conecte-se conosco

BABaianoÚltimasVitória

Após queda no baiano, Wallace se diz envergonhado e faz desabafo no Vitória

Zagueiro afirmou que não vê o Leão com condições de subir na Série B e disse que teme perda de expressividade do clube

Foto: Reprodução/ TVE

Publicados

em

O Vitória sofreu um gol no fim e ficou no empate em 1 a 1 contra o Fluminense de Feira, nesta quarta, no Barradão. O que culminou em mais uma eliminação do Rubro-negro, que chegou ao terceiro ano consecutivo fora das semifinais do Estadual. Após o tropeço, o capitão e zagueiro Wallace fez um forte desabafo à TVE.

Referência, o defensor se disse envergonhado com a nova e pediu uma reflexão no clube em relação ao que vem feito nos últimos, indicando que teme a perda de expressividade do Vitória. Além disso, a curto prazo, afirmou que não vê o Leão em condições de conquistar o acesso à elite.

“O cara tem que se responsabilizar e saber da grandeza do Vitória. Infelizmente, hoje, temos dado demonstrações, pelos resultados que a gente tem tido, que temos nos tornado um time sem condições de disputar uma Série B, neste momento, com condições de subir. É um momento de muita reflexão e avaliar tudo que temos feito nos últimos anos, por que o que eu vou falar?”, indagou o zagueiro.

“O sentimento é de ira, de revolta, frustração e, acima de tudo, de vergonha. Porque, com todo respeito ao Fluminense-BA, talvez dois ou três atletas (do Vitória) pague a folha dos caras e a gente não consegue vencê-los em casa. Talvez a gente comece a achar que somos melhores do que somos e não temos sido nesses últimos anos. Espero que façamos uma reflexão profunda e mudemos. Eu estou com muito medo que o Vitória se torne um Criciúma, um Paraná porque pelo jeito que os resultados estão vindo estamos galgando esse mesmo caminho, infelizmente”, concluiu.

Na atual temporada, além da nova eliminação precoce no Campeonato Baiano, o Leão caiu nas semifinais da Copa do Nordeste, enquanto na Copa do Brasil está na terceira fase, onde enfrenta o Internacional.

O principal foco do clube, entretanto, está na Segundona, que aparece como a mais difícil dos últimos tempos. O Leão, aliás, está há três temporadas fora da elite.

Trending