conecte-se conosco

BABahiaSérie AÚltimas

Contra o Inter, Bahia perde o 6º jogo seguido e chega a 48 gols sofridos

Em mais uma má partida defensiva, Bahia escapou de ser goleado pelo Inter. (Foto: Ricardo Duarte/Inter)

Publicados

em

Um jogo que servirá de referência do porquê o Bahia ter a pior defesa da Série A do Campeonato Brasileiro, agora com 48 gols sofridos. E poderia ser bem mais. Jogando na Fonte Nova, o Esquadrão até teve a chance de abrir o placar, mas não foi páreo diante do Internacional, que aproveitando a lentidão de recomposição e os inúmeros espaços de marcação, foi mais incisivo os 90 minutos e só não aplicou uma goleada por conta da atuação inspirada do goleiro Douglas com oito defesas, sendo ao menos quatro delas à queima-roupa.

O Bahia até chegou a reagir e melhorar no segundo tempo, com as mudanças do estreante Dado Cavalcanti e a individualidade de Indio Ramírez, mas não conseguiu evitar a sexta derrota seguida na Série A. Como o Vasco, que tem os mesmos 28 pontos, também foi derrotado na rodada (3 x 0 para o Athletico/PR), o Tricolor segue fora do Z4 pelo número de vitórias (8 x 7).

Base mantida

Em seu primeiro jogo, Dado Cavalcanti evitou realizar grandes mudanças. Aliás, a única em relação à formação anterior com Mano Menezes, o novo técnico trouxe como surpresa para o jogo apenas a entrada de Alesson como titular. E foram poucas oportunidades construídas pelo Esquadrão, que sofria para construir, esbarrando em uma grande quantidade de erros de passe, principalmente com Juninho Capixaba, que geraram dois amarelos, para Juninho e Gregore como consequência.

Enquanto o Inter também não fez um primeiro tempo dominante, mas conseguia imprimir maior velocidade e chegar na área baiana. Exigido nas boas finalizações do Colorado, Douglas salvou em chute colocado de Edenilson logo com 1 minuto de jogo, e depois aos 17′, em chute perigoso de Caio Vidal.

Aos poucos, o Bahia foi se ajustando e conseguindo penetrar com Gregore, jogando com mais liberdade. Aos 5′ ele armou para Gilberto na área, mas o atacante não finalizou, e de novo pela ponta esquerda Alesson levou a bola, cortou para o meio, mas chutou para fora.

Quem não faz, leva

A melhor chance do Tricolor surgiu aos 35′ dos pés de Ramírez, num passe vertical que cortou as duas linhas defensivas do Inter. Rossi recebeu no ponto futuro, saiu de cara com Danilo Fernandes, mas o goleiro defendeu com a ponta do pé direito. Era a melhor chance do primeiro tempo, até o castigo vir, dez minutos depois. Em cobrança de escanteio, Rodrigo Dourado subiu sozinho e dessa vez não deu chance pra Douglas defender.

De cara, um pênalti

Para piorar a situação do Tricolor, o Inter voltou na forte pressão. De novo, no primeiro minuto, depois da bola rondar a área e a zaga não afastar bem, Rodinei ficou com a sobra e tentou cruzar. Com o braço aberto, Gergore desviou e o árbitro Paulo roberto Alves marcou o pênalti. Nem precisou de revisão do VAR. Thiago Galhardo bateu forte no alto e ampliou a vantagem.

Estatísticas

Posse de bola: Bahia 51% x 49% Internacional
Finalizações: Bahia 14 x 15 Internacional
Finalizações no gol: Bahia 3 x 10 Internacional
Passes certos: Bahia 293 (78%) x 285 (79%) Internacional
Faltas: Bahia 18 x 12 Internacional
Desarmes: Bahia 31 x 16 Internacional
Defesas do goleiro: Bahia 8 x 2 Internacional

Fonte: Sofascore

Bombardeio laranja

Jogando de laranja, o Inter não diminuiu o ritmo e continuou em busca de liquidar o resultado. E quase marcou o terceiro com Lucas Ribeiro, em nova cobrança de escanteio, aos 9′, e em contra-ataque de recomposição lenta da defesa, Thiago Galhardo saiu de novo livre aos 13′. Douglas salvou as duas à queima-roupa, sendo a bola de Galhardo uma defesa milagrosa.

A reação

Vendo o time atônito encaminhar-se para uma goleada à vista, Dado chamou Clayson e Gabriel Novaes, trocando as duas peças das pontas de uma só vez. Enquanto isso, o pressionado Abel Braga pedia ao seu time que pressionasse cada vez mais, porém o Inter baixou o ritmo. Isso chamou o Bahia para cima, tentando nas jogadas aéreas. Numa delas, aos 24′ a defesa gaúcha afastou mal cruzamento de Nino e Indio Ramírez pegou a sobra na entrada da área, limpou entre as pernas de Rodrigo Dourado e deslocou Danilo Fernandes.

O gol reacendeu o Esquadrão, que manteve as tentativas de cruzamento na área. Mas também não impediu a defesa de errar a saída de bola e aos 31′ Yuri Alberto saiu novamente de cara com Douglas e o goleiro salvou mais uma. O próprio Yuri perderia de novo de cara com Douglas aos 34′. Dado ainda tentou renovar as energias com Marco Antônio e Fessin, o Bahia seguiu cercando, mas sem finalizar bem ou entrar na área. Fessin tentou aos 45′ mas Danilo salvou e selou a sexta derrota consecutiva do Bahia na Série A.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending