conecte-se conosco

PESportÚltimas

Louzer explica opção pelo Sport e detalha formas de jogar; leia

Leia principais trechos e ouça, na íntegra, a entrevista coletiva

Avatar

Publicados

em

Fechado há quase uma semana, o técnico Umberto Louzer foi apresentado oficialmente pelo Sport na tarde desta terça-feira, no CT do clube. Em entrevista coletiva, passou por vários temas, dentre eles a escolha por ter aceito o convite do Leão, haja visto que tinha trabalho de sucesso e consolidado na Chapecoense, onde foi Campeão da Série B e Catarinense.

VEJA MAIS: Confira aqui outras notícias do Sport

Na resposta, Umberto Louzer apontou dois fatores: o projeto apresentado pela direção leonina, além da qualidade do elenco rubro-negro. E deu detalhes sobre.

“O que me atraiu foi o projeto, tive uma conversa longa com Chico (Guerra, diretor). Como falei anteriormente, o elenco é qualificado e quando você recebe uma oportunidade de um projeto desse tamanho em um clube do tamanho do Sport, o maior da região, de imediato se tem que aceitar. É uma convocação. Então por isso a expectativa é gigantesca”, afirmou Louzer.

Outro aspecto analisado pelo técnico, e que gera expectativas entre os rubro-negros, é em relação ao jeito de jogar, apontado por muitos como similar ao do antigo treinador, Jair Ventura. E Louzer afirmou, sobre o tema, que é uma questão de equilíbrio: tanto pelo que se tem em mãos, quanto pelo adversário.

“Como em todos os segmentos da vida, a melhor maneira é o equilíbrio. Futebol é um jogo de ataque e defesa, então temos que elaborar a melhor estratégia para que a gente trabalhe. Se for buscar trabalhos anteriores eu procuro identificar aquilo que temos em mão para que a gente possa, sim, identificar o quanto antes a característica individual de cada atleta para que o quanto antes saibamos como encaixar essas peças”, iniciou.

“É claro, haverão jogos onde teremos que propor. E propor não é somente a posse de bola, a posse pela posse. Propor é ter um jogo direto também, sabendo utilizar o que é de vulnerável do adversário e também a questão de atrair o oponente para que possamos potencializar, se tivermos no elenco, atletas com essa virtude de explorar, ter um espaço maior para atacar e gerar um desequilíbrio ao adversário”.

Iniciando os trabalhos nesta terça-feira, o novo técnico terá quatro atividades até o próximo jogo, neste sábado, contra o Retrô. Depois, uma semana livre para enfrentar o Náutico, finalizando a primeira fase do Estadual. E Louzer tem pressa para trazer esse encaixe ao Sport.

“Então é essa identificação que iremos fazer, entender o cenário o quanto antes para que a gente possa encaixar essas peças para o Sport ser equilibrado na parte ofensiva e defensiva e, em cada jogo, iremos procurar a melhor estratégia para que consigamos o nosso objetivo que é sempre vencer”.

Ouça, na íntegra, a entrevista coletiva de louzer

Confira outros trechos da entrevista coletiva

Quais necessidades de correções você identificou no time?

“Analisamos os dois jogos, desde o primeiro dia da nossa efetivação já entramos em contato com os departamentos para entendermos o quanto antes o clube. Claro que estamos em um início de temporada, estamos chegando e a melhor maneira de conhecer o atleta é no dia-a-dia, por isso a expectativa é enorme para que possamos ir a campo o quanto antes para conhecê-los e identificar o que necessitamos. Mas é um elenco que me agrada bastante e um dos fatores da minha vinda para cá é a confiança que temos nesses atletas”.

Como você avalia o elenco e a necessidade de reforços?

“Estamos chegando, temos conversado com todos os departamentos, conversei bastante com César (Lucena, auxiliar), com o pessoal também da análise (de desempenho), parte física, fisiologia, todos os departamentos para que possamos o mais rápido entender tudo que o respira aqui dentro do Sport. É uma temporada longa, temos conversado também com a direção, estamos chegando, poderemos identificar aquilo que a gente necessita e com o trato, dia-a-dia, a gente vai conseguir conhecer ainda mais os atletas. É um grupo de atletas que eu já conheço a grande maioria de enfrentá-los, que estavam em lista minhas de clubes anteriores, então a gente fica feliz de estar tendo a oportunidade de trabalhar juntos. Esperamos fazer um grande trabalho e conseguir atingir a expectativa e objetivos da direção. Sabemos que precisamos contar com todos os pares, seja comissão, staff, atletas, direção e principalmente nosso torcedor. Infelizmente pela pandemia eles não poderão estar presentes na Ilha, nos incentivando, empurrando, mas tenho certeza que da onde eles estiverem vão mandar energias para que possamos conseguir os objetivos na temporada”.

Como dar a cara ao time para a Série A em um mês? Estadual pode servir de laboratório?

“O período é muito importante até porque estamos chegando. Precisamos identificar, enxergar e entender as características desses atletas para que a gente possa sim colocar nossas ideias, então esse tempo é muito positivo. Quando ao Estadual, quem veste a camisa do Sport, em qualquer competição tem que buscar o protagonismo até porque se trata de um gigante do futebol brasileiro, então é com essa energia e expectativa que iremos trabalhar no dia-a-dia. O torcedor pode ter essa segurança, não vai faltar empenho, nem respeito e entrega à instituição para que possamos conquistar os objetivos”.

Treinar um time de Série A que tem uma torcida exigente é mais um desafio?

“Um grande desafio. O tamanho do Sport, o maior clube da região, então isso é um motivo de muito orgulho e satisfação. Então quando tive o primeiro contato com Chico, conversamos bastante, ele me passou o projeto, que me seduziu bastante e por isso o aceite. Então fiquei muito feliz, lisonjeado de fazer parte dessa história. Esperamos atender todas as expectativas e tenho certeza que iremos conseguir fazer uma temporada muito boa com o apoio de todos. Contamos bastante com nosso torcedor que infelizmente não estará presente mas continuará mandando energia para que consigamos os objetivos”.

Trending