conecte-se conosco

PESportÚltimas

Sport sofre penhora por dívida de R$ 4 mi referentes à compra de Rithely

Leão fez acordo para parcelar débito a partir de agosto, porém, chegou a três meses de inadimplência e sofre novo processo na Justiça

Publicados

em

Mais uma bronca na Ilha do Retiro. O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) determinou, na última terça-feira, a penhora de ativos financeiros do Sport por atraso nas parcelas da dívida com a JRP Marketing, empresa responsável por vender 50% dos direitos econômicos de Rithely, em 2017. O valor do débito atual é de R$ 4 milhões.

Neste ano, foi feito um acordo entre o clube e a JRP para o parcelamento deste montante, que deveria começar a ser pago em agosto. Porém, o Sport não quitou nenhuma prestação, chegando, no mês passado, a três meses de inadimplência. Assim, a empresa entrou com um pedido na Justiça para retenção de bens, acatado nesta semana.

E o Sport?

A reportagem entrou em contato com o presidente do clube, Milton Bivar, e o mandatário afirmou que o caso está entregue ao departamento jurídico. Procurado, o vice-presidente jurídico, Manoel Veloso, não retornou às ligações. 

Segundo a decisão do Juiz José Raimundo dos Santos Costa, o Sport tem até cinco dias para impugnar a penhora. Além disso, o magistrado determinou a indisponibilidade de dinheiro em depósito ou aplicação financeira em nome do clube.

O caso

O Sport adquiriu, no início de 2017, os 50% restantes dos direitos econômicos do volante Rithely junto aos agentes do atleta por R$ 5 milhões – o clube já tinha os outros 50%, comprados em 2011, por R$ 250 mil, quando o jogador foi contratado junto ao Goiás. Porém, o Leão não havia quitado nada desse valor, até chegar a um acordo com os empresários para pagar a dívida neste ano.

No início de 2020, o Sport abateu R$ 1 milhão do débito via permuta ao estampar no uniforme o patrocínio da GAV Resorts, empresa que Roberto Faustim, principal empresário de Rithely, é sócio. Os R$ 4 milhões restantes deveriam ser pagos mensalmente a partir de 20 de agosto, contudo, o clube não cumpriu com esta parte do acordo e o montante, inclusive, deve aumentar, já que há previsão de multa de 2% em caso de atraso por 90 dias nas parcelas, o que ocorreu. Portanto, seria de R$ 4.080,000.

Esta ação, aliás, não tem nada a ver com a cobrança de cerca de R$ 20 milhões feita por Rithely. Ali, o débito com o jogador ocorre por dívidas trabalhistas. No caso do processo, refere-se aos agentes do atleta. 

Foto: Anderson Stevens/ Sport Recife

Trending