conecte-se conosco

CECearáSérie AÚltimas

Em jogo marcado por pênaltis, Ceará perde para o Bragantino no Castelão

Vozão caiu uma posição e viu distância para possível vaga na pré-Libertadores aumentar

Foto: Brasileirão, via Caio Rocha/FramePhoto/Gazeta Press

Publicados

em

O confronto da noite deste domingo entre Ceará e Red Bull Bragantino, no Castelão, pela 30ª rodada da Série A, foi bastante movimentado, de ritmo alto, bom de assistir, apesar das poucas chances de gol. Porém, acabou marcado pelas penalidades máximas, de onde saíram as três bolas na rede na vitória do time paulista por 2 a 1.

Os gols foram marcados por Claudinho, aos sete minutos do segundo tempo, Lima, aos 15, e novamente Claudinho, aos 49. Os jogadores cearenses reclamaram muito dos pênaltis assinalados, diga-se, aliás.

VÍDEO: assista aos gols do confronto entre Ceará e Red Bull Bragantino

E agora?

Com o resultado, o Ceará ficou com 39 pontos e caiu para o 11º lugar, mais distante de uma vaga na pré-Libertadores. Na sequência da Série A, o Alvinegro enfrenta o Goiás, nesta quinta-feira, às 19h, no estádio Serrinha.

Estatísticas

Posse de bola: Ceará 36% x 64% Red Bull Bragantino
Finalizações: Ceará 12 x 15 Red Bull Bragantino
Finalizações no gol: Ceará 3 x 7 Red Bull Bragantino
Passes certos: Ceará 214 (74%) x 432 (88%) Red Bull Bragantino
Faltas: Ceará 13 x 16 Red Bull Bragantino
Desarmes: Ceará 12 x 18 Red Bull Bragantino
Defesas do goleiro: Ceará 5 x 2 Red Bull Bragantino

Primeiro tempo agitado, mas de poucas chances

A etapa inicial foi bem movimentada, lá e cá, como esperado, já que se tratam de times velozes e verticais. Disputado e intenso, as alternâncias de chegadas não resultaram em chances claras de gol, mas houve lances de perigos para ambos lados. E os melhores saíram pelo alto.

Primeiro, o Vozão chegou com Tiago, aos 23 minutos. Após escanteio batido, o zagueiro subiu e cabeceou bem, mas a bola bateu no travessão. Já na reta final do primeiro tempo, um susto para o Vozão. Depois de cruzamento, Ytalo testou bem e parou em Richard, que se esticou todo para fazer grande defesa.

Segundo tempo de pênaltis

A etapa complementar seguiu na mesma tônica, movimentada e equilibrada, mas sem oportunidades para os ataques. Até os dois times terem pênaltis marcados.

Após lançamento para o ataque, Arthur deu um chapéu em Bruno Pacheco na área, que durante o drible apoiou os braços no atacante do Red Bull Bragantino, interpretado como falta pelo árbitro Marcelo de Lima Henrique e confirmado pelo VAR, o que gerou muito protesto dos cearenses. Na bola, Claudinho bateu sem chances de defesa para Richard, que acertou o canto mas nada fez.

Pouco depois, aos 15 minutos, Luiz Otávio foi abraçado e derrubado na área, sem bola em disputado. O juiz não assinalou nada, mas após chamada do VAR foi marcado o pênalti para o Vozão. Na bola, Lima deslocou o goleiro para deixar tudo igual.

Ceará tenta ir para cima, mas sofre atrás

Precisando do resultado, o Alvinegro fez mudanças ofensivas, a fim de dar gás novo, assim como os visitantes, o que manteve o ritmo do jogo alto. Indo para cima, o Vozão seguiu mostrando pouca inspiração criativa e não conseguiu chegar com efetividade, dando espaços para contra-ataques. E numa das investidas do Red Bull Bragantino novo pênalti e gol para os visitantes.

Nos acréscimos, Claudinho se antecipou a Luiz Otávio e chutou a bola, que estava no ar, no braço do zagueiro, que estava aberto. De imediato, Marcelo de Lima Henrique não assinalou nada, mas após chamada do VAR, marcou a penalidade, ocasionando em nova revolta dos atletas do Vozão. Na bola, o atacante bateu para desempatar e dar números finais ao jogo.

Continue lendo
2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending