conecte-se conosco

PESportÚltimas

Intensidade e estilo de Louzer são trunfos de Moccelin por vaga no Sport

Atacante chega para um setor de forte concorrência, mas tem boas credenciais

Foto: Anderson Stevens/ Sport Recife

Publicados

em

No Sport há cerca de duas semanas, o atacante Paulinho Moccelin, enfim, está apto a estrear, sendo opção diante do Internacional, neste domingo, às 20h30, no Beira-Rio, pela primeira rodada da Série A. Em busca de uma posição na equipe, o jogador conta com alguns trunfos, incluso respaldo junto ao técnico Umberto Louzer. 

LEIA: André lembra papo com Thiago Neves e mira parceria artilheira no Sport

Isso porque o atacante e o treinador tiveram parceria de sucesso no ano passado, na tranquila campanha de título da Série B da Chapecoense. Moccelin, inclusive, indicou, ao ser questionado em coletiva, que Louzer influenciou no acerto com o Sport. 

“Acho que sim, por tudo que vivemos na Chapecoense. Umberto foi um cara que me deu total liberdade de jogar, então poder vir para cá, aceitar essa proposta, foi importante para mim até pelo Sport ser um clube tão grande como é. Feliz de poder estar aqui”, afirmou. 

No clube catarinense, Moccelin jogou aberto pela esquerda e se destacou pela força física tanto para chegar ao ataque como para recompor, algo que Louzer costuma pedir aos atacantes de lado. Não à toa, em todos os jogos pelo Sport o treinador trocou essas peças no decorrer das partidas, a fim de manter o alto rendimento na função.

Executivo de futebol rubro-negro, Nei Pandolfo destacou essa característica do atacante. ‘’Um atleta que vem qualificar ainda mais nosso elenco e vai trazer toda experiência, participação e principalmente intensidade de trabalho. Um atleta de característica forte, de marcação, recomposição e de saída da frente. Tem o perfil da nossa equipe, do nosso torcedor”, avaliou o dirigente. 

A temporada passada, inclusive, pela Chapecoense, foi a que o atacante mais entrou em campo na carreira, com 41 jogos. Além disso, outra amostra dessa intensidade e força na recomposição é que Moccelin levou cartões 17 amarelos, demonstrando combatividade. 

“A quantidade de cartões foi até pelo esquema de jogo de Umberto, recompor na marcação. Por isso que tomei tantos cartões ano passado. Então espero que este ano eu possa diminuir um pouco”, afirmou o atacante. 

Na Série B, Moccelin disputou 29 partidas e marcou cinco gols, além de ter contribuído com seis assistências – foi o segundo melhor de toda a competição neste quesito. Porém, em janeiro o atacante sofreu uma grande lesão no tornozelo e precisou passar por cirurgia, mas já está pronto para estrear, conforme garantiu.

“Graças a Deus recuperado e muito ansioso (para jogar). E espero fazer o que fiz ano passado neste ano. E dar o meu melhor como fiz, de entrega, de luta, de intensidade”, assegurou.

No Sport, aliás, o atacante chega para um setor que conta com forte concorrência, como Neilton, Toró, Marquinhos, Maxwell, Everaldo e até Thiago Lopes, que também pode jogar por ali. E Moccelin também avaliou esse cenário.

“Um grupo tem que ser assim, qualificado, com grandes jogadores, até para ter uma disputa sadia. Isso faz com que o grupo seja forte e isso vai ser importante para todo mundo. São 38 rodadas então acho que um grupo forte é importante. A disputa vai ser sadia e espero dar o meu melhor quando tiver em campo”, concluiu.

Moccelin na última Série B

Jogos: 29
Gols: 5
Assistências: 6

Trending