conecte-se conosco

BABahiaCECearáFortalezaFred FigueiroaPESérie ASport

Torcer por quem? Série A – Rodada 21

Publicados

em

Seguindo a média das últimas rodadas, a 21ª terá 4 confrontos diretos entre os doze clubes que integram a área de risco da Série A – hoje definida entre a 9ª e a 20ª posição. Pelo perfil dos duelos há uma chance considerável, inclusive, que a faixa de pontuação do Z4 suba acima da média de um ponto por rodada. O que não acontece desde a 17ª rodada, quando o 17º colocado saltou de 16 para 18 pontos (inclusive ajustando a média atual de 33,3%).

Abaixo seguem os resultados ideais para os quatro clubes do Nordeste. Como todos estão na mesma faixa de pontuação não há diferença de análises para cada um. Os objetivos são comuns neste momento – exceto, obviamente, quando os próprios estão em ação.

Santos x Inter

Bahia, Ceará, Fortaleza e Sport: Inter – Jogo sem qualquer influência na disputa pela permanência. Mas se algum dos clubes do Nordeste tiver uma curva de crescimento para brigar por vagas na pré-Libertadores, melhor que o Santos não pontue.

Sport x Vasco

Bahia, Ceará e Fortaleza: Empate – Em 90% dos casos, o ideal é que os confrontos diretos terminem empatados (afinal, um ponto desaparece). Este é um caso clássico. Ou quase, já que Vasco vem em uma acentuada curva de queda e o agravamento da sua crise seria muito positivo para todos os envolvidos na luta pela permanência. Assim, a vitória do Sport acaba sendo a 2ª opção.

Goiás x Athletico/PR

Bahia, Ceará, Fortaleza e Sport: Goiás – No papel, é um confronto direto. Na prática, não. O Goiás afundou no campeonato e, agora, todo ponto que ele tirar de qualquer adversário será bom. Do Athletico, então, nem se fala. A vitória do Furacão sobre o Fortaleza foi o pior resultado da 20ª rodada justamente por estancar a crise no clube paranaense – que tem um potencial relevante de recuperação. Por isso esta é uma das partidas mais importantes para “secar”.

Corinthians x Atlético/MG

Bahia, Ceará, Fortaleza e Sport: Atlético – Nem precisa explicar. Ainda que a fase mais crítica do Corinthians tenha ficado pra trás (o time somou 10 pontos nas últimas 5 rodadas), é um adversário direto do quarteto do Nordeste. Seja para permanência, seja na disputa por posições intermediárias – que, hoje, significam milhões de Reais.

Grêmio x Ceará

Bahia, Fortaleza e Sport: Grêmio – Lógica básica. Neste caso, com o agravante do Ceará vir de uma derrota dura na Copa do Brasil e entrar em uma sequência pesada da tabela – com Grêmio (fora), Atlético/MG (casa), Vasco (fora) e Bahia (fora). Momento delicado que pode injetar pressão na campanha alvinegra.

Fortaleza x São Paulo

Bahia, Ceará e Sport: São Paulo – Além da lógica básica de torcer para um time da parte de cima da classificação contra um adversário direto, aqui ainda há um momento extremamente delicado para o Fortaleza. O clube vem de três derrotas consecutivas e perdeu o técnico Rogério Ceni. Ano passado, depois de perder o treinador, o tricolor entrou em um espiral negativo. Agora já está nele. Um resultado negativo dificulta bastante o início de trabalho de Chamusca.

Flamengo x Atlético/GO

Bahia, Ceará, Fortaleza e Sport: Flamengo – No 1º turno, o Atlético/GO conseguiu três pontos inesperados contra o Flamengo – que ainda fazem uma diferença enorme na classificação. Qualquer outro ponto que some nesta partida seria um lucro enorme e uma redoma de tranquilidade para o início do trabalho de Marcelo Cabo. O momento no Atlético é de queda. São quatro jogos sem vencer que começam a trazer o time goiano para a área mais próxima do Z4. É um dos alvos preferenciais neste momento, até para inverter a posição em uma eventual reação do Paranaense.

Palmeiras x Fluminense

Bahia, Ceará, Fortaleza e Sport: Palmeiras – Até se imaginava que o Fluminense seria um adversário direto na disputa pela permanência, mas o tricolor faz um campeonato muito seguro. Mais que isso, na verdade. A campanha é boa. Porém o potencial de crescimento do Palmeiras é muito maior. Portanto, melhor seguir o lógico e torcer pelos donos da casa. Isto pensando em uma hoje improvável (para os 4 nordestinos) disputa por vagas na pré-Libertadores.

Coritiba x Bahia

Ceará, Fortaleza e Sport: Empate – Uma lógica parecida com Sport x Vasco – com a diferença que este é um confronto direto de dois clubes que atravessam um bom momento, dentro das suas pretensões. O empate é o resultado mais prudente para manter o Bahia pressionado às vésperas de entrar em um verdadeiro corredor polonês a partir da 23ª rodada (São Paulo, Ceará, Palmeiras, Flamengo, Grêmio e Inter). Sequência que no 1º turno foi destrutiva, com apenas três pontos somados. Porém, na dividida, não existe resultado pior que a vitória do Coritiba. Este cenário pode ser alterado dependendo do que acontecer no sábado. Então, na segunda, farei uma atualização.

Botafogo x Bragantino

Bahia, Ceará, Fortaleza e Sport: Empate – Aqui se soma a questão matemática e também emocional. Vencer é algo raro para os dois times e isso vai minando a confiança rodada após rodada. Ainda assim, o momento do Red Bull Bragantino é melhor. Reverteu uma situação de pré-rebaixamento e voltou para a área da disputa ponto a ponto. Essa ascensão, entretanto, não é suficiente para entrarmos numa linha de raciocínio que o ideal seria afundar ainda mais o Botafogo. Como este jogo será o último da rodada, posso atualizar essa análise na segunda-feira. Caso Athletico, Vasco, Coritiba e Atlético/GO percam suas partidas (ou pelo menos não vençam), aí sim, seria factível pensar numa vitória do Red Bull como resultado ideal. Por enquanto, sequer tenho um lado de preferência. Empate sem plano B.

Trending