conecte-se conosco

BABahiaSérie AÚltimas

STJD arquiva denúncia de injúria racial contra meia Ramirez, do Bahia

Avatar

Publicados

em

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) arquivou, nesta quinta-feira, o inquérito que investigava a acusação de injúria racial feita pelo volante Gerson, do Flamengo, contra o meia Ramirez, do Bahia. Segundo o relator do processo, Maurício Neves Fonseca, a denúncia teve insuficiência de provas.

Logo após o confronto entre os dois times, no dia 20 de dezembro, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro, Gerson acusou Ramirez de ter dito a frase “cala boca, negro” durante uma discussão no jogo. Ramirez, por sua vez, negou o fato que alega ter dito “Joga rápido, irmão”.

O relato do STJD afirmou que todas as pessoas ouvidas no processo declararam que não ouviram Ramirez proferir a Gerson a frase “cala a boca, negro”. Ainda segundo ele, até mesmo Bruno Henrique e Natan, jogadores do Flamengo, disseram à polícia civil que não ouviram a frase.

Além disso, o próprio Gerson, além de Bruno Henrique e Natan, não prestaram depoimento no caso. Na ocasião, o Flamengo alegou que os jogadores estavam concentrados para o clássico contra o Vasco e que não teve o pedido de adiamento atendido.

No relatório também consta a informação de que as imagens de vídeo e os laudos apresentados no inquérito desportivo não comprovaram a acusação de Gerson.

Com isso, resta o indiciamento feito pela Polícia Civil do Rio de Janeiro contra Ramirez. O inquérito está com o Ministério Público, que decidirá então se apresentará denúncia contra o meia do Bahia. Para a Polícia Civil, a versão do atleta do Flamengo é verdadeira.

Após o indiciamento, a diretoria do Bahia publicou nota oficial em que, de forma dura, contesta a decisão. Para o clube baiano, a decisão não causa surpresa “tendo em vista as manifestações públicas preliminares da delegada do caso à imprensa especializada.”

O Bahia disse ainda que teve acesso aos depoimentos do inquérito e que, baseado nisso, a decisão de indiciar Ramirez é “absolutamente despida de qualquer fundamentação probatória”.

Vale lembrar que, com uma lesão nos ligamentos do joelho, Ramirez não joga mais pelo Bahia no Campeonato Brasileiro. A previsão de recuperação é de seis a oito meses

Trending