conecte-se conosco

NáuticoPEPernambucanoÚltimas

Hélio aponta tomadas de decisões erradas para justificar empate e critica árbitro

Avatar

Publicados

em

O Náutico perdeu os 100% de aproveitamento no Campeonato Pernambucano ao empatar por 2×2 com o Afogados, nos Aflitos. E para o técnico Hélio dos Anjos, o Timbu não conseguiu a oitava vitória seguida por conta das tomadas de decisões erradas, principalmente no segundo tempo quando a equipe pressionou o adversário até o último minuto.

“O comportamento tático fiquei satisfeito. O que fiquei insatisfeito foram com as decisões erradas, precipitadas e isso ocasionou em não fazer os gols. Nem vou citar os que tomamos, mas sim as decisões ofensivas. Chutar de primeira com o corpo desequilibrado, não dar profundidade, não entrar na área quando dava. Com um homem a mais, poderíamos ter usado mais as laterais. Não gostei das decisões técnicas. Mas no geral não tenho o que reclamar da dedicação, apesar das decisões precipitadas”, analisou o comandante alvirrubro.

Nesta partida, o Náutico não contou com Jean Carlos, principal articulador do meio-campo. E apesar da falta que ele fez ao time, Hélio dos Anjos procurou minimizar o desfalque porque havia soluções no elenco. Nesta segunda-feira, a opção foi pro Marciel como meia, além de Luiz Henrique na vaga de Djavan.

“Acho que não pode sentir a ausência de um jogador para um conjunto que vem jogando há um tempo. Jean é decisivo e bem muito bem nessa temporada, melhor até do que terminou a última. Houve, sim, uma certa inconsistência por dentro principalmente no momento decisivo. Sabia que tínhamos de criar outras situações. Por isso fico satisfeito com algumas coisas e insatisfeito por outras”, afirmou.

Essas mudanças, aliás, serviram como testes para a sequência da temporada e para Hélio dos Anjos fazer uma avalição dos jogadores disponíveis para o meio-campo. “Aproveitamos esse momento de classificação antecipada para observar a estrutura do meio-campo. Já havia terminado um jogo assim e hoje iniciei. A desenvoltura do Marciel foi muito boa. Então, tiveram coisas positivas”, completou.

Arbitragem

O técnico Hélio dos Anjos voltou a criticar a arbitragem após a partida. O treinador e a diretoria alvirrubra ficaram insatisfeitos com o tempo de acréscimo dado por José Woshington no segundo tempo que foi de sete minutos. O comandante ainda falou sobre uma possível perseguição que ele estaria sofrendo nos jogos do Pernambucano.

“Tenho algumas informações de que eu poderia ter sido expulso no jogo contra o Santa Cruz. Houve um comunicado para eu ter cuidado se não seria expulso. Isso é ser coagido. Hoje, não vou discutir tecnicamente a arbitragem. Mas o árbitro se prepara, apita poucos jogos e com 24 minutos está com câimbras. Ficou quatro minutos sendo socorrido, as duas equipes fizeram nove substituições com a bola rolando e ele deu só sete minutos de acréscimo. Sem contar a cera. Isso preocupa. Gostaria muito que o Pernambucano tivesse arbitragem daqui, mas os árbitros também têm de parar com essa bobagem de se preocupar com o entorno. Houve uma agressão ao meu jogador e puniram o nosso banco de reservas. Não entendo. E se eu me sentir coagido, vou falar. Vou colocar isso publicamente. Não estou gostando das ações. Hoje, no final, a representante da FPF ficou filmando. Para quê? Para acionar o Náutico no tribunal? Eu não aceito. A arbitragem não pode ter medo do jogo. Hoje era para ter pelo menos dez minutos a mais. Mas fazer o quê? Estamos classificados. Ninguém gostaria de empatar porque somos um grupo vencedor. É esquecer a arbitragem”, pontuou.

Foto: Tiago Caldas/CNC

Trending