conecte-se conosco
Edno Melo, presidente do Náutico Edno Melo, presidente do Náutico

NáuticoPESérie BÚltimas

Em coletiva, diretoria do Náutico fala sobre eleição ao fim do ano, receitas e gestão e questões trabalhistas

Foto: Léo Lemos/Náutico

Publicados

em

A diretoria do Náutico convocou uma entrevista coletiva nesta sexta-feira (1). Nela estiveram presentes o presidente Edno Melo e o vice-presidente jurídico Bruno Becker. Entre os tópicos abordados, o mandatário alvirrubro falou sobre eleição e a possibilidade de bate-chapa, situação financeira do clube e a volta do público nos estádios.

Leia Mais

VP do Náutico diz que novo zagueiro não esteve em pauta e explica demora nas contratações

Eleições

Com o processo eleitoral previsto para dezembro, o presidente Edno Melo chega ao fim do seu segundo mandato no Náutico, sem mais possibilidade de se reeleger. Apesar da proximidade do pleito, o mandatário preferiu não se aprofundar na questão, mas enalteceu feitos da sua gestão e avaliou que há bons nomes para encabeçar a chapa da situação (sem citá-los), e também pregou uma união das forças políticas novamente neste pleito.

“O Náutico, hoje, conta com alguns quadros. A gestão conseguiu fazer com que as pessoas que estão dentro dela, entendessem o projeto do clube, os seis pilares que a gente implantou. Essa gestão tem começo e meio, e queremos terminá-la de maneira exitosa como começou. Esse não é o momento para falar de eleição, acredito. É o momento para a gente se preocupar com o clube e com o final dessa gestão, para que seja exitosa em todos os sentidos”, disse Edno.

“Eu posso falar com muita propriedade porque passei por uma eleição com bate-chapa, e sem bate-chapa. Sei o quanto foi complicada aquela eleição que a gente perdeu por 10 votos, a eleição mais disputada de um clube de futebol de Pernambuco. O que posso dizer é que a união e a pacificação do clube teve uma contribuição muito alta para que tivéssemos sucesso na gestão”, acrescentou.

Processos e dívidas trabalhistas

Quem também falou na coletiva foi o vice-presidente jurídico do Náutico, Bruno Becker, explicando como está a situação do processo do Náutico contra a construtora Odebrecht, na rescisão contratual com a Arena de Pernambuco. O dirigente também fez um balanço sobre a redução de dívidas que a gestão tem conseguido ao longo dos anos.

“A questão da Odebrecht, existe uma ação em curso. É uma ação complexa e, naturalmente, demorada. Mas está sob a supervisão do conselho deliberativo e sob os cuidados de um escritório terceirizado. Em relação às demandas trabalhistas, houve uma diminuição significativa ao longo dos quatro últimos anos, tanto em números de processos quanto em valores das ações. Esses valores impactam diretamente no orçamento do clube. Do início da gestão atual para hoje, houve uma redução de 86% no número das ações ajuizadas”, pontuou.

Confira outros tópicos da entrevista de Edno Melo

Receitas para o próximo ano

Os problemas do Náutico vêm de várias gestões passadas. Mas como entramos para fazer algo novo e mudar o clube, a nossa base foi a responsabilidade financeira e administrativa do clube. E isso tem sido feito. Temos que dar continuidade a esse projeto, a esse sentimento que existe nessa gestão, de responsabilidade financeira. Sempre estamos gastando somente o que temos. E o Náutico, no ano que vem, terá algumas receitas maiores e despesas menores. Estamos conseguindo fazer gestão com funcionários e fornecedores, então é um clube que está em franca evolução administrativa e financeira. Temos que ter cuidado e zelo para não jogarmos fora quatro anos de trabalho e planejamento por alguma coisa que você esteja incomodado.

Importância da volta do público

Tivemos um abalo grande, sim, nas finanças, principalmente com o afastamento do público, que representa praticamente 40% do orçamento. Tivemos uma queda grande não só nos patrocinadores, mas também na arrecadação de sócios. Tivemos que ser criativos, reduzimos o tamanho do clube, buscamos novas receitas, e uma delas foram as campanhas de sócio que, mesmo na pandemia, ele entendeu o momento e chegou junto. Essa volta do público vai reduzir sim, esse déficit, mas a gente sabe que o déficit orçamentário ainda persiste, mas com criatividade, vamos buscar novos caminhos para saná-lo e terminar o ano bem.

Possibilidade de seguir no clube após a eleição

O meu planejamento no Náutico, hoje, está voltado para os três meses finais da gestão. Da maneira que a gente começou, de maneira exitosa, planejada, para que tudo ocorra bem. Meu futuro no futebol, o Náutico criou uma gestão que contempla as pessoas que querem fazer bem ao clube, e me encaixo neste perfil. Então estou à disposição sempre.

Trending