conecte-se conosco

BABahiaSérie AÚltimas

Mano Menezes se defende e afirma que não apoia injúria racial

Publicados

em

Demitido pelo Bahia após a derrota para o Flamengo, o técnico Mano Menezes afirmou que não apoia injúria racial. De acordo com o treinador, a sua reação no caso de injúria racial do meia-atacante Ramirez com Gerson, do Flamengo, foi pelo momento do jogo em que o Tricolor estava na vantagem e por acreditar que o atleta do Rubro-negro poderia querer paralisar a partida.

“Esse é um assunto extremamente sério, que envolve o mundo e consequentemente o Brasil também. Nós não temos nenhum relato, nenhuma imagem, não temos o fato de que o Ramirez falou para Gerson qualquer coisa desse tipo. Então, quando não temos, logicamente ficamos do lado dos nossos jogadores. O que pareceu pra gente naquela hora é que tínhamos crescido no jogo, que estávamos 2 a 1 e havia uma tentativa de paralisar o jogo, de tumultuar um jogador nosso para levar o cartão vermelho”, explicou.

Mano Menezes, no entanto, ressaltou que Gerson não tem histórico desse tipo de atitude e que espera a investigação do Bahia sobre o caso. O treinador comentou o caso antes de ser demitido pela diretoria de futebol do Tricolor.

“Gerson é um jogador sério, merece todo o respeito e o clube vai fazer um acompanhamento e investigação do que realmente aconteceu. O Bahia tem um comprometimento muito grande com isso e ninguém da comissão técnica nossa apoiaria nenhum tipo de situação como essa. Então, se acontecer de depois da conversa com o jogador e das coisas serem esclarecidas, provavelmente amanhã ou quando o time se reapresentar, não só o tribunal vai fazer uma denúncia, mas o Bahia também vai tomar as providências porque não tem sentido nenhum sentido tipo de atitude, se é que ela aconteceu. Em relação às discussões de campo, Gerson estava bastante alterado e aí houve uma tentativa nossa de defender o nosso, mas sempre dentro da questão do jogo, nada de defender uma atitude errada. Se algo aconteceu, não defendo eu e já pela conversa que tive com o presidente Guilherme, não vai haver defesa para uma coisa errada, se aconteceu, só que vamos ver aquilo que aconteceu”, completou.

Já após a demissão, a assessoria do treinador publicou nas redes um comunicado reiterando que ele não compactua com injúria racial. “Sobre o jogo de hoje: Mano condena qualquer ato racismo e reitera que a violência contra quem comete não é caminho para solucionar a questão. E apoia qualquer avaliação e julgamento justo para que o futebol seja sempre referência positiva na nossa sociedade. Crescemos juntos.”, soltou a assessoria de Mano no perfil oficial do técnico.

Foto: Felipe Oliveira/Bahia

Trending