conecte-se conosco

BABahiaCECearáFortalezaFred FigueiroaPESérie ASport

O raio X da tabela dos clubes diretamente envolvidos na luta contra o rebaixamento

Publicados

em

O Campeonato Brasileiro da Série A “invade” 2021 com suas últimas 11 rodadas e mais dois jogos adiados (Palmeiras x Vasco e Grêmio x Flamengo). Neste momento, três dos quatro clubes do Nordeste seguem com alto risco de rebaixamento: Bahia, Sport e Fortaleza. Com oito pontos acima do 17º colocado, o Ceará virou a chave e se aproxima da disputa por uma vaga na pré-Libertadores. Assim, o alvinegro fica de fora deste raio x, que envolve nove clubes separados por um raio de 11 pontos. Do Athletico/PR (10º colocado com 34 pontos) ao Botafogo (19º com 23 pontos). O critério para entrar neste recorte é estar numa faixa de seis pontos – duas rodadas – acima ou abaixo do 17º colocado. Abaixo a análise da tabela de cada um desses nove clubes:

Athletico/PR – 34 pontos

A principal característica da tabela imediata do Furacão é o grau de dificuldade dos jogos em casa. Os três próximos na Arena da Baixada serão todos contra times atualmente no G4: São Paulo (30ª rodada), Flamengo (32ª) e Inter (34ª). Assim, o “atalho” para manter-se distante da zona de rebaixamento está nas partidas como visitante – cenário onde tem apenas 33,3% de aproveitamento. A exemplo das duas próximas, contra os “afundados” Botafogo e Coritiba (clássico).

Atlético/GO – 34 pontos

Os dois próximos jogos em casa podem basicamente selar a permanência na Série A, já que recebe justamente os times que delimitam o Z4: Vasco e Bahia. São jogos de seis pontos onde os adversários terão que jogar abertos em busca da vitória e, sim, o empate é bem aceitável para a equipe goiana. Porém o que parece uma oportunidade pode se transformar em uma armadilha. Afinal o Atlético é o 3º pior mandante do campeonato e tem apenas 38,4% de aproveitamento em casa. Só depois dessas duas partidas cabe uma avaliação dos últimos 9 jogos.

Red Bull Bragantino – 31 pontos

A tabela mais complicada entre os times com risco de rebaixamento. O Bragantino entrou em um corredor polonês (comparável ao que o Bahia ainda atravessa). Começou contra o Palmeiras, no Allianz Parque, e segue intenso nas próximas três rodadas – com São Paulo e Atlético/MG em Bragança e Ceará no Castelão. Depois surge uma “janela” em um possível confronto direto com o Vasco em casa e segue para mais duas pedreiras como visitante: Corinthians e Inter. A sequência encerra na 33ª rodada. Depois veremos como fica o cenário dos últimos 5 jogos (ainda com Flamengo e Grêmio na lista).

Fortaleza – 31 pontos

Entrou em um momento difícil da tabela trazendo um retrospecto de apenas uma vitória nas últimas 11 partidas da Série A. Porém deu uma resposta importante ao pontuar contra o Flamengo na rodada passada e terá um confronto crucial no retorno do campeonato diante do Sport. O resultado do duelo na Ilha do Retiro será determinante para reposicionar o Tricolor antes de uma série duríssima de jogos: Grêmio (casa); Inter (fora); Santos (casa) e Atlético/GO e Atlético/MG fora. A compensação vem na rodadas 34 e 35 com Coritiba e Vasco no Castelão.

