conecte-se conosco

EstaduaisPEPernambucanoSanta CruzÚltimas

Inofensivo, Santa Cruz volta a jogar mal e empata sem gols com o Salgueiro no Arruda

Foto: Rafael Melo/Santa Cruz

Publicados

em

Um cenário que vem se repetindo, repetindo, e repetindo. E que ganhou mais um capítulo nesta quarta-feira. Continuando a apresentar um futebol inofensivo dentro de campo, o Santa Cruz voltou a jogar mal e empatou sem gols com o Salgueiro, no Arruda, pela sétima rodada do Campeonato Pernambucano. Resultado, inclusive, que poderia ser pior, se Wiliam Alves, por exemplo, não tivesse salvado uma bola em cima da linha finalizada pelo Carcará, ou se Jordan não vivesse uma fase excelente no gol coral.

Classificação e agenda

O empate deixa o time tricolor na quinta colocação, com nove pontos conquistados. Acima, em terceiro lugar, está o Salgueiro, com 10 somados. Na próxima rodada, o Santa Cruz volta a campo diante do Sete de Setembro, no domingo, novamente no Arruda, às 16h, enquanto o Salgueiro enfrenta o Vitória das Tabocas, na mesma data e horário, no Cornélio de Barros.

Faltou – e muito – criatividade

Um início e fim de primeiro tempo distintos. Este foi o resumo dos primeiros 45 minutos de Santa Cruz e Salgueiro, no Arruda. Dominante em posse de bola e território, o Tricolor apostou em um jogo ofensivo, subindo as linhas de marcação para tentar sufocar o Carcará, que até os 15 minutos sequer conseguiu alcançar a intermediária do campo. Abusando da falta de criatividade, o Santa Cruz chegou em três oportunidades, com Elicarlos, Madson e Júnior Sergipano, mas não decidiu.

E a partir daí, o cenário se inverteu. E muito mais favorável ao Salgueiro que, no entanto, não soube aproveitar. Cedendo espaço para o Carcará ocupar, pouco a pouco, sua linha de defesa, o Salgueiro construiu a primeira jogada aos 30 minutos. No entanto, para longe do gol de Jordan. A melhor oportunidade, porém, foi perdida. Aos 38, Tarcísio aproveitou rebatida errada da defesa do Santa Cruz, chegou até a pequena área e simulou pênalti. O árbitro deu sequência ao lance e o atacante tocou para Bruno Sena, sozinho, finalizar por cima.

Meu velho, o jogo foi horroroso. Parecia cumprimento de tabela, mas até que valia algo na tabela…

O que também se repetiu no segundo tempo.

Na volta para o segundo tempo, o técnico Alexandre Gallo fez mudanças imediatas, tirando Marcos Vinícius, que não fez boa partida, colocando Karl, e tirou Léo Gaúcho, apagado, na vaga de Pipico. Mudanças que pouquíssimo surtiram efeito. No Salgueiro, Daniel Neri tirou Adriano Napão e Kelsen e pôs Cássio Ortega e Héricles, respectivamente. Sem nenhuma chance de perigo construída pelas equipes até os exatos 32 minutos.

Em enfiada de bola em profundidade de Chiquinho para Karl, o volante ficou cara a cara com César Tanaka, mas se embaralhou com a bola, que foi para a linha de fundo. Em seguida, o Salgueiro respondeu. E novamente tendo uma chance bem melhor de abrir o placar no Arruda. Héricles recebeu na entrada da área, aproveitou os erros em sequência da defesa coral, finalizou, mas Wiliam Alves salvou em cima da linha o que seria o primeiro gol do jogo. Héricles, inclusive, teve duas boas chances, mas em ambas parou em Jordan em ambas.

Ficha do jogo

Santa Cruz 0

Jordan, Derley (Ítalo Melo), Wiliam Alves, Júnior Sergipano e Alan Cardoso; Elicarlos, Marcos Vinícius (Karl) e Chiquinho; Madson (Marcel), Maxwell (Arian) e Léo Gaúcho (Pipico). Técnico: Alexandre Gallo.

Salgueiro 0

Tanaka, Dadinha, Ranierí, Elenilson e Alan Pires; Bruno Sena, Felipe Baiano e Aruá (Raimundinho); Tarcísio (Alison Araçoiaba), Kelsen (Péricles) e Adriano Napão (Cássio Ortega). Técnico: Daniel Neri.

Trending