conecte-se conosco

Copa do NordestePBÚltimas

Em Brasília, Treze vence, encosta no G4 e mantém Botafogo-PB na lanterna do Nordestão

Galo teve um a mais durante quase todo o clássico

Foto: Reprodução/ Nordeste FC

Publicados

em

Deu Galo em Brasília. Em um clássico equilibrado, o Treze levou a melhor e venceu o Botafogo-PB por 1 a 0, na tarde desta quinta-feira, no estádio Boca do Jacaré, fechando a sexta rodada da Copa do Nordeste. O solitário gol do confronto foi marcado por João Leonardo, aos 33 minutos do segundo tempo.

Local diferente

O Clássico Tradição acabou sendo disputado no Distrito Federal por conta do decreto imposto pelo Governo da Paraíba, que fechou os estádios do estado para tentar conter o avanço da Covid-19. Este foi o primeiro duelo da Copa do Nordeste fora da região.

E agora?

Com o resultado, o Galo voltou a vencer e se colocou de vez na briga pela classificação, subindo ao quinto lugar do grupo A, com oito pontos, um abaixo do G4. Já o Belo fica na lanterna do grupo B, com quatro, em situação delicada. Na sequência do Regional, o Treze visita o Vitória, neste domingo, enquanto o Botafogo-PB recebe o Confiança, segunda-feira.

O jogo

Logo de cara, aos 16 segundos, uma expulsão. O meia Kaio Wilker, do Belo, deu uma dura entrada em Marlon, sem nem acertar a bola, e levou vermelho direto, deixando o Galo com um a mais.

Com um a mais, porém, o Treze não conseguiu se impor e o jogo ficou equilibrado, com o Botafogo-PB, inclusive, chegando mais no campo de ataque (ainda que sem chances claras) ao jogar no erro do Galo, que teve mais posse mas pouco produziu.

A partir dos 30 minutos, entretanto, o Galo foi superior. E conseguiu chegar. Inicialmente, com Rômulo, em dois lances pontuais: em chute de longe, o zagueiro exigiu boa defesa de Felipe, que mandou para escanteio. Na cobrança, o defensor subiu bem e cabeceou forte, no canto, mas a bola passou raspando.

Os lances deram confiança ao Treze, que, enfim, se impôs pela superioridade numérica. E o Galo até marcou, mas foi assinalado impedimento. Romeu recebeu toque dentro da área após cruzamento de Wellington Carioca e finalizou para balançar as redes, entretanto, estava em posição irregular e foi anulado.

Treze melhor no primeiro tempo por conta dos 15 minutos finais, além de que Jeferson praticamente não trabalhou.

Segundo tempo

Na etapa complementar, o Belo voltou melhor, conseguindo sair um pouco mais e chegando sobretudo em lances de bolas paradas, com a conhecida precisão do experiente Marcos Aurélio. Porém, quem também apareceu foi o goleiro do Galo, com duas ótimas defesas.

Aos 11, o meia do Botafogo-PB arriscou falta com veneno, de longe, mas Jeferson pegou. No lance seguinte, Marcos Aurélio bateu bom escanteio para Rafael Oliveira, que cabeceou bem para defesa do goleiro.

Em inferioridade, o técnico Marcelinho Paraíba mexeu na equipe, a fim de dar gás novo no ataque, acionando Rogerinho e Ancelmo. E as mudanças não só equilibraram o jogo, como deram resultado. Isso porque foi de Ancelmo a jogada do gol do Galo: aos 34 minutos o meia arrancou pela lateral da grande área e cruzou para Marlon, que cabeceou firme, mas parou na defesa do Belo. No rebote, o atacante João Leonardo não perdoou e abriu o placar.

Em desvantagem, o Botafogo-PB se mandou para frente na reta final e tentou pressionar, mais na vontade do que na organização e, mais uma vez, a partir da bola parada de Marcos Aurélio. E o Belo até marcou com Lagoa após cruzamento do meia, porém, foi assinalado novo impedimento. No fim, apesar do abafa, o Treze se segurou e se colocou de vez na briga para avançar na competição.

Ficha

Treze

Jeferson; Paulinho (Júlio Ferrari), Marlon, Rômulo, Emerson (Welington); Romeu (Sony Anderson), Darlan, Régis Potiguar, Kleinton Domingues (Ancelmo); João Leonardo e Jairinho. Técnico: Marcelinho Paraíba

Botafogo-PB

Felipe; Rodrigo Ramos, Samuel Souza, Willian Machado, Tsunami (Lucas Gabriel); Rogério, Pablo, Kaio Wilker, Marcos Aurélio; Welton Felipe (Roniel) e Rafael Oliveira. Técnico: Marcelo Vilar

Gols: João Leonardo (TRE)
Cartões amarelos: Paulinho (TRE); Welton Felipe (BOT)
Cartão vermelho: Kaio Wilker (BOT)

Trending