conecte-se conosco

NáuticoPESérie BÚltimas

Com time reserva, Náutico empata com o Cruzeiro no Mineirão em despedida na Série B

Fotos: Gustavo Aleixo / Cruzeiro

Publicados

em

Se fora de campo o Náutico conviveu, na última semana, com denúncias vergonhosas de assédio que implodiram o clube, dentro dele, o Timbu, com suas limitações, ao menos fez a sua parte. Já sem pretensões de acesso na Série B, o time pernambucano, praticamente reserva, enfrentou o Cruzeiro em um Mineirão lotado, na noite desta quinta-feira, e empatou sem gols com a Raposa, mesmo que amplamente dominado no duelo, pela 38ª e última rodada do Brasileiro.

A destacar no confronto, diga-se, a atuação excelente de Anderson no gol alvirrubro, evitando um placar que poderia ter sido elástico em favor dos mineiros. Antes líder absoluto da competição, o Timbu termina a Série B na oitava colocação, com 53 pontos conquistados.

O jogo

Com time 80% reserva em campo, o Náutico sofreu diante do Cruzeiro, que só não construiu uma vantagem elástica no primeiro tempo porque parou nas boas intervenções de Anderson, nome do jogo. Com o ataque quase nada agressivo, só chegando ao gol de Fábio efetivamente em um único lance, em finalização fraca de Álvaro, restou ao goleiro do Timbu segurar o 0 a 0 em pelo menos seis oportunidades. Claudinho, três vezes, Rômulo, Giovanni, Eduardo Brock tentaram furar a meta alvirrubra, mas quem se saiu melhor foi o goleiro. Inclusive, no chute de Giovanni, Anderson fez uma defesa plástica, saltando no ângulo para evitar que o meia abrisse o placar no Mineirão. No final da primeira etapa, o prata da casa Thassio até que recebeu um bom passe em bola levantada na área da Raposa, mas tocou para fora.

O panorama do segundo tempo em nada mudou o que foi os primeiros 45 minutos: Cruzeiro com posse, saindo para o jogo, enquanto via um Náutico pouco ou quase nada propositivo e impetuoso. E, mais uma vez, tendo em Anderson seu protagonista. Wellington Nem, logo no início da etapa complementar, cabeceou dentro da pequena área e o arqueiro alvirrubro defendeu. No minuto seguinte, Marcelo Moreno fez bela jogada individual, girou entre a defesa e bateu, mas para fora. Depois, o próprio Moreno, em tentativa de pressão em Anderson, quase abriu o placar. Criando muito, mas pecando na mesma proporção, o Cruzeiro conseguiu mais cinco oportunidades claras de gol, mas em nenhuma delas foi capaz de balançar as redes alvirrubras.

Ficha do jogo

Cruzeiro

Fábio, Rômulo, Léo Santos, Eduardo Brock e Jean Victor (Felipe Augusto); Adriano, Giovanni (Rafael Sóbis) Ventura; Welington Nem (Vitor Roque), Claudinho (Dudu) e Marcelo Moreno. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Náutico

Anderson, Hereda (Vargas), Carlão, Rafael Ribeiro e Júnior Tavares; Djavan, Trindade (Guilherme Nunes) e Carpina (Luiz Henrique); Thassio, Jacob Murillo (Giovanny) e Álvaro (Paiva). Técnico: Hélio dos Anjos.

Local: Mineirão
Cartões amarelos: Vinícius Vargas (N), Júnior Tavares (N), Trindade (N), Giovanny (N), Carlão (N), Dudu (C),

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending