, e negocia com a Ícone Sports para ser o novo fornecedor.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending