conecte-se conosco

PESportÚltimas

Sport apresenta prestação de contas com pagamento de R$ 40 milhões em dívidas e solução do caso André

Avatar

Publicados

em

Prestes a encerrar a sua gestão, o presidente do Sport e candidato à reeleição Milton Bivar apresentou no site oficial do clube a prestação de contas da sua administração no biênio 2019/2020. De acordo com a publicação, nos dois anos, foram pagos mais de R$ 40 milhões em dívidas, que englobam acordos trabalhistas, pagamento de adiantamento de cotas junto à Rede Globo e salários atrasados, além de outros custos.  A atual gestão informou que recebeu o clube com mais de R$ 200 milhões em dívidas, três contas de energia atrasadas e cinco folhas em atraso (administrativo e futebol).

Outro ponto importante se refere ao pagamento da dívida de aproximadamente R$ 6 milhões com o Sporting, de Portugal, pela compra dos direitos econômicos do atacante André, em 2017. A nota sugere que a quitação do débito com o clube português virá com a cota de televisionamento do Campeonato Brasileiro de 2021, uma vez que o Rubro-negro conseguiu a permanência na Série A. Ainda esta semana, o Sport corre o risco de ficar impedido de inscrever novos atletas como punição imposta pela Fifa.

“A dívida de R$6 milhões com o Sporting de Lisboa referente à compra do atacante André em 2017, cujo acordo deve ser concluído agora com o fim do campeonato brasileiro, já estando parte do valor devido pelo Sport à disposição da CBF”, pontuou.

Veja outros pontos da nota do oficial do Sport

Cotas de TV

De acordo com a atual administração, o Sport finalmente quitou junto à Rede Globo o adiantamento de R$ 18 milhões feito junto à emissora, sendo que R$ 2 milhões foram abatidos ainda durante a Série B do ano passado e os demais R$ 16 milhões na Série A de 2020. Com isso, sem novas antecipações, a cota de 2021, após dois anos, será paga de forma integral.

Acordo com jogadores

Segundo a publicação do Sport, foram negociados cerca de R$ 11 milhões em acordos com jogadores que já deixaram o clube. Entre eles estão o meia chileno Mark Gonzales (quitado), o zagueiro Durval (em andamento), os volantes Deivid (em andamento) e Jair (quitado), os goleiros Agenor (em andamento) e Magrão (em andamento), e o atacante Diego Felipe, Rogério, Reinaldo Lenis e Mateus Gonçalves (todos quitados). 

Além disso, segundo o Leão, também foram feitos acordos com o Atlético-MG, referente a compra de parte do percentual do atacante André, e a quitação de valores junto ao empresário do volante Rithely.

Processos trabalhistas

De acordo com a prestação de contas publicada pela atual gestão, desde 2019, o Sport passou a recolher parte de suas receitas no Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região, o que passou a amortizar as dívidas do clube. Isso somado a acordos feitos possibilitou, segundo a nota, em um “saldo” de R$ 9 milhões junto à Justiça do Trabalho. Fundo que será utilizado para pagamento de futuros acordos ou processos

Valores pagos no biênio (2019/2020)

Antecipação de Cotas de TV: R$ 18 milhões
Valores retidos na Justiça do Trabalho: R$ 9  milhões
Parcelamento e acordo diretos com ex-atletas: R$ 11 milhões
Folhas atrasadas 2018: R$ 2 milhões
Contas de energias atrasadas de 2018: R$ 300 mil
Total: R$ 40,3 milhões

Leia a nota na íntegra aqui.

Trending