Sport – 29 pontos

A característica mais importante da tabela final do Sport é a disputa de três confrontos diretos e – no cenário atual – extremamente decisivos na Ilha do Retiro. O Leão recebe o Fortaleza na 28ª rodada, o Bahia na 32ª e o Red Bull Bragantino na 36ª. São, ao lado do Vasco, os três principais adversários na disputa pela sobrevivência. O que em outras temporadas seria uma excelente carta na manga, desta vez é – se muito – uma esperança. Afinal, o Sport tem apenas 48% de aproveitamento em casa, onde perdeu confrontos diretos para Botafogo, Vasco e Atlético/GO. Em contrapartida, venceu Goiás, Athletico/PR e Coritiba. Importante sublinhar ainda um possível jogo de “oportunidade” diante do Palmeiras na 29ª rodada, imprensada entre as duas partidas da semifinal da Libertadores contra o River Plate.

Bahia – 28 pontos

O corredor polonês chegará ao fim no primeiro jogo de 2021, diante do Grêmio, em Porto Alegre. Será o capítulo final de uma sequência de seis partidas – sendo cinco com elevado grau de dificuldade (São Paulo, Palmeiras, Flamengo, Inter e Grêmio). Porém, ainda assim, os dois jogos seguintes são – no mínimo – perigosos. De Porto Alegre, o Bahia segue direto para Goiânia, onde encara o Atlético/GO. O fraco desempenho do rubro-negro em casa fica como alento. Na volta à Fonte Nova, recebe o Corinthians em seu melhor momento na competição e já na briga por vaga na pré-Libertadores. Depois, aí sim, a tabela vira a chave e o caminho abre – com destaque para os confrontos diretos e decisivos contra Sport (32ª), Vasco (33ª) e Fortaleza (37ª), todos fora de casa.

Vasco – 28 pontos

Pela frente, a tabela perfeita. Nos próximos três jogos, o Vasco terá um verdadeiro portal aberto para deixar a zona de rebaixamento. A sequência começa com Atlético/GO fora (um dos piores mandantes da Série A) e segue enfrentando os afundados Botafogo e Coritiba em São Januário. Importante perceber que existe um elo fundamental entre esses jogos. Uma eventual vitória vascaína em Goiânia afundaria ainda mais Botafogo e Coritiba. Claro que uma derrota tende a ser inversamente proporcional. Ainda assim, são os dos piores times da Série A, em sequência, em casa. Melhor, impossível. Tem mais: A tabela final do Vasco não tem um recorte de maior dificuldade e ainda traz um confronto direto com o Bahia na 33ª rodada em casa e – pra fechar – a última partida contra o Goiás (com risco bem considerável de chegar rebaixado) também em São Januário. Além disso tudo, no dia 27 de janeiro, o alvinegro enfim fará seu jogo atrasado contra o Palmeiras no Allianz Parque. Detalhe: Será três dias antes da final da Libertadores. Ou seja, se o Palmeiras eliminar o River, certamente utilizará reservas na partida.

Goiás – 23 pontos

Com 11 pontos no returno e em curva de reação, o Goiás terá uma verdadeira decisão no retorno do campeonato, contra o Coritiba, no Couto Pereira. É a última partida antes de mergulhar em uma sequência extremamente dura, que tende a minar sua tentativa de aproximação do 17º colocado. Na 29ª e 30ª rodadas, o Esmeraldino terá Inter (fora) e Flamengo (casa). Depois recebe o Ceará e parte para mais duas viagens, onde encara Santos e Fluminense. Na volta, terá o Atlético/MG na Serrinha. É muito difícil imaginar o Goiás vivo na 35ª rodada. E arrisco dizer impossível se não vencer o Coritiba.

Botafogo – 23 pontos

Se existe um fio de esperança numa reação alvinegra, ele é imediato. Urgente. Nas próximas cinco rodadas, o Botafogo fará apenas uma viagem – curta, para Santos. Este será, inclusive, o confronto com menor chance de pontuação. Nos demais, “tem jogo”. Destaque para os dois primeiros duelos: Athletico/PR em casa e Vasco em São Januário. Em um cenário “dos sonhos”, o Botafogo poderia chegar no clássico com chance de ultrapassar o rival. A análise do restante da tabela depende diretamente do que somar nas rodadas 28 e 29.

Trending