conecte-se conosco

BABahiaSérie AÚltimas

Bahia resiste e vence o Corinthians, deixa o Z4 e embola a briga na tabela

(Foto: Felipe Oliveira/Bahia)
Avatar

Publicados

em

O Bahia sofreu, resistiu, lutou e conseguiu. O Esquadrão aguentou forte pressão do Corinthians, mas foi extremamente letal nos poucos ataques que teve e conquistou um triunfo importantíssimo na luta contra o rebaixamento na Série A. Vantagem construída ainda no primeiro tempo, onde o Tricolor suou para não sair atrás do placar, mas foi além. Converteu em gol duas das três únicas finalizações que teve e construiu uma boa vantagem ainda na primeira etapa. Não matou o jogo no segundo tempo e viu o Corinthians diminuir o placar, mas garantiu os três pontos fundamentais para dar moral e ainda tirar o time do Z4.

Embolou tudo

O jogo que igualou o time aos demais adversários, agora todos com 32 jogos. E com o triunfo, o Bahia chegou aos 35 pontos, entregou a vaga no Z4 para o Fortaleza (34) e igualou ao Sport em pontos, porém ainda figurando na beira da zona de rebaixamento, na 16ª colocação, por ter um gol negativo a mais de saldo que o Leão Pernambucano (-16 x -15). Para embolar ainda mais a briga contra a queda, o Tricolor enfrenta na próxima rodada o Vasco, que é o 14º colocado, com 36 pontos.

Bombardeio alvinegro

O torcedor do Bahia que assistiu apenas à primeira meia hora do jogo, certamente desligou a TV com a certeza de que o time não teria um bom sucesso no jogo. Foram 30 minutos de um verdadeiro bombardeio alvinegro, com o Corinthians atacando pelos flancos com extrema facilidade, tanto pela esquerda, com Matheus Bahia e Thiago dando os maiores espaços, e na direita também não ficava muito atrás.

Já com 1 minuto veio a primeira defesa de Douglas, depois de jogada de Gustavo e chute cruzado. Pela esquerda da defesa baiana. Nas bolas aéreas, o Corinthians também levava vantagem e aos 14′ o VAR foi acionado para revisar uma possível bola na mão, depois de um lance de total desatenção, que deixou Gabriel livre em cobrança rápida. Gustavo teve ao menos duas boas chances pela esquerda aos 20′ e 25′, Jô teve outra aos 28′ pela direita, que Douglas salvou com uma grande defesa. Se desenhava fácil mais uma derrota do Bahia.

Bahia letal

Mas o futebol não é apaixonante por acaso. E na primeira investida tricolor que deu certo, aos 30′, Matheus Bahia sofreu falta de Fagner pela esquerda de ataque e, na cobrança, Cassio saiu mal da meta para afastar. Rossi ficou com a sobra e Gilberto escorou de cabeça para o gol aberto. O Corinthians ainda assustou, aos 38′, com Araos marcando o gol do empate, mas o impedimento foi bem marcado e confirmado pelo VAR.

Vantagem aumenta

Se 1 x 0 já era bom, o cenário ficaria ainda melhor para o Bahia. Numa saída errada de jogo do Corinthians aos 49′, nos acréscimos, Thiago ficou com a bola depois da interceptação de Gregore, conduziu e abriu para Indio Ramirez. O colombiano limpou dois marcadores, entrou na área e bateu rasteiro. Cassio aceitou. Vantagem substancial para o Esquadrão suportar ainda mais tranquilamente a pressão do Corinthians.

Bahia monta armadilha

E, de fato, a vantagem ajudou. Deixou o Bahia na sua zona de conforto de resistir às investidas do Corinthians, enquanto aguardava o momento certo do bote para marcar o terceiro. E já aos 2′ poderia ter matado o jogo. Rossi conduziu um contra-ataque com muita velocidade e fez um passe que rasgou a defesa do Corinthians em diagonal. Porém Thiago, de primeira, bateu em cima de Cassio. Gol daqueles que não se pode perder na Série A.

E à medida em que o Corinthians foi pressionando, ficou ainda mais difícil para o Bahia, depois que Lucas Fonseca, que voltava ao time depois de lesão, e Matheus Bahia se machucaram e precisaram de substituição. Dado ainda fechou mais o meio de campo, acionando Ramon no lugar de Ramírez, ‘fechando a casinha’ ainda aos 20 minutos.

Corinthians reage

E depois de Juninho Capixaba também perder outra boa chance, aos 24′, o castigo veio a galope. No minuto seguinte, Gabriel tabelou, recebeu dentro da área e tocou na saída de Douglas. O 2 x 1 voltou a colocar em risco o triunfo. E foi assim até o fim do oitavo minuto de acréscimo que o árbitro deu. À mesma medida em que não aproveitou as raras chances que teve, como a de Gilberto – já cansado – de frente com Cassio aos 33′, lá na defesa todo mundo se desdobrava para segurar a pressão alvinegra. E aos trancos e barrancos, deu certo. Não precisava de mais.

Estatísticas

Posse de bola: Bahia 41% x 59% Corinthians
Finalizações: Bahia 8 x 15 Corinthians
Finalizações no gol: Bahia 7 x 5 Corinthians
Passes certos: Bahia 206 (71%) x 296 (78%) Corinthians
Faltas: Bahia 24 x 19 Corinthians
Desarmes: Bahia 15 x 11 Corinthians
Defesas do goleiro: Bahia 4 x 5 Corinthians

Fonte: Sofascore

Arbitragem rouba a cena

Não seria justo deixar de pontuar, mais uma vez, uma arbitragem complicada de Ricardo Marques Ribeiro. Parando o jogo diversas vezes e de forma desnecessária em grande parte delas no primeiro tempo, travando o ritmo da partida, invertendo marcações, e ainda deixando de coibir as jogadas mais ríspidas dos jogadores das duas equipes. Até nos lances de revisão do VAR, no primeiro e no segundo tempo, adotou uma postura insegura e por pouco não complicou a partida ou interferiu no resultado do jogo.

Ramírez suspenso

O meia recebeu o terceiro cartão amarelo no jogo e não vai enfrentar o Vasco, no jogo decisivo da próxima rodada, em São Januário, no domingo (31).

Trending