conecte-se conosco
Messias, zagueiro do Ceará Messias, zagueiro do Ceará

CECearáCearenseÚltimas

Messias vê lições no Nordestão para Ceará usá-las na final do Cearense

Foto: Stephan Eilert / Ceará SC

Publicados

em

O Ceará vem em recuperação na temporada após perder o título da Copa do Nordeste para o Bahia. A equipe apresentou oscilações na sequência de jogos, pois o peso de não ter conquistado o título regional afetou a confiança. Porém, nesta retomada, o Vozão conseguiu chegar à final do Campeonato Cearense e tem encaminhada a vaga nas oitavas de final da Sul-Americana. Com isso, o Alvinegro tira lições da final perdida no Nordestão para que não volte a repetir os mesmos erros agora, no clássico contra o Fortaleza, e saia com a taça desta vez.

“Infelizmente não conseguimos a Copa do Nordeste, que era uma conquista muito almejada por nós. Ficam lições, feridas que a gente sente. Sempre almejamos conquistar e, quando não conquistamos, a gente sente. Mas essas lições e feridas nos fortalecem, nos fazem crescer como atletas, como pessoas, e nos incentiva a cada vez que chegarmos numa decisão, estarmos mais mobilizados pela conquista, para não sentirmos essa dor da derrota, da frustração, de não ter dado esse título para a torcida”, disse o zagueiro Messias.

“Os ensinamentos são esses. A cada vez que chegamos numa decisão, vamos mais focados para sentir a alegria da vitória e poder dá-la ao nosso torcedor. Sabemos que vai ser difícil, mas vamos dar o nosso melhor para sair com o título”, completou o xerife alvinegro.

Regularidade e alto nível no Ceará

Desde que chegou ao Vozão, Messias tem sido um dos destaques da equipe. Assumiu a titularidade e tem dado uma estabilidade defensiva muito grande ao time, jogando ao lado de Luiz Otávio. Ao todo, são 13 partidas disputadas e apenas cinco gols sofridos, sendo que a defesa do Ceará não foi vazada em 10 jogos. Números muito bons, que culminam com grandes atuações, como na vitória por 2 a 0 em cima do Bolívar-BOL, na última quinta-feira (20). O defensor prefere não falar sobre si, e exalta a qualidade do grupo que tem o ajudado a fazer um bom papel.

“É até difícil você falar do seu desempenho e se avaliar para outras pessoas. Tenho uma autocrítica muito grande sobre mim mesmo. Mas fico feliz pela atuação, pelo desempenho. Mas prefiro falar do desempenho do grupo, que foi maravilhoso. Prefiro ressaltar nosso grupo, nossa força coletiva, do que o meu desempenho individual, que só é bom se o grupo vai bem. Dou os parabéns a todo o grupo pela entrega na partida”, completou o zagueiro do Ceará.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending