conecte-se conosco

BACopa do BrasilÚltimas

Juazeirense sofre contra o Santos na Vila e é goleada na Copa do Brasil

A Juazeirense não teve uma boa largada nas oitavas de final da Copa do Brasil. Em um jogo completamente dominado pelo Santos, o time baiano conseguiu segurar o ímpeto alvinegro por mais de 70 minutos, aparecendo nas bolas altas e tentando fechar os espaços santistas. Depois de muitas finalizações, porém, a 18ª foi fatal, com Madson abrindo o placar, que, depois, foi ampliado por Lucas Braga, Marcos Leonardo e Carlos Sánchez.

Staff Images

Publicados

em

A Juazeirense não teve uma boa largada nas oitavas de final da Copa do Brasil. Em um jogo completamente dominado pelo Santos, o time baiano conseguiu segurar o ímpeto alvinegro por mais de 70 minutos, aparecendo nas bolas altas e tentando fechar os espaços santistas. Depois de muitas finalizações, porém, a 18ª foi fatal, com Madson abrindo o placar, que, depois, foi ampliado por Lucas Braga, Marcos Leonardo e Carlos Sánchez.

O jogo terminou em 4 a 0 para o Peixe, que teve mais de 80% da posse de bola no jogo.

Como fica?

Com a derrota, a Juazeirense encara seu pior cenário nesta Copa do Brasil. Agora, a decisão da vaga vai para o Adauto Morais, onde o Cancão precisa de uma vitória por quatro gols para, ao menos, levar a vaga nas quartas de final para os pênaltis. Qualquer resultado inferior a isso, garante o avanço do Santos.

Agora, o Santos volta a campo às 18h15 do domingo, visitando a Chapecoense na Série A, enquanto a Juazeirense joga às 16h do sábado, recebendo o Sergipe na Série D.

Santos domina, Juazeirense segura

Quem esperava um domínio do Santos, não se surpreendeu no primeiro tempo. Os paulistanos se apresentaram mais ao jogo e conseguiram ter 81% da posse de bola na etapa inicial. Assim, eles conseguiram criar as melhores jogadas e chegar com frequência na defesa baiana, mas, ainda assim o time apresentou dificuldade na criação e recorria principalmente aos cruzamentos e as jogadas abertas.

O time sertanejo, jogando fechado, buscava os contra-ataques e tentava aproveitar os espaços deixados pela equipe alvinegra. Nesse cenário, apesar de um claro domínio do Santos, as finalizações foram menos desequilibradas que o jogo dá a entender, com 11 chutes paulistas e 5 baianas. O Peixe até forçou o goleiro Rodrigo Calaça a boas defesas, mas foram pontuais as chances reais de gol para ambos os lados.

Água mole em pedra dura…

Na etapa final, o cenário não mudou. O domínio santista continuou ao longo do segundo tempo e seguiu com dificuldade para colocar a bola nas redes. Até ali, eram apenas quatro chutes certos no jogo. Pressionando (e pressionados pelo placar), os paulistas seguiram buscando o gol, mas sempre errando a meta ou parando em Rodrigo Calaça, em mais uma grande noite nesta Copa do Brasil.

A Juazeirense seguia jogando por um erro do Santos, algo que raramente acontecia, mas, quando acontecia, gerava perigo. Na principal, aos 14, a defesa bobeou e Kesley saiu sozinho com o campo de ataque livre, mas parou na saída de João Paulo.

Após mais 12 minutos, porém, no seu 35º cruzamento, em sua 18ª finalização, o Santos finalmente conseguiu balançar as redes, com Madson, desviando de cabeça uma bola levantada por Jean Mota. Com o placar favorável, o Santos começou a encontrar suas jogadas e passou a levar mais perigo real em suas chegadas.

Foi assim que, aos 39, Lucas Braga aproveitou o rebote de Rodrigo Calaça para bater cruzado para ampliar o placar. Ainda houve tempo para, em meio a várias defesas importantes de Rodrigo Calaça, Marcos Leonardo aparecer sozinho, cara a cara com o experiente goleiro, para aumentar. Aos 54, Carlos Sánchez ainda ampliou, batendo cruzado na quina da área e contando com o desvio na defesa.

Ficha do jogo

Santos 4
João Paulo; Madson, Luiz Felipe, Kaiky e Felipe Jonatan; Jean Mota, Carlos Sánchez e Gabriel Pirani (Bruno Marques); Marinho (Marcos Leonardo), Lucas Braga e Marcos Guilherme. Técnico: Fernando Diniz.

Juazeirense 0
Rodrigo Calaça; Guilherme Lucena (Carlinhos), Jamerson, Wendell e Daniel Nazaré; Wagninho, Patrik, Sapé, Tony Galego (Waldir) e Júnior Timbó (Ian); Kesley (Nino Guerreiro). Técnico: Carlos Rabello.

Local do jogo: Vila Belmiro, Santos-SP
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhaes (RJ)
Assistentes: Michael Correia (RJ) e Luiz Claudio Regazone (RJ)
Gols: Madson (26’/2ºT | SAN), Lucas Braga (39’/2ºT | SAN), Marcos Leonardo (46’/2ºT | SAN) e Carlos Sánchez (45’/2ºT | SAN)
Cartões amarelos: Marinho, Jean Mota (SAN), Daniel Nazaré e Tony Galelo (JUA)

Trending