conecte-se conosco
Bahia perdeu para o América-MG em casa Bahia perdeu para o América-MG em casa

BABahiaSérie AÚltimas

Bahia joga mal, reage no fim, mas perde por 4 a 3 para América-MG

Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia

Publicados

em

Depois de uma grande atuação contra o Palmeiras na última rodada da Série A, esperava-se mais do Bahia em casa, contra o América-MG. Mas foi possível ver um time quase que irreconhecível. Jogando mal na maior parte da partida e perdendo vários gols, o Tricolor falhou defensivamente ao longo dos 90 minutos, reagiu no fim, mas perdeu por 4 a 3 para o Coelho no estádio Pituaçu. Os gols do Tricolor foram marcados por Rodriguinho e Gilberto, duas vezes. Enquanto que Felipe Azevedo, Juninho Valoura, Ribamar e Juninho marcaram para os mineiros.

Com o resultado, o Bahia caiu para a sexta colocação da Série A, com 11 pontos, e pode perder ainda mais posições como decorrer da rodada. A equipe volta a campo no próximo domingo (4), às 11h, contra a Chapecoense, na Arena Condá, em Chapecó-SC. Já o América-MG conseguiu deixar momentaneamente a zona de rebaixamento, chegando ao 16º lugar com seis pontos. O Coelho joga no próximo sábado (3), na Arena Independência, em Belo Horizonte-MG, contra o Santos, às 19h.

Confira a classificação da Série A

Jogo corrido, mas América-MG mais perigoso

O primeiro tempo foi da mesma maneira que muitos jogos do Bahia neste Campeonato Brasileiro têm sido. Abertos, com gols e muitas chances para os dois lados. Enquanto o Tricolor se lançava ao ataque, o América-MG tinha como objetivo aproveitar os espaços deixados para o contra-ataque. E assim o fez. Teve paciência, segurou o ímpeto do Esquadrão e abriu o 2 a 0 com menos de 20 minutos de jogo.

Aos 14, o Coelho puxou contra-ataque pela esquerda, a bola rodou para a direita, passando de pé em pé, até terminar em Felipe Azevedo na entrada da área. O atacante recebeu com espaço, ajeitou e bateu no canto de Matheus Teixeira. O Bahia sentiu o golpe e ficou atordoado, sofrendo o segundo gol aos 17. Após cruzamento da esquerda, Lucas Fonseca cortou mal e a bola sobrou para Juninho Valoura, volante que defendeu o Tricolor em 2016 e 2017. Ele fez valer a lei do ex ao invadir a área, passando por dois, e bater forte, no ângulo do goleiro.

A partida ficou equilibrada, com o Bahia tendo mais posse de bola, mas apresentando dificuldades para concluir com maior perigo, enquanto América-MG mantinha a sua postura mais retraída. E quase que o placar aumentava mais aos 30, com Felipe Azevedo novamente, ao ser acionado por Ribamar. O ponta bateu forte e Matheus Teixeira salvou o Esquadrão. A reação tricolor veio dos 35 minutos em diante, quando Rodriguinho diminuiu o marcador ao bater rasteiro de dentro da área, fora do alcance de Cavichioli. Numa tentativa de blitz aos 39, o próprio Rodriguinho recebeu dentro da área, mandou no travessão e, na volta, Gilberto cabeceou e o goleiro fez grande defesa para evitar o empate.

Bahia se lança ao ataque, peca e leva mais gols

O técnico Dado Cavalcanti colocou o Bahia para frente. A postura no fim do primeiro tempo foi animadora e, por pouco, não conseguiu empatar. Porém, as falhas defensivas persistiram e cobraram caro ao Tricolor. Logo aos quatro minutos, Rodolfo saiu de cara com Matheus Teixeira, deu uma cavadinha e a bola passou muito perto, mas foi para fora. O Esquadrão conseguiu dar um suspiro na partida aos 16, quando Maycon Douglas costurou pela defesa mineira e bateu para defesa de Cavichioli. Mas o América-MG contragolpeou.

Aos 19 minutos, Juninho Valoura cobrou falta para a área e Anderson cabeceou para bela defesa de Matheus Teixeira. Eduardo Bauermann tentou novamente e acertou o goleiro tricolor. Mas, no rebote, Ribamar só teve o trabalho de escorar para as redes. Precisando do placar a todo custo, o Bahia foi para frente mais uma vez e desperdiçou uma grande chance, de cabeça, com Maycon Douglas. Sem marcação dentro da área, cabeceou para fora aos 26.

O segundo tempo do Bahia foi muito ruim. Nada dava certo, com vários erros que comprometeram a atuação. Além de se ver também que, fisicamente, alguns jogadores estavam mal e comprometiam, como o próprio zagueiro Lucas Fonseca, voltando sem ritmo de jogo, e o lateral Matheus Bahia, desgastado pela sequência de jogos. Assim, sofreu mais um e teve margem ainda para mais. Aos 27, em contra-ataque, Juninho recebeu livre dentro da área e fez mais um para o América-MG.

Ofensivamente, o Bahia tentou novamente, mas não estava dando certo de maneira nenhuma. Aos 34, Thonny Anderson fez grande jogada e rolou de lado para Óscar Ruiz, livre na pequena área, chutar em cima do zagueiro Anderson, em cima da linha, que salvou. O Coelho ainda perdeu mais uma com Juninho, que ganhou da marcação e bateu para fora, aos 39.

O Bahia reagiu tardiamente, já nos acréscimos, em duas vezes com Gilberto. Aos 47, Nino Paraíba cruzou e o atacante, de cabeça, marcou. Aos 48, após a bola sobrar dentro da área, ele fuzilou para as redes. Mas não houve tempo suficiente para a reação, que parou por aí.

Ficha do jogo

Bahia (3)

Matheus Teixeira; Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Juninho e Matheus Bahia; Patrick de Lucca, Daniel (Jonas) e Thaciano (Maycon Douglas); Rodriguinho (Thonny Anderson), Rossi (Óscar Ruiz) e Gilberto. Técnico: Dado Cavalcanti.

América-MG (4)

Matheus Cavichioli; Eduardo, Eduardo Bauermann, Anderson e João Paulo (Bruno Nazário); Zé Ricardo, Juninho Valoura (Alê) e Marcelo Toscano (Juninho); Felipe Azevedo (Sabino), Ribamar e Rodolfo Alan Ruschel). Técnico: Vagner Mancini.

Local: Estádio Pituaçu, em Salvador-BA.

Árbitro: Leo Simão Holanda (CE).

Assistentes: Nailton Junior de Souza e Cleberson do Nascimento Leite (ambos CE).

Gols: Rodriguinho, aos 35 do 1ºT, e Gilberto, aos 47 e 48 do 2ºT (BAH); Felipe Azevedo, aos 14′ do 1ºT, Juninho Valoura, aos 17′ do 1ºT; Ribamar, aos 19′ do 2ºT, e Juninho, aos 27′ do 2ºT (AMG).

Cartões amarelos: Nino Paraíba, Daniel, Rossi e Rodriguinho (BAH).

Ouça a partir do minuto 96′:

Trending