conecte-se conosco

BASérie BÚltimasVitória

Vitória empata com a Chape no Barradão e perde chance de deixar Z4

Rubro-negro chegou a seis partidas sem vencer na Segundona, mas ainda assim conseguiu encurtar distância para sair da degola

Foto: Brasileirão, via Jhony Pinho/ Agif

Publicados

em

Apesar da entrega e da busca, especialmente no começo do jogo, o Vitória esbarrou nas limitações e não conseguiu marcar na tarde deste domingo, no estádio Barradão. Assim, persistiu o 0 a 0 diante da Chapecoense, em confronto válido pela 35ª rodada da Série B.

E agora? 

Com o resultado, o Leão perdeu a chance de deixar a zona de rebaixamento, já que o Náutico, concorrente direto, perdeu na rodada. Assim, os dois e o Figueirense têm 39 pontos, mas o Rubro-negro perde no número de vitórias e figura na degola.

Desta forma, o time baiano chegou a seis jogos sem triunfo na competição. Na sequência da Segundona, o Vitória encara o Guarani, nesta quarta-feira, às 16h, no estádio Brinco de Ouro da Princesa.

Estatísticas

Posse de bola: Vitória 51% x 49% Chapecoense
Finalizações: Vitória 21 x 9 Chapecoense
Finalizações no gol: Vitória 5 x 3 Chapecoense
Passes certos: Vitória 417 (88%) x 381 (82%) Chapecoense
Faltas: Vitória 15 x 13 Chapecoense
Desarmes: Vitória 11 x 15 Chapecoense
Defesas do goleiro: Vitória 3 x 5 Chapecoense
– Fonte: Sofascore

Começo em cima 

Precisando vencer, o Vitória adotou uma postura agressiva. Sem a bola, marcou pressão, em cima, conseguindo impedir as saídas da Chapecoense e abafando o adversário no começo. Com a posse,  tentou ser vertical, especialmente em chutes de fora da área. 

E assim o Leão assustou. Aos três minutos, Léo Ceará arriscou bem, mas a bola foi para fora. Aos dez, foi a vez de Thiago Lopes, que arriscou da intermediária e parou em João Ricardo. Aos 20, Van quem finalizou, mas tirou demais do gol e errou o alvo.

Vitória esfria, jogo equilibra e Chape chega 

Depois de um forte início, o Rubro-negro baiano diminuiu um pouco mais o ritmo. E a partida ficou equilibrada, com o time catarinense, automaticamente, tendo mais espaço e forçando pelo lado direito da defesa baiana. E assim o Leão sofreu um pouco mais. Aos 34, Van cochilou na saída e perdeu a bola praticamente na própria área, com Anselmo Ramon recebendo livre, mas isolando.

Pouco depois, novamente com Anselmo Ramon, que dessa vez recebeu passe de Roberto, mas errou o alvo mais uma vez. 

Segundo tempo equilibrado e de poucas emoções

Para a etapa complementar, o Vitória não conseguiu repetir o ímpeto que teve no início do primeiro tempo e a partida apresentou-se bem equilibrada, concentrada no meio de campo, mas com poucas emoções. O lance de maior perigo do Rubro-negro foi em cabeceio de Lucas Cândido, que passou perto da trave. Atrás, o Leão sofreu em uma jogada, onde César fez grande defesa após cabeçada de Aylon.

Apesar da busca e da entrega, o Vitória esbarrou nas limitações e não conseguiu marcar, amargando mais um jogo sem triunfo na competição.

Trending