conecte-se conosco

BABahiaSérie AÚltimas

Bahia quebra jejum, bate Athletico na Fonte Nova e deixa Z4 da Série A

Tricolor não vencia na competição há oito partidas; foi o primeiro triunfo sob o comando de Dado

Foto: Divulgação/ EC Bahia

Publicados

em

Não foi um grande jogo do Bahia, mas, neste momento, atuação é o que menos importa. O que vale é que o Esquadrão bateu o Athletico Paranaense por 1 a 0 e quebrou o jejum de 65 dias na Série A. O solitário gol do confronto foi marcado por Thiago, aos 19 do segundo tempo, após assistências de Rossi- que entrou bem. O confronto da noite desta quarta-feira, aliás, foi válido pela 30ª rodada da competição.

VÍDEO: assista ao gol do fundamental triunfo do Bahia contra o Athletico

E agora? 

Com o resultado, o Bahia voltou a vencer após oito jogos no Brasileiro, foi aos 32 pontos e deixou a zona de rebaixamento por ter mais vitórias que Fortaleza e Vasco – possui ainda um jogo a menos. Este, aliás, foi o primeiro triunfo sob o comando de Dado Cavalcanti. Na sequência da Série A, o Esquadrão enfrenta o Sport, neste domingo, às 18h, no estádio da Ilha do Retiro.

VEJA MAIS: Confira aqui outras notícias do BahiaLEIA: Bellintani dispara contra protocolo da CBF após Gilberto ser vetado: ‘Preguiçoso e incompleto’

Estatísticas

Posse de bola: Bahia 40% x 60% Athletico
Finalizações: Bahia 11 x 11 Athletico
Finalizações no gol: Bahia 4 x 1 Athletico
Passes certos: Bahia 282 (82%) x 464 (89%) Athletico
Faltas: Bahi15 x 14 Athletico
Desarmes: Bahia 13 x 12 Athletico
Defesas do goleiro: Bahia 1 x 3 Athletico
– Fonte: Sofascore

Etapa inicial apagada

Bahia e Athletico fizeram um primeiro tempo morno, sem emoções. Muito concentrado no meio, com os dois times marcando bem – o Tricolor com as linhas baixas, enquanto o Furacão mais alto – e impedindo as saídas de jogo do adversário, ambos recorreram às ligações diretas, contudo, foram poucos efetivos na proposta. Expectativa de criação, Ramírez foi peça apagada na etapa inicial.

A única boa chegada do Esquadrão foi logo no início, após lançamento de Juninho, da zaga, para Nino Paraíba, no ataque. O lateral-direito entrou na diagonal da grande área e bateu para defesa de Santos. Atrás, Douglas foi mero espectador. 

Segundo tempo

A etapa complementar voltou com a mesma tônica da primeira para o Bahia, pouco criativo, sem conseguir chegar na frente, mostrando lentidão no último terço, mas também sem sofrer atrás.

Mexidas no ataque surtem efeito

Buscando melhorar a produção ofensiva, Dado Cavalcanti colocou mais experiência em campo, acionando Rodriguinho e Rossi. E as mudanças surtiram efeito. Aos 19 minutos, voltando a tentar bolas longas, o atacante que havia acabado de entrar foi lançado em velocidade pela direita, conduziu até a linha de fundo e rolou para o meio da área, onde encontrou Thiago, livre, que só empurrou com a barra escancarada para abrir o placar.

Bahia melhora

Após o gol, o Esquadrão melhorou, mais tranquilo em campo. Rossi jogou bem e foi boa opção de escapada pelo lado direito, sofrendo faltas e gerando escanteios para o Tricolor. E assim, por pouco, o Bahia não ampliou. Primeiro, aos 25, Rodriguinho bateu falta caprichosa, mas Santos se esticou para defender. Pouco depois, o meia cobrou escanteio, a bola ficou viva na área e se apresentou para Thiago, livre, mas o atacante isolou.

Pressão no fim, mas resultado é mantido

Na reta final, o Bahia ficou mais acuado, já que o Athletico foi para cima em busca do resultado. Porém, não cedeu chances ao visitante e segurou a importante vitória, que dá fôlego na luta contra a queda na Série A.

Continue lendo
1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending