conecte-se conosco

PESportÚltimas

No Sport, André mira números de DS87 e dá recado: ‘Se ele não voltar, demorar, vou passar ele’

Confira os principais trechos da apresentação do atacante

Publicados

em

De volta para a terceira passagem no Sport, o atacante André foi apresentado na tarde desta quinta-feira, no CT. Não escondendo a satisfação de retornar ao clube, o jogador passou por vários temas, dentre eles se havia estipulado metas para esta nova temporada na Ilha do Retiro. Centroavante que é, claro, o jogador projetou melhorar a média de gols com a camisa do Sport, em busca de novos números.

VEJA MAIS: Confira aqui outras notícias do Sport

Mas além disso, fez uma provocação em tom de brincadeira a Diego Souza, com quem formou ótima dupla em dois anos no clube (2015 e 2017). Isso porque André afirmou que vai buscar os recordes obtidos porque DS87 com a camisa leonina. Atualmente, Diego Souza é o maior artilheiro do Sport na história da Série A, com 37 gols, enquanto André vem pouco atrás, com 29 na elite – entre eles está Leonardo, com 33.

Além disso, no geral, dentre todas as competições, DS87 tem 57 gols pelo Sport, enquanto André possui 43.

“Botar meta é complicado, mas espero fazer bastante gols, volto para cá tentando bater recordes, sei que Diego está ali próximo, já estou conseguindo ver ele, vou tentar passá-lo, vamos ver. Não sei se agora ou próximo ano, mas acho que minha principal meta é passar Diego. Então se ele não voltar, demorar, vou passar ele rápido. Fica aí o recado para ele”, afirmou, aos risos.

Ouça resposta de andré sobre diego souza a partir do minuto 10

Um dos principais ídolos do Sport, Diego Souza defendeu o clube entre 2014 e 2015, além de 2016 e 2017. Atualmente, DS87 está no Grêmio, mas é sempre aclamado pela torcida nas redes sociais, que sonha com um retorno.

Além disso, André falou sobre o porquê dá tão certo com o Sport, clube que tem uma das melhores médias (terceira dentre os dez clubes que já defendeu na carreira) e uma das maiores identificações.

“Acho que é o famoso ‘match’. É uma paixão mútua, tanto do Sport, da torcida comigo, e eu com a torcida, com o clube. Quando você tá em um lugar que gosta, que as pessoas gostam de você, as coisas fluem muito mais fácil. E aqui no Sport graças a Deus aconteceu assim comigo”, afirmou.

Por último, falou sobre a forma física, já que não atua desde 12 de abril, quando estava na Turquia. E colocou-se apto para estrear neste domingo, contra o Internacional, no Beira-Rio.

“Fisicamente estou bem, estou no BID, à disposição. Agora se vou jogar ou não é uma coisa do treinador, temos que respeitar as coisas que estavam acontecendo aqui, existiam titulares. Então pouco a pouco vou trabalhar para ganhar minha forma física e meu espaço como titular”, concluiu.

Confira outros trechos da entrevista coletiva de André

Thiago Neves foi importante para você voltar? E o que o torcedor pode esperar da dupla no Brasileiro?

“Thiago eu brinco com ele que desde pequeno vi ele jogar no Fluminense, mas é um grande jogador, tomara que dê certo como deu com Diego Souza ou até mais. Dizer o que se esperar dessa é dupla, é uma dupla que vai estar dedicada e que vai fazer de tudo para o Sport vencer. Tomara que façamos muitos gols porque aí o Sport vai estar próximo das vitórias. Então estamos muito empenhados, dedicados para dar certo porque a gente sabe que se o Sport der certo vai ajudar o Sport”.

O que mudou em relação às suas duas últimas passagens?

“Acho que o que mudou é o elenco. O clube continua o mesmo, organizado, que recebe bem os jogadores, que tem um bom ambiente. O que mudou são os jogadores e a pandemia que não tem torcida no estádio. Tirando isso, continua a mesma coisa. E quem sabe até melhor”.

Momento do Sport e pelo que o clube vai brigar na Série A?

“O momento é distinto até por tudo o que está ocorrendo no futebol, todos os clubes passam por dificuldade, tem a questão de não ter torcedor, não tem renda e a gente vê que não é o Sport que está sofrendo, são todos os clubes do Brasil. Então é um momento totalmente diferente de 2015 e 2017. Mas acho que mesmo com tudo isso o clube está organizado, se mantendo forte para fazer um grande campeonato. E sobre classificação acho que temos que ir jogo a jogo, não dá para falar que vai brigar lá em cima. O que a gente não quer é brigar lá embaixo. Então tomara que a gente consiga fazer um campeonato tranquilo e aí lá na frente faltando dez rodadas a gente vê o que a gente pode brigar. Mas tomara que não seja lá embaixo, esse é o foco”.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending