conecte-se conosco
Guto Ferreira, técnico do Ceará Guto Ferreira, técnico do Ceará

CECearáCearenseÚltimas

Pelo Ceará, Guto reclama da arbitragem: “luta livre e handebol não temos condições de jogar”

Foto: Vozão TV/Reprodução

Publicados

em

O Ceará ficou no empate em 0 a 0 com o Fortaleza e acabou sendo vice-campeão do Campeonato Cearense. O Vozão precisava da vitória para conquistar a taça, mas esbarrou na forte marcação do rival, em um jogo de pouca inspiração e chances de gol. O técnico Guto Ferreira reclamou bastante da arbitragem durante a partida e também da utilização do VAR. Segundo o comandante, houve momentos em que a partida virou “luta livre e handebol”, e o árbitro não interviu corretamente.

“Nós tivemos força de empurrar nosso adversário para o campo dele. Se você analisar, eles só deram um chute perigoso para a nossa meta. Nós empurramos, fomos buscar e, enquanto era futebol, fomos criando situações. Mas teve momentos do jogo que teve luta livre, handebol, e a gente não tem como ultrapassar essas novas facetas do futebol. Quando é futebol, a gente consegue jogar. Agora, quando é luta livre, handebol, a gente não tem condições de jogar”, disse o comandante do Ceará.

“Dentro de um trabalho bem planejado, a gente sai muito bravo. Não saímos felizes, porque fizemos por estar com esse título. E como falei aqui, a arbitragem teve interferência direta. O VAR chamou na hora que não tinha que chamar. E na hora que tinha que chamar, não chamou. Dois pesos e duas medidas. A gente não sabe nunca como é essa regra da mão na bola. Contra nós, sempre tem. A nosso favor, nunca tem”, acrescentou.

Opção na meia do Ceará

Outro ponto abordado por Guto Ferreira foi a opção de entrar com Jorginho na partida e deixar Vina no banco. Enquanto que o meia titular esteve em campo na partida desgastante pela Sul-Americana, onde o Vozão bateu o Bolívar-BOL por 2 a 0 no Castelão, ele optou pelo seu substituto imediato. Jorginho vinha tendo boas participações pelo Ceará nos últimos jogos e o técnico optou por ele na final. Inclusive, elogiou o desempenho de ambos e disse que conta com a ajuda deles nas demais competições.

“É só analisar a nossa agenda nesta semana. Concluímos o quarto jogo hoje. Tivemos um jogo dificílimo contra o Bolívar-BOL na quinta-feira e, em menos de 66h, já estávamos em campo de novo, jogando uma final. O Jorginho vinha numa crescente, como outros jogadores. E até para não mudar muito a estrutura da equipe, a gente segurou, e outros atletas poupamos para outros momentos da partida. O Jorginho esteve bem. É um jogador mais leve, dinâmico, o Vina é um jogador de estar mais próximo da área. Os dois têm qualidade e podem nos ajudar, como vêm nos ajudando muito”, concluiu o treinador do Ceará.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending