conecte-se conosco
Sport: Viatura e policiais na Ilha do Retiro Sport: Viatura e policiais na Ilha do Retiro

PESérie BSportÚltimas

Sport se posiciona sobre invasão na Ilha, diz que PM garantiu condição de jogo e rebate Vasco

Divulgação/Sport Recife

Publicados

em

Leão afirmou que PM agiu rápido e conseguiu garantir segurança a jogadores e diretores do Vasco

Os atos de agressão e vandalismo registrado na Ilha do Retiro no domingo ainda repercutem. Depois do relato em súmula, de declarações dos vascaínos e de uma nota da Polícia Militar de Pernambuco (PMPE), o Sport voltou a se pronunciar para esclarecer detalhes sobre a confusão no jogo contra o Vasco.

Por meio de nota, o Sport repudiou as cenas de violência, mas voltou a reforçar que tudo começou em uma provocação vascaína e a garantir que havia condição de segurança para o jogo. Além disso, o clube também comentou o esquema de segurança em torno dos cariocas.

Súmula detalha confusão na partida entre Sport e Vasco Foto: Reprodução
Reprodução/SporTV

Como fica o Sport?

A nota leonina é dividida em cinco pontos. Nos dois primeiros, o Sport repudiou a invasão e prestou solidariedade aos bombeiros civis Juliana Martins e Diego Correia, agredidos. O clube também reafirmou que trabalha junto às autoridades para identificar os agressores.

Depois, o texto segue com uma crítica às provocações feitas por Raniel, jogador revelado pelo Santa Cruz, que o Sport afirma que conheceria o cenário de “rivalidade entre as uniformizadas locais”. Além disso, o clube também elogiou a ação da PMPE pela velocidade na contenção.

A partir disso, o 4º tópico trata das condições de segurança garantidas pela própria polícia ainda dentro de campo, o que, na visão rubro-negra, seria suficiente para voltar com o jogo. Eles, inclusive, citam nota da PMPE, que confirmou a segurança para a partida:

“A PM reitera que garantiu a segurança da continuidade da partida, porém a arbitragem optou pelo encerramento do jogo”, afirmou a nota da entidade.

O caso foi relatado em súmula por Rafael Claus

Resposta direta

Por fim, a nota do Sport termina com respostas diretas a declarações dadas por representantes do Vasco da Gama após toda a confusão na Ilha do Retiro. Segundo o clube pernambucano, a delegação carioca não ficou presa na Ilha do Retiro em nenhum momento.

Além disso, o Leão também afirmou ter disponibilizado agentes de segurança contratados pelo clube para resguardar a comitiva alvinegra em meio à confusão. Além disso, o Sport também relatou a presença de uma viatura de prontidão na porta do vestiário vascaíno.

Assim, o Leão concluiu falando sobre a saída sobre a saída da delegação do Vasco do estádio. O relato rubro-negro garantiu a patrulha de órgão de segurança ao ônibus alvinegro. Assim, o clube ressaltou que nem jogadores, nem dirigentes foram agredidos.

Lance de Sport x Vasco na Série B
Jogo do Sport foi interrompido após gol de empate do Vasco – Daniel Ramalho/CRVG

Leia a íntegra da nota da PMPE

A Polícia Militar informa que lançou 485 policiais militares no jogo Sport x Vasco da Gama, que aconteceu na tarde deste domingo (16), na Ilha do Retiro, dos quais 180 policiais eram do Batalhão de Polícia de Choque, exclusivos para segurança na área interna do estádio, com fins de atuar em caso de alguma dificuldade por parte da segurança privada contratada pelo clube.

Quando da invasão ao campo, policiais militares do Batalhão de Choque, de pronto, atuaram no sentido de coibir o fato, fazendo voltar os torcedores às arquibancadas, assegurando a incolumidade dos jogadores, comissões técnicas, arbitragem e demais profissionais presentes.

Após a invasão ao campo, o policiamento foi reforçado com equipes do Grupo de Apoio Tático Itinerante (GATI) e duas aeronaves do Grupamento Tático Aéreo (GTA).

06 pessoas foram encaminhadas à Delegacia do Torcedor, sendo uma por posse de entorpecentes e cinco por envolvimento em atos de vandalismo, invasão de campo, desobediência e ameaça.

A PM reitera que garantiu a segurança da continuidade da partida, porém a arbitragem optou pelo encerramento do jogo.

Leia a íntegra da nota do Sport

O Sport Club do Recife, através desta nota, volta a se pronunciar oficialmente sobre os ocorridos durante o jogo contra o Vasco, no último domingo (16). Após a divulgação da súmula por parte do árbitro Raphael Claus e as declarações do dirigente do time carioca, o Clube entende que faz-se necessário um novo posicionamento para a devida elucidação dos fatos.

1 – Acima de tudo, o Sport aproveita para, mais uma vez, repudiar a invasão dos torcedores, conduta que não condiz com a tradição da torcida rubro-negra.

2 – Ainda neste contexto, o Clube lamenta veementemente a agressão sofrida pelos bombeiros civis Juliana Martins e Diego Correia. O Sport se solidariza e se coloca inteiramente à disposição das autoridades para que o responsável seja identificado e punido, atuando de maneira conjunta aos órgãos competentes. Além disso, o Clube informa que apresentou notícia-crime perante a Delegacia de Polícia de Repressão à Intolerância Esportiva e foi registrado o respectivo Boletim de Ocorrência (BO).

3 – Após provocação do jogador Raniel, ex-Santa Cruz e profundo conhecedor da rivalidade entre as uniformizadas locais, o Clube destaca também a efetiva ação da Polícia Militar (PM), que em poucos minutos conteve os infratores e em seguida garantiu a sequência da partida de forma segura.

4 – Foi assegurado pela Polícia Militar em duas a oportunidades – no campo e no vestiário – a continuidade do jogo, após conter, de forma célere, os invasores da partida e evacuar em cerca de 50% o público do estádio, além de criar um cordão de isolamento com os agentes. Em nota oficial publicada nesta segunda (17), o batalhão reforçou o posicionamento:

(…) Quando da invasão ao campo, policiais militares do Batalhão de Choque, de pronto, atuaram no sentido de coibir o fato, fazendo voltar os torcedores às arquibancadas, assegurando a incolumidade dos jogadores, comissões técnicas, arbitragem e demais profissionais presentes (…). A PM reitera que garantiu a segurança da continuidade da partida, porém a arbitragem optou pelo encerramento do jogo.

5 – Declarações do dirigente do Vasco:

– Em nenhum momento a delegação do time carioca esteve ‘presa’ na Ilha do Retiro, que recebeu efetivo policial e privado reforçado para a partida, como o Clube havia informado no início da semana passada.

– A todo instante o Sport disponibilizou seguranças contratados do Clube para, diante do ocorrido, acompanhar e resguardar o Vasco, seja o corpo diretivo, comissão técnica ou jogadores. Além disso, uma viatura policial ficou de prontidão na porta do vestiário, que fica posicionado em local seguro e estratégico para a preservação da segurança na Ilha do Retiro.

– A saída da delegação do Vasco do estádio também ocorreu de forma segura, com órgãos de segurança realizando a patrulha do ônibus responsável pela locomoção. O Sport trabalha de forma enérgica na apuração das imagens e ressalta que não houve agressão a atletas vascaínos ou membros de sua comissão técnica.

Trending

Copyright © 2020 NE45. Todos os direitos reservados