conecte-se conosco

João de Andrade NetoNáuticoPEPernambucano

Sete jogadores e o técnico. Náutico é a base da minha seleção do PE2021

Foto: Tiago Caldas/CNC

Publicados

em

Terminado o Campeonato Pernambucano me dei a missão de montar a tradicional seleção da competição. Os jogadores que mais se destacaram no estadual, na minha visão. E como não poderia ser diferente, o campeão Náutico forma a base desse time, com todos os jogadores escalados do meio de campo para frente.

E antes das cornetas, reforço que essa lista nada mais é do que uma escolha pessoal. Nenhum dos atletas indicados vai ganhar ou deixar de ganhar alguma coisa por estar aqui ou não. Esses são apenas os jogadores que julguei serem os melhores do Pernambucano 2021. Concorda? Discorda? Monte a sua seleção também. E vamos ao time:

Goleiro

Jordan (Santa Cruz) – Revelação

Foto: Rafael Melo/Santa Cruz FC

O goleiro, de 23 anos, surge como o único ponto a ser salvo de um começo de ano completamente caótico do Santa Cruz. Mantendo a tradição recente de bons goleiros lançados pelo clube, como Anderson, em 2019, e Maycon Cleiton, no ano passado. Entra também como revelação.

Lateral direito

Hereda (Náutico)

Foto: Tiago Caldas/CNC

Dono da posição pelo terceiro ano seguido no Náutico, o prata da casa Hereda, de 22 anos, vem mostrando, acima de tudo, amadurecimento. Conseguiu manter uma boa regularidade nas atuações, sendo um dos melhores em campo na semifinal contra o Santa Cruz e no jogo que garantiu o título ao Timbu, diante do Sport, nos Aflitos.

Zagueiros

Adryelson (Sport)

Foto: Anderson Stevens/Sport

Outro prata da casa que tomou conta da posição nos últimos três anos. Dessa vez no Sport. E sempre com nível de atuação elevado. No Pernambucano atuou em 10 dos 12 jogos da equipe e marcou dois gols, contra a Acadêmica Vitória e contra o Náutico, na primeira fase. Negociado às pressas, por estar perto do fim do contrato, vai fazer no Brasileiro.

Maidana (Sport)

Maidana completará 50 jogos com a camisa do Sport
Foto: Anderson Stevens/Sport

Desde o Brasileiro conseguiu formar uma dupla sólida ao lado de Adryelson. Que no Pernambucano significou a melhor defesa do campeonato, com apenas seis gols sofridos. Se no jogo de ida da decisão contra o Náutico perdeu para Kieza o lance que originou o gol de empate alvirrubro, na partida de volta salvou dois gols certos do Timbu em cima da linha e fez uma partida segura, mesmo tomando amarelo com menos de um minuto

Lateral esquerdo

Sander (Sport)

Foto: Anderson Stevens/Sport

Se destacou pela entrega em campo, sendo titular em 11 das 12 partidas do Sport no Pernambucano. Nas finais contra o Náutico levou a melhor na maioria das disputas com Erick, sendo um dos melhores do Leão em campo. Principalmente no jogo da Arena.

Volantes

Djavan (Náutico)

Foto: Caio Falcão/CNC

Jogador fundamental no esquema do técnico Hélio dos Anjos por ser o cão de guarda à frente da defesa. No Pernambucano evoluiu no papel que já vinha tendo com o treinador, ano passado, na Série B.

Rhaldney (Náutico)

Foto: Caio Falcão/CNC

Da nova safra de pratas da casa do Náutico, é o principal nome. Jogador de boa marcação e que chega com qualidade também ao ataque, muitas vezes pisando na área adversária como homem surpresa. Ativo valorizado para uma futura negociação do Timbu. Tem apenas 22 anos.

Meia

Jean Carlos (Náutico)

Foto: Caio Falcão/CNC

No Pernambucano ainda não foi o Jean Carlos que viveu o seu melhor momento no Náutico, no início do ano passado. Mas segue sendo a principal referência técnica do time. E em alguns jogos teve nova função determinada por Hélio dos Anjos. A de dar o primeiro combate na saída de bola do adversário.

Atacantes

Erick (Náutico)

Sport bateu o Náutico por 3 a 0 no primeiro encontro entre as equipes neste Pernambucano
Foto: Tiago Caldas/Náutico

Começou o estadual muito bem, rivalizando com Kieza pela artilharia geral do campeonato. Caiu de produção no decorrer  da competição e nos jogos decisivos, sendo o pior em campo pelo Náutico na finalíssima contra o Sport. Mas mesmo assim, seus cinco gols são o suficiente para entrar na seleção como um dos atacantes de beirada.

Vinícius (Náutico)

Vinícius fez o segundo gol do Náutico contra o Santa Cruz no primeiro clássico do ano
Foto: Tiago Caldas/CNC

Fez cinco gols em 11 jogos, sua melhor média na carreira. Mas não só isso. Jogador fundamental também no esquema de Hélio dos Anjos, principalmente na recomposição. Mostrou um comprometimento absurdo e merece a lembrança.

Kieza (Náutico) – Craque

Foto: Tiago Caldas/CNC

Artilheiro absoluto da competição, com 10 gols, com direito a balançar as redes no tempo normal e marcar o gol na decisão por pênaltis que deu o título ao Náutico e encerrou um jejum de 53 anos sem vitórias contra o rival Sport em finais de campeonato. Kieza já era ídolo da torcida, mas agora escreve definitivamente seu nome na história do clube. Melhor jogador do campeonato. Fácil.

Técnico

Hélio dos Anjos (Náutico)

Hélio dos Anjos, técnico do Náutico
Foto: Tiago Caldas/Náutico

O comandante do melhor time do campeonato. Tem o Náutico nas mãos. Trabalho consolidado e sólido que vem desde a reta final da Série B, quando foi fundamental para que o clube escapasse do rebaixamento. E fez mudanças pontuais e importantes para os jogos decisivo, com as entradas de Bryan, improvisado na lateral esquerda no lugar de Rafinha, e Wagner Leonardo na zaga ao lado de Camutanga. Professor multicampeão.

Continue lendo
1 comentário

1 comentário

  1. Paulo Fernando silva

    24 de maio de 2021 a 18:15

    Creio que você esqueceu Camutanga

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending