conecte-se conosco

BABahiaCEFortalezaSérie ASportÚltimas

Com show de Rodriguinho, Bahia goleia no Castelão e ultrapassa Fortaleza na Série A

Os três nordestinos podem se livrar da queda neste domingo

Foto: Divulgação/ EC Bahia
Avatar

Publicados

em

Muito concentrado na parte defensiva e preciso no ataque, o Bahia aplicou uma goleada de 4 a 0 no Fortaleza, que esteve numa jornada ruim em todos os quesitos do jogo, na noite deste sábado. O destaque foi o meia Rodriguinho, que marcou três vezes (aos seis do primeiro tempo, e aos 16 e 18 do segundo), enquanto Rossi deu números finais aos 34, em duelo válido pela penúltima rodada da Série A, no Castelão.

Com o resultado, trio nordestino pode se livrar neste domingo

O triunfo do Bahia o levou aos 41 pontos, igualando o Fortaleza, mas tendo vantagem no número de vitórias (11 contra dez). Ambos, inclusive, assim como o Sport – outro nordestino – podem se livrar do rebaixamento nesta rodada.

Para isso, o Leão do Pici precisa de derrota do Vasco (37 pontos, pega o Corinthians, em São Paulo) e tropeço do Goiás (36 pontos, encara o Red Bull Bragantino, no Serrinha), os dois neste domingo. Já o Bahia torce por tropeços do Cruzmaltino e do Esmeraldino, já que, diferentemente da equipe cearense, possui duas vitórias a mais do que o time carioca e ficaria inalcançável a uma rodada do fim.

Por fim, o Sport tem 42 pontos, depende somente de si e precisa apenas de um empate (pega o Atlético-MG, neste domingo, na Ilha). Isso porque, indo aos 43, só poderia ser igualado pelo Vasco, mas como possui três vitórias a mais (12 contra 9), se tornaria inalcançável a duas rodadas do fim.

E agora?

Na sequência da Série A, o Leão do Pici encara o Fluminense, no Rio, enquanto o Esquadrão encara o Santos, na Fonte Nova. Ambos na quinta-feira à noite.

Começo com gol cedo

O Fortaleza tentou pressionar no início, tanto com a bola quanto sem, realizando marcação alta. Porém, foi o Bahia que saiu na frente. E em boa construção ofensiva. Após tiro de meta curto de Douglas, a defesa acionou Gilberto, que fez o pivô e a bola chegou em Nino Paraíba, livre pela direita. O lateral avançou sozinho e cruzou na cabeça de Rodriguinho, que desmarcado testou no canto de Felipe Alves.

Fortaleza tenta ir para cima…

Em desvantagem, o Leão do Pici aumentou o ímpeto e tentou ir para cima, mas não conseguiu passar pelo bloqueio do Esquadrão, que se posicionou em bloco baixo, marcando a partir do próprio campo. David esteve apagado, Wellington Paulista não foi municiado e Romarinho até tentou, correu, deu opção, mas esteve em jornada pouco inspirada – assim como os chutes de Juninho de fora da área. A única chegada na etapa inicial saiu de uma falta lateral, cujo cruzamento achou Paulão, livre na pequena área e com a barra aberta, mas o zagueiro acertou o travessão.

… mas Bahia se comporta bem

Compacto, o Esquadrão não cedeu chances ao Fortaleza e ainda conseguiu levar algum perigo. Com as linhas baixas, o Bahia buscou o contra-ataque e teve oportunidades a partir de roubadas no meio de campo, mas pecou no último passe. Ainda assim, acertou duas boas finalizações com Gilberto saindo da esquerda para o centro, que foram defendidas por Felipe Alves, e quando buscou administrar mais a posse de bola contou com boa cadência de Rodriguinho. O que faltou, de fato, foi uma escapada com Rossi – como houve no empate contra o Atlético-MG.

Segundo tempo tem Bahia melhor

O panorama para a etapa complementar foi parecido com o do primeiro tempo, mas com o Bahia melhor e o Fortaleza pior, muito frágil na parte defensiva. Isso porque o Esquadrão, além de manter a – boa – marcação em bloco baixo, foi mais efetivo ao sair em contra-ataque. Logo aos quatro minutos, Rodriguinho serviu Ronaldo entrando na área, mas o volante acertou a trave. Era um prenúncio do que viria.

Rodriguinho decide

Isso porque, logo em seguida, viu-se um replay do primeiro gol. Aos 16 minutos, Nino Paraíba arrancou livre pela direita e cruzou na cabeça de Rodriguinho, novamente livre, cabecear sem chances para Felipe Alves e fazer 2 a 0.

Pênaltis e expulsão

Atordoado, o Fortaleza levou um nocaute. No lance seguinte, Rossi foi puxado por Felipe na área, em um lance infantil de pênalti, onde o volante levou o segundo amarelo e deixou o Leão do Pici com um a menos. Na bola, Rodriguinho bateu mal e Felipe Alves defendeu, mas rebotou nos pés do meia, que ampliou o placar.

Com uma ótima vantagem, o Bahia não teve pena do entregue Leão do Pici e fez mais um. Aos 34 minutos, Rodriguinho foi calçado na área por Paulão e teve um novo pênalti para bater. Na bola, porém, Rossi foi quem se apresentou e deslocou Felipe Alves para virar goleada.

Futebol pobre dos cearenses

Assim como no primeiro tempo, o Fortaleza esteve muito pouco inspirado. Rondou muito a área, mas não conseguiu entrar e recorreu a cruzamentos e chutes de fora, todos sem muito sucesso. A única chegada ofensiva do Leão do Pici aconteceu após uma saída errada do Bahia, que Gabriel Dias chutou da meia-lua para boa defesa de Douglas. E só.

Trending