conecte-se conosco

Copa do NordestePESanta CruzSEÚltimas

Itabaiana e Santa Cruz empatam pela ida do pré-Nordestão, em Sergipe

Foto: Wendell Rezende/AOI

Publicados

em

Um jogo com muitas emoções no final – bolas na trave e defesas milagrosas -, mas sem nenhum vencedor. Pelo jogo de ida da preliminar da Copa do Nordeste, Santa Cruz e Itabaiana ficaram no 2 a 2 no Etelvino Mendonça, na noite desta terça-feira. Os gols foram marcados por Victor Rangel – duas vezes, no 1T e no 2T – , pelo Tricolor, e Diego Bispo e Ila, pelo Tremendão.

Os cálculos

Com o resultado, a decisão por uma vaga na fase de grupos do Regional, decidida na próxima terça-feira, no Arruda, está completamente em aberto. Em caso de nova igualdade, a classificação será decidida nos pênaltis. O time que vencer está garantido no Nordestão de 2021.

Atuação ruim do tricolor, que tomou 2 sustos nos acréscimos. A volta da seletiva será no Arruda, sem gol qualificado.

Itabaiana com maior ímpeto

Dono da casa, o Itabaiana foi quem começou a partida com maior apetite, enquanto o Santa Cruz, que abusou de perder bolas no meio de campo, tinha maior dificuldade em impor seu estilo de jogo, trabalhando a bola de pé em pé. Aos quatro, os pernambucanos até tentaram chegar com Victor Rangel, mas o atacante finalizou mal, para fora. 

A resposta do time sergipano, porém, foi bem mais perigosa – e poderia ter resultado em gol se não fosse Luiz Fernando. Cinco minutos depois, o artilheiro Thiago Santos recebeu cruzamento na grande área, cabeceou no ângulo e o goleiro tricolor se esticou todo para salvar.

Santa Cruz se reequilibra, trabalha a bola e constrói a vantagem 

A partir deste lance, o Santa Cruz se reequilibrou no jogo – entendendo, principalmente, que deveria explorar os lados do campo. E, na primeira jogada trabalhada do time, seguindo essa característica, construiu sua vantagem. Aos 30, Paulinho recebeu na esquerda, tocou para Victor Rangel – até então, o desafogo ofensivo do time -, que saiu da marcação e bateu no canto direito de Remerson.

A Cobra Coral ainda teve a chance de ampliar, com Pipico. Em nova jogada trabalhada pela esquerda, Leonan chutou cruzado na pequena área, o atacante se esticou para escorar para o gol, mas não conseguiu. 

Reação imediata – em seis minutos

A vantagem do Santa Cruz, porém, durou pouco. Mais precisamente, sete minutos. Sem muito sucesso com bola no chão, o Itabaiana explorou as jogadas aéreas e, em um lance, conseguiu o empate logo aos três minutos do segundo tempo. Téssio cobrou escanteio na primeira trave, Diego Bispo, subiu mais que toda a defesa tricolor e desviou para o fundo das redes. Moroso, o time coral ainda seria punido mais uma vez. Aos nove, em nova bola jogada na área, Bileu cabeceou para trás e dexou Ila, sozinho, chutar no ângulo de Luiz Fernando.

Victor Rangel, um oásis

A iminente derrota fez o Santa Cruz voltar ao jogo, mas ainda assim, tendo bastante dificuldade em se infiltrar dentro da área do Itabaiana. Por isso, a equipe passou a arriscar mais de fora da área. E levou perigo em duas oportunidades, com Chiquinho, aos 12, em cobrança de falta, e André, em chute de fora da área, aos 18.

Mas, em uma noite iluminada, Victor Rangel exerceu seu papel de centroavante – sobretudo em mais um jogo de completa falta de inspiração de Pipico. Chiquinho levantou na área e o atacante se antecipou à defesa do Tremendão para deixar tudo igual no Etelvino Mendonça.

Luiz Fernando e trave salvadora

O fim do jogo, porém, ainda contou com boas emoções. Todas elas protagonizadas pelo Itabaiana. Aos 38, Thiago Santos foi lançado em profundidade, avançou e chutou no canto de Luiz Fernando, que ainda tocou na bola e impediu a virada. Mas o lance capital da partida – o que seria o gol mais bonito do jogo – aconteceu nos acréscimos. Aos 47, Grafite, de muito longe, finalizou e a bola explodiu no travessão do goleiro do Santa Cruz. A trave que deixou tudo em aberto para a próxima terça-feira, no Arruda.

Trending