Connect with us
Piauiense Antônia Keyla comemora prata no Mundial de Atletismo Paralímpico nos 1.500m T20 Piauiense Antônia Keyla comemora prata no Mundial de Atletismo Paralímpico nos 1.500m T20

Jogos OlímpicosMais EsportesNordesteÚltimas

Campanha histórica do Brasil no Mundial de Atletismo Paralímpico termina com 13 medalhas para o Nordeste

Alexandre Schneider/CPB

Published

on

País ficou em segundo no quadro de medalhas, com 47

A Paralimpíada de Paris é só em 2024, mas o paradesporto nacional já comemorou muito na Cidade Luz. O Brasil fez uma campanha histórica no Mundial de Atletismo Paralímpico, que terminou nesta segunda (17) e contou com o brilho dos nordestinos para fechar com o maior número de medalhas entre todos os países: foram 13 pódios do Nordeste.

Ao todo, o Brasil somou 47 medalhas nas provas realizadas na capital francesa. A China teve 46, mas venceu no número de ouros: 16 x 14. Além das vitórias, o Brasil também ganhou 13 pratas e 20 bronzes. Os 47 pódios são um recorde para o Brasil, superando Dubai-2019, com 39 medalhas ganhas pelos brasileiros, que também ficaram na segunda posição do quadro geral.

Nordeste paralímpico

Entre os paratletas nordestinos, foram 13 pódios, com três ouros, duas pratas, sete bronzes individuais e mais um bronze em prova coletiva: dois velocistas nordestinos ao lado de dois nortistas. Ao todo, 10 nordestinos foram ao pódio no Mundial de Atletismo Paralímpico.

Isso seria suficiente para colocar o Nordeste no 20º lugar do quadro geral de medalhas, à frente de países como Países Baixos, Canadá, Nova Zelândia, Espanha e do próprio país-sede, França. Em número total de medalhas, apenas 11 países subiram mais ao pódio que o Nordeste.

A conquista coletiva veio no revezamento universal 4x100m, que envolve atletas de gêneros e categorias diferentes. Essa foi a única prova coletiva em todo o programa do Mundial de Atletismo Paralímpico, que envolveu 168 eventos entre 8 e 17 de julho.

Os medalhistas nordestinos nessa prova de revezamento foram o paraibano Ariosvaldo Fernandes, o Parré, e a pernambucana Fernanda Yara. Os dois, inclusive, também medalharam em provas individuais no Mundial de Atletismo.

Fernanda foi uma das três nordestinas campeãs mundiais na última semana. Ela venceu a disputa dos 400m para a classe T47, destinada a atletas com deficiências nos membros superiores.

Fernanda yara comemora ouro nos 400m, ao lado da potiguar maria clara augusto, bronze – vídeo: twitter/cpb

Foi nessa mesma classe que o paraibano Petrúcio Ferreira venceu nos 100m. Ele já tinha quatro ouros no Mundial de Atletismo, entre 100m (2017 e 2019), 200m (2017) e 400m (2019), além de deter o recorde mundial nos 100m e nos 200m e ser bicampeão paralímpico nos 100m.

petrúcio ferreira vence prova dos 100m T47 no mundial de atletismo paralímpico – vídeo: twitter/cpb

A outra medalha de ouro foi para a potiguar Thalita Simplício, que venceu os 400m na classe T11, destinada a atletas cegas ou com baixa percepção de luz. Além desse ouro, ela também ficou com o bronze nos 100m e nos 200m, sendo a maior medalhista entre os nordestinos.

thalita simplício comemora bicampeonato mundial na prova dos 400m – vídeo: twitter/cpb

Falando dos estados, Paraíba e Rio Grande do Norte foram os melhores representados nos pódios do Mundial de Atletismo, com três medalhistas. Pernambuco, Piauí, Bahia e Maranhão tiveram um vencedor para cada.

Veja todas as medalhas nordestinas no Mundial de Atletismo

🥇OURO
Petrúcio Ferreira (São José do Brejo da Cruz-PB | 100m – T47)
Thalita Simplício (Natal-RN | 400m – T11)
Fernanda Yara (Petrolina-PE | 400m – T47)

🥈PRATA
Antônia Keyla (Água Branca-PI | 1500m – T20)
Raíssa Machado (Ibipeba-BA | Lançamento de dardo – F56)

🥉BRONZE
Ariosvaldo Fernandes (Campina Grande-PB | 100m – T53)
Thalita Simplício (Natal-RN | 100m – T11)
Thalita Simplício (Natal-RN | 200m – T11)
Rayane Soares (Caxias-MA | 400m – T13)
Maria Clara Augusto (Senador Elói de Souza-RN | 400m – T47)
Jardênia Félix (Natal-RN | Salto em distância – T20)
Cicero Valdiran (Aguiar-PB | Lançamento de dardo – F57)

🥉DISPUTAS COLETIVAS – BRONZE
Revezamento universal 4X100
Ariosvaldo Fernandes (Campina Grande-PB | T53) e Fernanda Yara (Petrolina-PE | T47), ao lado de Jhulia Karol (PA | T11) e Ricardo Gomes (TO | T37)

Baiana Raíssa Machado comemora medalha de prata no Mundial de Atletismo Paralímpico no lançamento de dardo F56
Baiana Raíssa Machado comemora medalha de prata no lançamento de dardo, na classe F-57, para cadeirantes – Alexandre Schneider/CPB
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending

Copyright © 2020 NE45. Todos os direitos reservados