conecte-se conosco

NáuticoPESérie BÚltimas

Náutico sofre dois gols no início, cai para a Ponte e fica na porta do Z4

Publicados

em

12 minutos. Este tempo foi suficiente para o Náutico sofrer dois gols de Camilo, no início do primeiro tempo, e perder para a Ponte Preta por 2×0, neste domingo (17), no Moisés Lucarelli, pela 35ª rodada da Série B. O Timbu voltou a apresentar um futebol muito ruim fora de casa e quase não ameaçou o adversário durante os 90 minutos. Sem forças, a derrota foi inevitável e merecida.

Desta forma, a chance de respirar um pouco mais aliviado na Série B do Campeonato Brasileiro foi desperdiçada. Com a derrota, o Náutico caiu para o 16º lugar com 39 pontos e está empatado com o Vitória, primeiro time da zona de rebaixamento, mas à frente no critério de desempate.

Náutico inerte

O Náutico entrou em campo completamente inerte. Ainda que tivesse os desfalques e com Camutanga na lateral esquerda, o problema foi geral e em todos os setores. Quando os alvirrubros acordaram para o jogo, o placar já estava em 2×0 para a Ponte Preta. Aos seis minutos, após jogada pela esquerda, Camilo, livre na área, cabeceou com tranquilidade para o fundo das redes e abriu o placar. Já aos 12, Rafael Ribeiro cometeu uma falta boba na entrada da área. Camilo aproveitou o vacilo de Anderson na montagem da barreira, chutou forte no canto do goleiro e anotou o segundo da Macaca.

Mudança antes do intervalo

Hélio dos Anjos não esperou nem o intervalo para fazer a primeira mudança na equipe. Insatisfeito com o desempenho do Timbu, o treinador sacou Renan Foguinho e acionou Ruy, aos 28 minutos. A alteração melhorou o futebol alvirrubro, que passou a jogar mais no campo de ataque. Porém, sem efetividade na conclusão das jogadas. Apenas duas chances claras foram criadas. A primeira, em um chute de Erick que bateu na trave. E, em seguida, em um gol mal anulado de Kieza.

Sem reação

O técnico Hélio dos Anjos tentou dar um novo gás ao time com as substituições. No decorrer do segundo tempo, entraram Trindade, Jorge Henrique, Juninho Carpina e Thassio. Porém, nenhuma das alterações surtiram efeito. O lance mais perigoso do Timbu foi em falta cobrada por Dadá Belmonte e cabeçada de Ronaldo Alves, que passou perto da trave. No final, Bryan e Kieza também tentaram, mas sem sucesso. Pouco para um time que precisava pontuar na luta contra o rebaixamento.

Ficha do Náutico

Estatísticas

Posse de bola: Ponte Preta 44% x 56% Náutico
Finalizações: Ponte Preta 17 x 18 Náutico
Finalizações no gol: Ponte Preta 9 x 4 Náutico
Passes certos: Ponte Preta 271 (79%) x 351 (85%) Náutico
Faltas: Ponte Preta 28 x 14 Náutico
Desarmes: Ponte Preta 15 x 11 Náutico
Defesas do goleiro: Ponte Preta 4 x 7 Náutico
Fonte: Sofascore

Foto: Álvaro Júnior / Ponte Preta

Trending