conecte-se conosco

CECearáCopa do BrasilÚltimas

Ceará sofre apagão e perde para o Palmeiras na ida da Copa do Brasil

Publicados

em

Bastaram cinco minutos de apagão para o Ceará perder o jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil para o Palmeiras por 3×0, nesta quarta-feira (11), no Allianz Parque. O Vozão, com uma proposta reativa, conseguiu segurar o placar zerado por 34 minutos. A partir daí, sofreu três gols em sequência. Gustavo Scarpa (aos 34 min), Raphael Veiga (aos 37 min) e Gabriel Veron (aos 39 min) marcaram os gols palmeirenses.

Apesar das tentativas do técnico Guto Ferreira com as substituições, não houve reação no segundo tempo. A chance de diminuir a desvantagem poderia ter aparecido aos 36 do 2ºT com um pênalti sofrido por Leandro Carvalho. Porém, após a análise do VAR, o árbitro Bráulio da Silva Machado anulou a marcação.

A partida de volta entre as duas equipes volta será na próxima quarta-feira (18), às 19h, no Castelão. Antes, no sábado, o Ceará enfrenta o Grêmio, em Porto Alegre, também às 19h.

Estatísticas

Posse de bola: Palmeiras 51% x 49% Ceará
Finalizações: Palmeiras 15 x 3 Ceará
Finalizações no gol: Palmeiras 5 x 1 Ceará
Passes certos: Palmeiras 364 (82%) x 350 (80%) Ceará
Faltas: Palmeiras 14 x 10 Ceará
Desarmes: Palmeiras 22 x 16 Ceará
Fonte: Sofascore

Fragilidade na direita

O Ceará sofreu pelo lado direito defensivo. Eduardo não conseguiu segurar o ímpeto do Palmeiras e viu pelo seu setor os donos da casa marcarem os três gols da etapa inicial. O lateral vacilou ao não afastar a bola no primeiro gol, marcado por Gustavo Scarpa. No segundo, Gabrel Veron recebeu com liberdade, cruzou e Raphael Veiga finalizou para o fundo das redes. No terceiro, Gabriel Veron, outra vez livre pelo lado esquerdo, cortou para o meio e de fora da área marcou um golaço. 

Dificuldade para finalizar

A equipe do técnico Guto Ferreira teve muitas dificuldades para contra-atacar e concluir as jogadas ofensivas. Mesmo quando teve eficiência na marcação – por 30 minutos no 1ºT -, não conseguiu chegar ao ataque com qualidade e foi para o intervalo sem finalizar a gol. Na etapa complementar, foram três chutes, mas sem perigo.

Felipe Baixola

Escolhido como o substituto de Vina, artilheiro do Ceará, Felipe Baixola foi um dos responsáveis pelo baixo rendimento ofensivo da equipe. Em 45 minutos em campo, o meia tocou na bola 30 vezes, deu 17 passes e perdeu a posse seis vezes. No intervalo, ele foi substituído por Leandro Carvalho.

Insatisfação no intervalo

O técnico Guto Ferreira mostrou toda a sua insatisfação no intervalo ao voltar para o segundo tempo mudando quase metade do time. Foram quatro substituições com as saídas de Charles, Léo Chú, Felipe Baixola e Rafael Sóbis para as entradas de Wescley, Lima, Leandro Carvalho e Felipe Vizeu.

Foto: Staff Images

Trending