Connect with us
Gustavo Coutinho, atacante do Sport, marca na vitória em cima do Bahia Gustavo Coutinho, atacante do Sport, marca na vitória em cima do Bahia

BABahiaPESérie BSportÚltimas

Sport vence Bahia e reacende esperança na briga pelo G-4 da Série B

Foto: Rafael Bandeira/Sport

Published

on

Leão vence após 2 derrotas consecutivas e mantém sonho pelo G-4. Tricolor vai mal novamente fora de casa e mantém jejum

O Sport chegou para a partida com mudanças e precisava de um chacoalhada para reagir na Série B após 2 derrotas consecutivas. No clássico nordestino diante do Bahia, conseguiu. Vitória leonina por 1 a 0, com gol de Gustavo Coutinho, nesta segunda-feira (12), na Ilha do Retiro.

A partida, válida pela 30ª rodada da Segundona, mostrou um Rubro-negro melhor encaixado, onde passou a criar mais oportunidades. Já o Esquadrão, que tentou aproveitar o contra-ataque, se mostrou inoperante em alguns momentos e isso custou caro novamente.

Como está o Sport na Série B? Como está o Bahia na Série B?

Com o resultado, o Sport vai para a 6ª colocação da Segunda Divisão, com 43 pontos. São apenas 2 pontos atrás do Vasco, 4º lugar, mas que ainda jogará nesta rodada. De toda forma, secador ligado para poder reduzir a pontuação para o G-4.

Enquanto isso, com a derrota, o Bahia segue na vice-liderança da Segundona, com 51 pontos. Porém, pode perder a posição em caso de vitória do Grêmio nesta rodada.

Quando o Sport joga? Quando o Bahia joga?

O Leão volta a campo somente no dia 20 (terça-feira), diante do Grêmio. A partida acontece fora de casa, na Arena do Grêmio, às 20h30.

Já o Tricolor de Aço terá 12 dias até a próxima partida, pois atuará somente no dia 24 (sábado), quando receberá o Operário-PR na Arena Fonte Nova, às 18h15.

Sport vence o Bahia e fica a 2 pontos do G4 na abertura da rodada; clássico no detalhe

Sport mais presente no ataque, mas Bahia contragolpeia

A primeira etapa mostrou bem as posturas das equipes dentro da partida. O Sport buscava ocupar o campo de ataque, pressionando a saída de bola para roubar a bola rapidamente e finalizar a jogada.

Enquanto isso, o Bahia adotou uma postura mais precavida, com linhas de marcação mais baixas, enquanto buscava o contra-ataque nos espaços deixados pela defesa pernambucana. E foi o Tricolor quem teve a primeira boa escapada.

Aos 11 minutos, após bola rifada, Fábio Alemão errou o tempo de bola e Rodallega ficou com a posse. Contudo, o colombiano se atrapalhou e demorou a chutar. Na tentativa, a bola bateu no pé de Sabino e, na subida, atingiu a mão do zagueiro de maneira involuntária. Apesar dos baianos pedirem o pênalti, a árbitra mandou o jogo seguir.

No lance seguinte, aos 12, o Sport perdeu uma chance clara. Giovanni recebeu pela direita e cruzou rasteiro para Vagner Love. O centroavante, na risca da pequena área, dominou e bateu fraco, nas mãos de Mateus Claus.

A partida seguiu bastante brigada e as investidas ao ataque esbarravam nos erros de passe e na defesa bem postada. Depois, somente aos 28 que o Tricolor de Aço conseguiu assustar. Rodallega achou Igor Torres no lado esquerdo e o ponta tentou encobrir o goleiro Saulo, mas mandou na rede pelo lado de fora.

O Leão não deixou barato e retrucou aos 30, quando Vagner Love aproveitou uma sobra de bola dentro da grande área. Ele emendou um chute com força e a bola passou ao lado esquerdo da meta.

