conecte-se conosco

EstaduaisPBÚltimas

Mais enxuto, Campeonato Paraibano começa no dia 17 de março

Publicados

em

Um mês após decidirem pelo cancelamento do Campeonato Paraibano, os clubes do estado mudaram de ideia e nesta sexta-feira, em reunião do Conselho Arbitral, bateram o martelo para a realização do Estadual em 2021. A competição terá início no dia 17 de março, com a previsão da final no dia 23 de maio. Serão ao todo 11 datas, três a menos que a edição de 2020, em um modelo mais enxuto. 

Participarão da disputa Treze (atual campeão), Campinense, Botafogo-PB, Atlético de Cajazeiras, Nacional de Patos, Perilima, São Paulo Crystal e Sousa.

No novo regulamento, as oito equipes se enfrentam na primeira fase, em jogos só de ida, com os dois melhores avançando diretamente para as semifinais. Já os times colocados entre a 3ª e a 6ª posição disputarão um mata-mata extra (3º x 6º e 4º x 5º), em jogo único, com os vencedores indo às semifinais, que serão realizadas também em apenas uma partida. 

Os dois classificados vão à decisão, essa sim realizada com confronto de ida e volta. Os perdedores das semifinais disputarão o terceiro lugar, em partida única. O campeonato rebaixará apenas um clube para a Série A2. No caso, o pior colocado da primeira fase.

Ao mesmo tempo, a Federação Paraibana de Futebol já divulgou também a tabela básica da competição. Na primeira rodada, o Treze recebe o Atlético de Cajazeiras, o Botafogo-PB visita o Sousa, o Campinense estreia fora de casa contra o São Paulo Crystal, enquanto Nacional e Perilima se enfrentam em Patos.

Importante destacar que, como cada time fará sete jogos na primeira fase, Campinense, Perilima, São Paulo Crystal e Sousa serão mandante em quatro partidas e visitante em três, enquanto o inverso ocorre com  Atlético de Cajazeiras, Botafogo-PB, Nacional de Patos e Treze. Essa definição ocorreu via sorteio. 

A indefinição quanto à realização do Campeonato Paraibano se deu por conta do não repasse do Governo da Paraíba da receita do programa Paraíba Esporte Total, uma vez que muitos clubes devem ao estado a devolução dos recursos obtidos de forma irregular do antigo programa Gol de Placa.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending