conecte-se conosco

PEPernambucanoSanta CruzÚltimas

Jurídico do Santa prepara mandado de segurança para solicitar liberação do Arruda

Foto: Rafael Melo/Santa Cruz

Publicados

em

A direção do Santa Cruz prepara um mandado de segurança para liberar o Arruda, após nova vistoria realizada pela Polícia Militar nesta terça-feira reprovar as condições do estádio. Há horas atrás, o clube informou ainda não ter sido comunicado pela corporação sobre o veto, mas recebeu a negativa oficial pela Federação Pernambucana de Futebol (FPF) na noite desta terça-feira e tomará as medidas jurídicas cabíveis para garantir o jogo diante do Afogados da Ingazeira com público e dentro de casa.

De acordo com apuração do NE45, a petição sairá ainda na noite desta terça-feira para ser protocolada em caráter de urgência junto ao Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). Após recebimento do documento, o órgão decidirá pelo deferimento ou indeferimento. A tendência é de que a Justiça decida ainda na quarta-feira, justamente em função da proximidade da partida contra a Coruja, marcada para esta quinta (3), aniversário do tricolor.

O mandado de segurança não mais é do que um instrumento jurídico com a finalidade de proteger o “direito líquido e certo”, provado através de documentos, que tenha sido violado por ato ilegal ou abusivo de autoridade pública ou de agente de pessoa jurídica no exercício de atribuições do Poder Público. E é o que a cúpula do Santa Cruz entende estar acontecendo no Arruda. Não à toa, em pronunciamento recente dado à imprensa, o presidente Joaquim Bezerra criticou a entidade, classificando a não liberação do estádio como um ‘problema político’.

Logo após a primeira vistoria dar parecer negativo para o José do Rego Maciel receber partidas – motivo pelo qual o duelo contra o Afogados, estreia do time no Campeonato Pernambucano e na temporada, foi adiado – o clube se mobilizou para cumprir as cinco exigências determinadas pela Polícia Militar e requeridas no Laudo de Segurança à época.

Inclusive, o próprio presidente da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), Evandro Carvalho disse ter comprado um ar-condicionado para instalar na Central de Comando onde a força de segurança faz o monitoramento dos jogos no Arruda, justamente para oferecer maior conforto aos policiais. No Laudo, diga-se, a única observação feita pelo Choque sobre a sala diz respeito a uma pequena infiltração no local.

Trending