conecte-se conosco
Ferroviário Ferroviário

CECopa do BrasilÚltimas

Prejudicado pela arbitragem nos pênaltis, Ferroviário acaba caindo ante América-MG na Copa do Brasil

Foto: Lenilson Santos/América-MG
Avatar

Publicados

em

Um jogo onde os donos da casa tinham maior domínio, mas o Tricolor foi guerreiro. O 1 a 1 no tempo normal, com Felipe Azevedo marcando para o América-MG, e Augusto, aos 49 da etapa final, para o Ferroviário, levaram a decisão para os pênaltis. Contudo, os cearenses foram altamente prejudicados nas penalidades. A primeira cobrança, feita por Adilson Bahia, bateu no travessão, entrou na meta e depois saiu. Mas a arbitragem não validou o gol.

Mesmo com grande participação do goleiro Jonathan, que pegou duas cobranças, o Ferrão acabou derrotado por 3 a 2 nas cobranças. Com o avanço, o América-MG ganhou mais R$ 1,7 milhão e o Ferroviário, valente, acaba ficando no fim com aproximadamente R$ 1,2 milhão somadas em cotas.

Domínio mineiro

O América-MG já buscou o ataque desde o início do jogo. Enquanto que o Ferroviário mantinha-se mais precavido, buscando marcar e anular as principais peças ofensivas dos donos da casa. Porém, logo de cara, já levou um susto. No primeiro minutos, Felipe Azevedo cruzou para Rodolfo, com liberdade na grande área, cabecear para fora.

Com o duelo truncado, mesmo com o Coelho com uma posse de bola muito maior, o Tubarão vinha fechando bem os espaços. Contudo, na bola aérea, falhou. Aos 17 minutos, Bruno Nazário cobrou falta pela direita e Felipe Azevedo subiu bem para desviar de cabeça e abrir o placar.

Aos 35, o Ferrão teve sua melhor oportunidade da primeira etapa, com Wendson. O atacante fez o giro passando pelo marcador e bateu da entrada da área. O goleiro Matheus Cavichiolli espalmou para o lado e a zaga afastou. Aos 39, o América-MG tentou novamente com Rodolfo, mas o centroavante bateu por cima da meta.

Jogo mais equilibrado

Precisando, no mínimo, do empate, o Ferroviário passou a se lançar mais ao ataque. O Tricolor acionava bastante Wendson, pela esquerda, e o lateral Polegar, pela direita. Com isso, houve um maior equilíbrio nas ações, mas o Coelho seguia perigoso. Aos sete minutos, Felipe Azevedo ganhou de Polegar dentro da área e mandou para Rodolfo, que bateu para boa defesa de Jonathan. Aos nove, o Ferrão respondeu com Adilson Bahia, de cabeça. O centroavante, porém, mandou para fora.

Passando por várias trocas, o América-MG passou a se resguardar mais e o Ferroviário foi ganhando campo, mas não estava em um dia inspirado ofensivamente, tendo dificuldades para criar boas jogadas.

Ferroviário se lança ao ataque e empata no fim

Na reta final de jogo, não restava outra alternativa, senão atacar. O Ferroviário foi tentando depois dos 40 minutos. Primeiro aos 41, onde Adilson Bahia recebeu lançamento, mas errou o domínio e o goleiro adversário saiu para defender bem. Aos 44, Reinaldo tentou cruzar mandou a bola direto na trave. No rebote, Adilson Bahia não conseguiu completar para a meta.

Mas a pressão teve resultado. Aos 49, Richardson mandou passe em profundidade para Augusto dentro da área. O ponta, que entrou na etapa final, chutou rasteiro e a bola passou entre as pernas do goleiro Matheus Cavichiolli. Decisão nos pênaltis.

Ferrão prejudicado nas penalidades

O Ferroviário começou prejudicado já na primeira cobrança, onde Adilson Bahia cobrou, a bola bateu no travessão, entrou na meta e saiu, mas a arbitragem não deu o gol. Mesmo com Jonathan se destacando nas cobranças, o Coelho saiu vencedor por 3 a 2.

Pelo América, Sabino, João Paulo e Ribamar converteram, Anderson e Carlos Alberto perderam. Pelo Ferroviário, Mauri e Madson converteram, enquanto Adilson Bahia, Augusto e Diego Viana perderam.

Ficha do jogo

América-MG

Matheus Cavichioli; Diego Ferreira, Eduardo, Anderson e João Paulo; Zé Ricardo, Juninho (Flávio) e Bruno Nazário (Carlos Alberto); Felipe Azevedo (Gustavo), Alê (Sabino) e Rodolfo (Ribamar). Técnico: Lisca.

Ferroviário

Jonathan; Polegar (Roni), Vitão, Richardson e Emerson (Madson); Wesley Dias (Tibiri), Diego Viana e Reinaldo; Wendson (Augusto), Berguinho (Mauri) e Adilson Bahia. Técnico: Francisco Diá.

Local: Arena Independência, em Belo Horizonte-MG. Gol: Felipe Azevedo, aos 17’ do 1ºT (AMG); Augusto, aos 49′ do 2ºT (FER). Cartões amarelos: Roni (FER).

Trending