Aos 33, o Sport reclamou bastante de um pênalti não marcado em cima de Gustavo Coutinho. O atacante ganhou na corrida da zaga e assumiu a frente. Perto da pequena área, ele recebeu carga por trás, feita por Gabriel Xavier, mas a árbitra não marcou nada. Daí em diante, o jogo seguiu truncado e poucas oportunidades mais claras surgiram.

Gustavo Coutinho, do Sport
Torcida do Sport ficou na bronca em lance onde Gustavo Coutinho foi derrubado por Gabriel Xavier. Foto: Rafael Bandeira/Sport

Sport mantém ritmo e marca, enquanto Bahia não reage

O Sport seguiu com ímpeto ofensivo, povoou o campo de ataque e incomodou a defesa tricolor. Enquanto isso, o Bahia caiu de ritmo e não conseguiu acompanhar para ser também agressivo no ataque.

O único lance de maior perigo do Esquadrão aconteceu aos 5 minutos, numa cobrança de escanteio de Mugni, onde a bola foi fechada e acertou o travessão, por cima, antes de sair para tiro de meta.

Daí em diante, só deu o Leão. E isso aconteceu, principalmente, com a entrada de Labandeira e Wanderson. Eles oxigenaram o setor ofensivo rubro-negro, principalmente o uruguaio. E através dele saiu o gol.

Aos 20 minutos, após bela troca de passes pelo lado direito, Vagner Love mandou em profundidade para Labandeira, dentro da área. O ponta encarou a marcação e rolou para o meio, onde estava Gustavo Coutinho. O centroavante dominou e bateu rasteiro para marcar.

O Bahia tentou se postar no ataque e fez mudanças para isso. Contudo, faltou qualidade e também frieza para esboçar a reação. O time se via perdido e não consegue repetir o ímpeto mostrado em partidas nos seus domínios. Foi presa fácil para os pernambucanos, que seguiram perigosos.

O Sport manteve um domínio em cima do Tricolor de Aço, principalmente em jogadas pelo direito com Labandeira. Aos 29, o uruguaio cruzou rasteiro, a bola passou por todo mundo e ninguém conseguiu escorar. Aos 42, ele fez a jogada, se livrou do zagueiro e rolou para Wanderson, que pegou mal e isolou a bola.

De qualquer forma, não fez falta. O Rubro-negro conseguiu manter o controle da partida e saiu vitorioso numa partida bastante importante para resgatar a moral. Não somente isso, mas também reacender a esperança de brigar pelo G-4 da Série B.

Gustavo Coutinho, atacante do Sport
Coutinho voltou a ser importante no Leão, justamente quando ganhou a oportunidade como titular. Foto: Rafael Bandeira/Sport

Ficha do jogo

Sport (1)

Saulo; Eduardo, Fábio Alemão, Sabino e Sander (Labandeira); Ronaldo Henrique, Fabinho e Giovanni (Wanderson); Luciano Juba (Rafael Thyere), Vagner Love (Denner) e Gustavo Coutinho (Búfalo Parraguez). Técnico: Claudinei Oliveira.

Bahia (0)

Mateus Claus; Marcinho, Gabriel Xavier, Ignácio e Rezende; Patrick de Lucca, Lucas Mugni (Ricardo Goulart) e Daniel (Marco Antônio); Raí Nascimento (Vitor Jacaré), Igor Torres (Emerson Santos) e Rodallega (Matheus Davó). Técnico: Enderson Moreira.

Local: Estádio da Ilha do Retiro, no Recife-PE.

Árbitra: Edina Alves Batista (SP).

Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho e Gustavo Rodrigues de Oliveira (ambos SP).

Gol: Gustavo Coutinho, aos 20′ do 2º T (SPO).

Cartões amarelos: Wanderson (SPO); Daniel e Igor Torres (BAH).

Público: 19.589 torcedores.

Renda: R$ 562.845,00.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending

Copyright © 2020 NE45. Todos os direitos reservados