conecte-se conosco
Roberto Fernandes e Marcelinho, do Santa Cruz Roberto Fernandes e Marcelinho, do Santa Cruz

PESanta CruzSérie CÚltimas

Santa Cruz: Treinador ressalta necessidade de trabalhar com a base mirando 2022

Foto: Rafael Melo/Santa Cruz

Publicados

em

Após o fim da Série C, o Santa Cruz tem a realidade do rebaixamento à Série D para encarar. Neste processo, o Tricolor já começou a realizar testes no empate em 1 a 1 com o Botafogo-PB, e vai com uma espinha dorsal para encarar a pré-Copa do Nordeste, no fim de outubro. Neste caminho até lá, um dos pontos principais neste trabalho de reconstrução do Mais Querido passa pelas categorias de base, e o técnico Roberto Fernandes ressaltou que deve valorizar os pratas da casa do clube.

“Torcedor que conhece meu trabalho, sabe que tenho como característica valorizar a prata da casa. Quando fui campeão com o Náutico em 2018, se não me engano, subiram 16 meninos da base. Uma base que deu resultado e está jogando até hoje aí. E não é diferente no Santa Cruz. Acho que, quando você está numa situação como a do Santa, você tem que ter um trabalho consistente na base”, comentou Roberto Fernandes.

Nesse sábado (25), o comandante promoveu a estreia do meia-atacante Marcelinho, de 19 anos. O atleta é um dos destaques do Santa Cruz na disputa do Campeonato Pernambucano Sub-20 e vem sendo observado pela comissão técnica do time profissional. Ele integrará o grupo que vai se preparar para a fase eliminatória do Nordestão e será lapidado pelo Tricolor ao longo dos próximos meses.

“Sou absolutamente contra subir por subir. Tem que subir por meritocracia. Agora, quem vier contratado tem que ser melhor. Se for igual, você precisa valorizar a prata da casa. E o Marcelinho é um jogador que vem se destacando. É óbvio que não está pronto, tem muita coisa a ser trabalhada. Mas é um menino com um potencial para ser trabalhado”, encerrou o treinador do Santa Cruz.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Trending