conecte-se conosco
Ferroviário foi prejudicado pela arbitragem contra o América-MG Ferroviário foi prejudicado pela arbitragem contra o América-MG

CECopa do BrasilÚltimas

STJD indefere pedido de anulação de jogo entre América-MG e Ferroviário

Avatar

Publicados

em

O Ferroviário teve negado nesta segunda-feira pelo presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva, Otávio Noronha, o seu pedido de impugnação da partida contra o América-MG, pela Copa do Brasil, disputada na última quarta-feira. O clube cearense solicitou a anulação da partida por conta do erro grosseiro do árbitro Vinícius Gonçalves Dias Araújo, que não validou o primeira cobrança do Ferrão, na disputa de pênaltis (após o empate por 1 a 1 no tempo normal), mesmo com a bola cruzando toda a linha de gol.

Segundo o presidente do STJD, apesar do pedido do Ferroviário ser bem elaborado e apresentar ponderações, o que houve foi um erro de fato da arbitragem e não um erro de direito. Para basear sua decisão, Otávio Noronha recorreu a dois casos clássicos, ocorridos em Copas do Mundo, onde o gol não foi validado, mesmo ultrapassando toda a última linha.

“Na história do futebol, aliás, há outros acontecimentos análogos expressivos. Refiro-me ao fato de que a Copa do Mundo de 1966, foi decidida na prorrogação, por um gol confirmado em prol da seleção inglesa, em detrimento da alemã, quando a bola realmente não entrou na meta. Anos mais tarde, por ironia do destino, foi a vez da seleção alemã eliminar a da Inglaterra da Copa do Mundo FIFA de 2010, mesmo quando uma bola chutada pelo jogador Lampard acertou o travessão e quicou dentro da meta, mas o gol não foi percebido pela arbitragem, definindo-se assim a partida, pelo escore de 2 a 1 para o time germânico”, escreveu em sua decisão.

“os dois casos, veja-se, o erro de fato cometido pela arbitragem, não foi motivo para a anulação das partidas”, completou em seu despacho.

A diretoria do Ferroviário já informou que vai recorrer da decisão. O clube também pede que o resultado não seja homologado e que não ocorra o sorteio da terceira fase da Copa do Brasil. Na semana passado, o presidente tricolor, Newton Filho já reconhecia que era “praticamente impossível” conseguir a anulação do jogo no STJD, mas adiantou que o clube pretende recorrer até à Justiça Comum, se necessário (pratica condenada pela Fifa). Além disso, também na Justiça Comum, o Ferroviário entrará com uma ação por perdas e danos contra os árbitros da partida.

Trending