conecte-se conosco

NáuticoPESérie BÚltimas

Hélio culpa empate por primeiro tempo ruim: “Foi sofrível”

Foto: Tiago Caldas/CNC

Publicados

em

O Náutico não teve um bom desempenho e ficou no empate por 1×1 com a Ponte Preta, nesta segunda-feira (12), nos Aflitos. Após sair atrás do placar com Moisés, o Timbu igualou o marcador com Camutanga e ainda perdeu um pênalti com Jean Carlos. Mas, para o técnico Hélio dos Anjos, a equipe não saiu de campo com a vitória por conta do primeiro tempo ruim. 

“Nos faltou fazer um primeiro tecnicamente melhor. O primeiro tempo foi sofrível. Desarticulamos a partir do momento em que erramos uma jogada ofensiva. Tinha dez minutos e desarticulamos defensivamente. Antes de tomar o gol, a Ponte já tinha dado quatro chutes de média distância. No quinto, fizeram o gol. Tivemos uma recuperação boa, conseguimos o empate, criamos o pênalti que o juiz não deu e o que ele deu. Mas infelizmente erramos. Faltou um primeiro tempo melhor”, analisou.

Hélio dos Anjos descartou ainda a chance de o Náutico ter ficado previsível para os adversários. Segundo o treinador, a equipe não mudará a maneira de jogar e as dificuldades na partida foram por tomadas de decisões erradas. 

“Todo mundo cobra do treinador padrão de jogo e o Náutico tem. Para desenvolver um padrão tem que trabalhar, ter uma boa tática e um grupo com comportamento exemplar. Hoje, as iniciativas foram boas, as decisões que não foram das melhores. Mas não posso condenar um grupo nas condições que estamos aqui. O campeonato é de regularidade. Espero não empatar mais em casa ou perder. Mas, se acontecer, temos de estar preparados. Não estamos eliminados da competição por empatar em casa. Temos de ter consciência de que quando tivermos dificuldades, as alternativas são técnicas para desenvolver a tática”, explicou Hélio dos Anjos, que ressaltou também o desgaste do time. 

“Quase tiramos o Camutanga no segundo tempo. Estou preocupado para o jogo do Vasco. Essa é a realidade. A Ponte teve dez dias de descanso e fez um jogo muito bom. Estamos conscientes de que as dificuldades vão aparecer, mas não será porque descobriram como o Náutico joga. Todo mundo sabe como todo mundo joga. Não vamos mudar o modelo de jogo de um time que tem um dos melhores aproveitamentos do futebol brasileiro. Vamos continuar procurando melhorar, treinar e descansar”, completou.

Confira outros trechos da coletiva de Hélio dos Anjos:

LATERAL ESQUERDA

– Desde o último jogo, achei que a recuperação do Rafinha poderia ser um problema maior. E parto do princípio que ele não vinha jogando, fez duas partidas e sentiu. Optamos pelo Breno Lorran, que é um jogador altamente ofensivo. Ele sentiu um pouco de mobilidade, voltamos com Rafinha, que fez um bom segundo tempo no geral em termos ofensivos. 

REFORÇOS

– Acho que há várias formas de reforçar o elenco e não apenas contratando. Temos um elenco super valorizado internamente com cinco substituições. E estamos conseguindo suprir. É sinal de que temos um trabalho. Acredito que uma forma de ter reforço é conseguir manter o salário em dia e boas condições de trabalho. Contratar apenas em casos específicos. Rafael Ribeiro ainda não tenho a posição final do clube e existe a possibilidade de voltar. Estou com problemas no setor porque Yago foi fazer exame hoje e não tenho uma posição do DM. Camutanga foi para o segundo tempo no sacrifício, de forma heroica. Mas ele foi forte comigo e disse que tinha condições. Então, há várias maneiras de reforçar um grupo de futebol e vamos reforçar. Isso não quer dizer que é trazer jogador sempre.

Ouça a partir do minuto 02′:

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending