conecte-se conosco

BACopa do NordesteMASampaio CorrêaÚltimasVitória

Sampaio e Vitória empatam no Castelão pela Copa do Nordeste

Duelo teve confusões da arbitragem, incluso gol irregular do Leão

Foto: Ronald Felipe/SCFC

Publicados

em

No Castelão, tudo igual, apesar da superioridade dos mandantes no segundo tempo. O Sampaio Corrêa saiu na frente, com Dione, mas o Vitória empatou logo em seguida, com Samuel em posição de impedimento, para empatar no primeiro tempo e dar números finais ao jogo válido pela quarta rodada da Copa do Nordeste, na noite deste sábado. Na etapa complementar, ainda houve nova confusão da arbitragem, que voltou atrás e desmarcou pênalti assinalado para os maranhenses.

E agora?

Com o resultado, a Bolívia segue em penúltimo do grupo A, enquanto o Leão caiu para terceiro do grupo B, com sete. Na sequência do Regional, o Sampaio visita o Altos, nesta terça, enquanto o Vitória recebe o CRB, nesta quarta.

O jogo

Maranhenses e baianos fizeram um jogo equilibrado, mas com movimentação, lá e cá, umas vez que ambos os times cederam espaço no momento defensivo. Assim, Sampaio e Vitória alternaram oportunidades, com a Bolívia chegando a partir das laterais e o Leão pelo centro, aproveitando a marcação mais frouxa e a linha alta da zaga dos mandantes.

Desta forma, logo aos cinco minutos, foi do Vitória a primeira chance, em enfiada para David pela esquerda, que arrancou livre pela esquerda mas foi travado por Allan em cima do lance. Em seguida, o Sampaio respondeu pela direita, em jogada com Jefinho que João Victor tentou tirar mas acertou o próprio travessão. Era um prenúncio do que viria.

Um minuto depois, novo cruzamento, dessa vez com Jajá. Jefinho tentou finalizar, mas foi travado e a bola sobrou limpa para Diones, livre, só empurrar para abrir o placar. Dentro da alternância das ações, porém, durou pouco a vantagem, já que aos 24 minutos Catatau achou passe por trás da zaga para Samuel, que – em posição irregular não assinalada pelo bandeirinha – bateu de primeira cara a cara para deslocar Mota.

A partir daí, o jogo seguiu seguiu movimentado, com os times intensos e disputando cada espaço no campo, mas sem as chances do início.

Segundo tempo

A etapa complementar foi diferente do primeiro tempo. No lugar do equilíbrio, prevaleceu um maior domínio do Sampaio, que conseguiu se impor. E logo no primeiro minuto houve uma polêmica.

Pênalti, confusão e desmarcação

Em ataque pela direita, a Bolívia conseguiu envolver a defesa baiana e Guilherme Teixeira foi derrubado por João Pedro. O árbitro Rodrigo José Pereira de Lima, de Pernambuco, marcou o pênalti. Dione estava preparado para bater até que, em cima hora, após conversa com o assistente – que havia sido pressionado pelos jogadores do Vitória -, o juiz decidiu voltar atrás e anular a marcação.

Sampaio pressiona, mas desperdiça

Com o andar do relógio e a necessidade de vencer, o técnico Rafael Guanaes fez mudanças e deu gás novo ao ataque, indo com tudo para cima. E conseguiu criar chances, porém, desperdiçou-as com Jefinho. Aos 20 e aos 28, a bola sobrou para o atacante na área, que errou a barra na primeira e acertou a trave na segunda, na oportunidade mais clara delas.

Na reta final, a Bolívia seguiu buscando pressionar, mais na vontade do que na organização, mas parou na defesa baiana. O Vitória, por sua vez, não conseguiu contra-atacar, nem achar as enfiadas de bola por trás da zaga maranhense como ficou no primeiro tempo. No fim, um empate que pode-se dizer injusto, já que houve um gol irregular do Vitória, além de uma confusa anulação de pênalti.

Trending