conecte-se conosco
Wagner Lopes, técnico do Vitória Wagner Lopes, técnico do Vitória

BASérie BÚltimasVitória

Técnico indica desejo de continuar e diz que Vitória precisa de reformulação urgente

Treinador avaliou o cenário do Leão após a derrota para o Vila Nova, que culminou no rebaixamento da Série B

Foto: Pietro Carpi/ ECV

Publicados

em

O Vitória teve confirmado o rebaixamento para a Série C com a derrota por 1 a 0 para o Vila Nova, na tarde deste domingo, no Barradão. Após a partida, o técnico Wagner Lopes pregou que a diretoria deve começar de forma imediata o planejamento para 2022. Além disso, indicou o desejo de continuar no clube na próxima temporada e contribuir neste processo.

LEIA: No Barradão, Vitória perde para o Vila Nova e cai para a Série C
LEIA: Wallace lamenta rebaixamento do Vitória: ‘Sabíamos que iria acontecer’

“O Vitória é grande, independente da divisão. O que entra em jogo aqui é o que vai ser feito para voltar à Série B, Série A, como vai ser reorganizado o time, qual o planejamento a nova diretoria pretende. Muitas perguntas necessárias neste momento de tristeza, de comoção geral, porque ninguém queria isso para um clube com o tamanho do Vitória. É com tristeza, mas eu me sinto responsável também. Nunca vou fugir dessa responsabilidade”, disse.

“E é claro que eu quero fazer parte dessa renovação, quero fazer parte dessa reestruturação, caso isso vá acontecer. São muitas perguntas que a gente tem, sabemos que muita coisa precisa mudar. Mas a gente respeita qualquer decisão que a diretoria tomar”, acrescentou o treinador.

Wagner Lopes afirmou também que o Vitória já vinha elaborando para caso confirmado o rebaixamento – algo que ocorre nesta tarde. E apontou que são necessárias mudanças urgentes.

“É primordial, urgente. E essa reformulação é muito mais profunda do que a pergunta sugere. Acredito que o planejamento já foi feito, tanto se ficasse na Série B ou fosse para Série C. A nova diretoria que entrou, pessoas capacitadas, sabem que precisa disso. O nível de profundidade vai depender do investimento. Então isso é que tem que sentar e conversar. E com muitas reuniões”, finalizou o comandante.

Trending