conecte-se conosco
Gabriel Xavier, do Bahia, no empate contra o Criciúma Gabriel Xavier, do Bahia, no empate contra o Criciúma

BABahiaSérie BÚltimas

Bahia é apático, mas empata com Criciúma fora de casa, pela Série B

Tricolor de Aço chega ao 5º jogo sem vitória fora de casa nesta Série B. Foto: Celso da Luz/Criciúma EC

Publicados

em

Tricolor de Aço chegou ao 5º jogo sem vencer longe de seus domínios pela Segundona

O Bahia fez um jogo apático fora de casa, com pouco poderio ofensivo e também sofrido na bola aérea defensiva. Porém, evitou o pior diante de um Criciúma pouco inspirado e empatou em 0 a 0 nesta quinta-feira (8), no estádio Heriberto Hulse, em Criciúma-SC. A partida foi válida pela 29ª rodada da Série B.

Como está o Bahia na Série B?

Com este empate, o Tricolor de Aço segue na 2ª colocação da Segundona, agora com 51 pontos. Além disso, a equipe não perderá posição nesta rodada, já que abriu uma margem de 4 pontos de distância para o Grêmio, 3º colocado. O Criciúma continua em 9º, com 39 pontos.

Quando o Bahia joga?

O próximo compromisso do Esquadrão será na segunda-feira (12), diante do Sport, na Ilha do Retiro. A partida está marcada para as 20h.

As projeções de acesso e rebaixamento na Série B de 2022 a 10 rodadas do fim

Criciúma domina, cria mais e Bahia sofre

O 1º tempo contou basicamente com apenas um time tentando. O Criciúma. Os donos da casa, apesar de esbarrarem nas suas limitações técnicas durante a partida, foi o time que mais buscou o gol e arriscou. Enquanto isso, o Tricolor de Aço, na primeira etapa, praticamente não incomodou os catarinenses.

Desde o começo o Tigre buscou chegar, principalmente com a bola aérea, ponto fraco da defesa do Bahia. Assim, apertou e criou boas oportunidades que não foram convertidas. Aos 5, Rayan cabeceou e mandou à esquerda do goleiro.

Depois, aos 22, após cruzamento de Hélder, Thiago Alagoano deu uma “casquinha” na bola no meio da área e Hygor apareceu, na 2ª trave, para desviar. Mas o atacante errou a batida e mandou para fora, numa grande chance perdida. Aos 24, em nova chegada pelo alto, Hygor apareceu para cabecear na direita, mas mandou muito fraco e Mateus Claus pegou.

Enquanto isso, o Bahia não encaixava nenhuma jogada ofensiva. Errava muitos passes e demonstrava lentidão para sair nos contra-ataques. Outro ponto é que exagerou nas tentativas de bolas longas para Matheus Davó, que perdeu quase todos os duelos com a defesa adversária.

Bahia melhora levemente, mas jogo trava

Na 2ª etapa, algumas alterações foram feitas no time do Esquadrão e, dessa forma, a equipe apresentou uma leve melhora dentro de campo. Assim, conseguiu ter um pouco mais de posse de bola e trabalhar jogadas no campo de ataque, além de finalizar – mesmo que sem efetividade.

Aos 2 e aos 6, através de Jacaré em chute forte, e Goulart de cabeça, o Tricolor chegou, mas mandou ambas as chances para fora. Depois disso, o Criciúma teve mais uma finalização pelo alto. Aos 15, em cobrança de escanteio, Rayan subiu bem, mas mandou pelo lado direito da meta.

A última finalização com mais perigo da partida aconteceu aos 26 minutos, através de Lucas Mugni. Em uma sobra de bola na entrada da área, o meio-campista encheu o pé e mandou uma bomba que passou por cima do gol, mas assustou.

Daí em diante, o duelo ficou truncado. Nenhuma das equipes conseguiu ter um amplo domínio do jogo, nem criar oportunidades de balançar as redes. Apesar de ter maior posse de bola na reta final, o Criciúma cansou e perdeu intensidade. Já o Tricolor de Aço se satisfez com o empate e segurou o resultado até o fim.

Ficha do jogo

Criciúma (0)

Gustavo; Cristovam, Zé Marcos (Jackson), Rayan e Hélder; Marcos Serrato (Rômulo), Arilson, Fellipe Mateus (Ítalo Melo), Thiago Alagoano (Gedeílson) e Hygor; Caio Dantas (Fernando Viana). Técnico: Cláudio Tencati.

Bahia (0)

Mateus Claus; André (Marcinho), Gabriel Xavier, Ignácio e Rezende; Patrick de Lucca, Lucas Mugni (Emerson Santos), Ricardo Goulart (Daniel), Vitor Jacaré (Raí Nascimento) e Copete; Matheus Davó (Ytalo). Técnico: Enderson Moreira.

Local: Estádio Heriberto Hulse, em Criciúma-SC.

Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP).

Assistentes: Luiz Alberto Andrini Nogueira (SP) e Anne Kesy Gomes de Sá (AM).

Cartões amarelos: Cristovam (CRI); Mateus Claus e Ignácio (BAH).

Público: 14.023 torcedores.

Renda: R$ 278.280,00

Trending

Copyright © 2020 NE45. Todos os direitos reservados