conecte-se conosco

NáuticoPEÚltimas

Conselho propõe mudança no estatuto para ampliar mandato e remunerar presidente do Náutico

Publicados

em

O Náutico pode passar por uma importante e profunda mudança em breve. O Conselho Deliberativo propôs a mudança no estatuto do clube com a ampliação do mandato da gestão executiva de dois para três anos com uma reeleição e a remuneração do presidente e do vice-presidente.

Uma comissão foi formada desde o ano passado para estudar e revisar o estatuto. O objetivo é propor aos conselheiros, a partir das próximas reuniões, as alterações estruturais. Ao fim dos debates no Conselho, a proposta final será levada para a Assembleia Geral ainda neste ano.

“Essa comissão encerrou os trabalhos e, a partir da próxima reunião ordinária, as propostas começarão a ser debatidas. O que pretendemos é encerrar todas as discussões nas próximas cinco reuniões do Conselho, das quais pelo menos duas serão extraordinárias. As propostas aprovadas serão postas em votação na Assembleia Geral de sócios”, explicou Pablo Vitório, vice-presidente do Conselho Deliberativo do Náutico e membro da comissão.

Com a proposta inicial, caso o novo estatuto seja aprovado, a remuneração mensal será pelo valor estabelecido no orçamento do clube e aprovado pelo Conselho Deliberativo. A variação será entre cinco e 20 salários mínimos. Estão incluídos também na remuneração as premiações por cumprimento do orçamento anual e também por conquistas no futebol profissional masculino, por exemplo.

Vale ressaltar, no entanto, que o novo estatuto seria válido apenas para a eleição da gestão do triênio 2024/2025/2026. Algumas regras, que não envolvem a disputa eleitoral, podem entrar em vigor imediatamente. Para o pleito deste ano, ainda valerá o estatuto vigente.

As mudanças visam modernizar o estatuto com base em estudos e pesquisas em clubes de todo o Brasil. O Bahia, que tem um sistema de gestão parecido, serviu como um dos exemplos para o Náutico

“Estudamos alguns estatutos. Não apenas o do Bahia, mas também de diversos clubes do Brasil. Não sabemos quantas proposições serão aprovadas pelos conselheiros, mas para se ter uma ideia do tamanho da mudança, cerca de 70% dos artigos do novo estatuto serão novos ou terão modificações”, afirmou Pablo Vitório.

“Importante ressaltar que o estatuto atual já havia implementado importantes mudanças, como a eleição direta com a possibilidade dos sócios escolherem os gestores do clube e a composição mista do Conselho Deliberativo, que agora pode contar com representantes de várias chapas. Esses pontos importantes vão continuar. A modernização do estatuto, a profissionalização do clube e o fortalecimento dos sistemas de controle e fiscalização são os pilares.”, completou.

Clique aqui e confira a proposta do novo estatuto do Náutico

Trending