conecte-se conosco

BABahiaCopa do BrasilPBÚltimas

Bahia goleia Campinense no Amigão e avança na Copa do Brasil

Frágil, Raposa não impôs nenhuma dificuldade ao Esquadrão, que levou R$ 1,35 milhão com o triunfo

Publicados

em

No Amigão, um passeio do Tricolor. O Campinense até saiu na frente cedo, com Cadu, mas o Bahia rapidamente virou sem dificuldade e goleou por 7 a 1, com direito a três gols de Rossi, dois de Gilberto (que ainda perdeu pênalti) e dois de Juninho Capixaba. A classificação no duelo válido pela primeira fase da Copa do Brasil, aliás, rendeu R$ 1,35 milhão aos cofres da equipe baiana.

E agora?

Na sequência da Copa do Brasil, o Bahia enfrenta o vencedor de Jaraguá/GO x Manaus/AM, em Salvador, novamente em duelo único. Já o Campinense volta a se preparar para o Campeonato Paraibano.

O jogo

Precisando da vitória, o Campinense foi para cima, como se esperava. O Bahia, por sua vez, também adotou uma postura agressiva, com dois meias ofensivas e três atacantes. Com as mesmas posturas, foi um jogo bem aberto, onde prevaleceu a grande superioridade do Esquadrão, ainda que a Raposa tenha saído na frente.

Em um cochilo do sistema defensivo, Juninho vacilou e Cadu recebeu passe por trás, cara a cara com Douglas, e só deslocou o goleiro para abrir o placar aos 18 minutos. A vantagem, porém, durou pouco, uma vez que o Bahia acordou para o jogo.

Seis minutos depois, o Tricolor se impôs e contou com uma grande atuação do trio ofensivo, que passou como quis pelo frágil Campinense. Rodriguinho deu passe por cobertura para Rossi, que matou no peito na entrada da área e acertou uma bonita bicicleta para empatar. No lance seguinte, foi a vez de Gabriel Novaes passar facilmente por dois marcadores na área e cruzar rasteiro para Rossi completar.

Na sequência, novo cruzamento rasteiro, desta vez para Gilberto, que na hora de finalizar foi calçado por trás. Pênalti. Na bola, o artilheiro bateu no meio e parou em Rubens Júnior, que defendeu com a perna. Mas o erro do atacante não fez falta alguma, uma vez que o Esquadrão seguiu com passe livre no ataque, diante de um Campinense inofensivo.

Segundo tempo

Logo aos três minutos, em contra-ataque triangulado por Gabriel Novaes e Gilberto, o camisa 9 entrou cara a cara com Rubens e só rolou para Rossi fazer mais um. E o Bahia não tirou o pé. Dez minutos depois, Rossi deu uma de garçom e cruzou para Juninho Capixaba no segundo pau ampliar e fazer 5 a 1.

A partir daí, o Bahia passou a fazer mudanças, poupar jogadores e administrar o resultado. O Campinense, por sua vez, ficou ainda mais entregue, tanto no ataque como na defesa. Desta forma, ainda deu tempo de o Esquadrão marcar mais um, sem nem fazer força. Em descida de Capixaba, o lateral tocou para o meia da área e Gilberto estufou as redes.

Aos 44, ainda deu tempo para mais um e de novo com Capixaba, que pegou sobra da entrada da área e bateu de direita, no canto, para dar números finais ao jogo.

Ficha

Campinense

Rúbens Júnior; Allefe, Kemerson (Michel Bennech), Júnior Gaúcho, Jackinha; Gabriel Pereira, Rafinha Silva, Sérgio Vinícius, Marcelinho; Cadu e Juan (Matheus Regis). Técnico: Ederson Araújo

Bahia

Douglas; Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Juninho, Matheus Bahia; Patrick de Lucca, Daniel, Rodriguinho; Gabriel Novas, Gilberto e Rossi. Técnico: Dado Cavancanti

Gols: Cadu (CAM); Rossi 3x, Gilberto 2x e Juninho Capixaba 2x (BAH)
Cartões amarelos: Júnior Gaúcho (CAM) e Matheus Bahia (BAH)

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending