conecte-se conosco

PESérie ASportÚltimas

Sport faz jogo seguro e empata com o Santos na Vila Belmiro

Apesar do bom resultado, Leão segue perto da zona de rebaixamento

Foto: Ivan Storti/ Santos FC

Publicados

em

O Sport fez um jogo seguro, organizado, e empatou sem gols contra o Santos, na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro, pela oitava rodada da Série A. Concentrado, pode-se dizer, inclusive, que faltou capricho ao Leão para vencer, já que conseguiu criar algumas chances – uma delas clara, com Thiago Neves -, a partir do contra-ataque.

E agora?

Com o resultado, o Rubro-negro segue em 15º, agora com seis pontos (um acima da zona rebaixamento). Na sequência da competição, o Sport recebe o Palmeiras, neste domingo.

Com atuação segura, Sport empata com o Santos na Vila Belmiro; pontuou pela 2ª vez

O jogo

Foi um primeiro tempo morno, onde o Leão conseguiu executar a proposta. Posicionado mais em bloco baixo, a ideia foi tirar os espaços do Santos para sair em velocidade no contra-ataque.

No início, o Rubro-negro até sofreu com o ritmo mais forte, mas se segurou bem e não cedeu chances ao Peixe – a única tentativa mais efetiva foi um chute cruzado de Felipe Jonathan, para fora. Por outro lado, teve espaço para sair em velocidade, mas, em dois lances, errou o passe na hora da transição com André e Thiago Neves.

Com o passar do tempo, o Sport conseguiu ocupar o campo de ataque e seguiu bem resguardado atrás, com boas atuações de Thyere, Sabino, Marcão e Zé Welison – o Peixe forçou muitas bolas aéreas. Ofensivamente, inclusive, acumulou lances de bola parada ofensiva, com três faltas frontais e dois escanteios.

Nas bolas paradas, só uma foi cobrada direto na barra – por Thiago Neves, na barreira – e outras duas foram alçadas na área, onde Sabino por pouco não marcou ao completar cruzamento de Júnior Tavares: o zagueiro se antecipou ao goleiro santista e tocou com a ponta da chuteira, mas a bola foi para fora.

Com espaço para o contra-golpe, a melhor investida veio apenas aos 42, em triangulação entre Neilton, André e Hayner, onde o atacante serviu o lateral pela diagonal da grande área, mas a finalização saiu fraca, em cima de João Paulo – outra opção seria Thiago Neves, que fechou no segundo pau.

Segundo tempo

Para a etapa complementar, o jogo voltou com o mesmo cenário: o Sport marcando o Santos em bloco baixo, que seguiu com mais posse de bola. E, assim como ocorreu no primeiro tempo, foi o Rubro-negro que esteve mais perto de obter êxito.

Se defendendo bem, o time pernambucano criou a melhor chance da partida aos 12 minutos. Em erro de Pará, o Leão avançou em contra-ataque com Everaldo pela esquerda, que virou o jogo para Neilton em situação de dois contra um, com Hayner na ultrapassagem. O lateral-direito recebeu, livre, entrando na área, e serviu Thiago Neves, na pequena área, com a barra aberta, mas o meia concluiu a jogada desequilibrado e a bola foi para fora.

Mantendo a proposta de jogo, o panorama da partida não mudou e Umberto Louzer até fez mudanças ofensivas para dar gás novo, mas não conseguiu criar. Defensivamente, por sua vez, o seguiu seguro e, salvo um chute de Kaio Jorge na trave em sobra de bola na área, o Sport pouco sofreu.

Ficha

Santos

João Paulo; Pará (Zanaciolo), Luiz Felipe (Lucas Venuto), Luan Peres, Felipe Jonatan (Madson); Camacho, Jean Mota, Gabriel Pirani (Carlos Sanchez); Marcos Guilherme, Kaio Jorge e Lucas Braga (Marcos Leonardo). Técnico: Fernando Diniz

Sport

Mailson; Hayner, Thyere, Sabino, Júnior Tavares; Marcão, Zé Welison, Thiago Neves; Neilton (Tréllez), André e Everaldo (Paulinho Moccelin). Técnico: Umberto Louzer

Local: Vila Belmiro, Santos
Gols:
Cartões amarelos: André, Neilton, Sabino, Tréllez (SPO); Luiz Felipe (SAN)

Ouça a partir do minuto 65′:

Trending