conecte-se conosco

NáuticoPESérie BÚltimas

Náutico sai atrás, perde pênalti e fica no empate com a Ponte Preta

Foto: Tiago Caldas/CNC

Publicados

em

O Náutico sentiu o cansaço da sequência de partidas, os desfalques e não mostrou o bom desempenho das primeiras rodadas da Série B. O resultado disso tudo foi um empate por 1×1 com a Ponte Preta, nos Aflitos, nesta segunda-feira (12), com dificuldades. O Timbu saiu atrás do placar com Moisés, empatou com Camutanga e ainda desperdiçou um pênalti com Jean Carlos no segundo tempo.

O empate não foi dos melhores, mas o Alvirrubro segue na liderança com 25 pontos, cinco a mais que o Coritiba, que ainda tem dois jogos a menos. No próximo domingo (18), o Timbu enfrenta o Vasco, às 16h, em São Januário. Já a Ponte Preta deixou a zona de rebaixamento, subiu para o 16º lugar com nove pontos e receberá o Remo, sábado, às 18h30, no Moisés Lucarelli. 

Náutico desperdiça pênalti e empata com a Ponte nos Aflitos; jogo no limite físico

Ponte se arrisca e aproveita erros alvirrubros

O Náutico errou muito no primeiro tempo. Esteve irreconhecível em campo e a Ponte Preta se aproveitou disso. Se arriscou e tentou sair na frente. Logo aos dois minutos, a defesa alvirrubra falhou e Moisés foi derrubado na área, mas o árbitro não marcou pênalti. Na sequência, Carlão afastou a bola em cima da linha.

O melhor momento do Timbu poderia ter mudado a história da etapa inicial. Aos sete minutos, Paiva invadiu a área sozinho e saiu na cara do goleiro. Porém, o atacante preferiu tocar para Vinícius em vez de chutar e facilitou para a defesa da Macaca.

Depois de sofrer esse susto, a Ponte Preta se atirou mais ao campo ofensivo e arriscou chutes de fora da área. Assim, abriu o placar aos 18 minutos. André Luiz bateu forte e Jefferson espalmou. No rebote, Moisés completou para o fundo das redes. O Timbu teve dificuldades até o intervalo e chegou pouco, sem finalizar tanto. O único que ainda tentou foi Marciel, mas por duas vezes ficou no quase. 

Empate, pênalti e chances perdidas

A partida ruim do Timbu foi reconhecida pelo próprio Hélio dos Anjos quando voltou para o segundo tempo com duas mudanças: saíram Breno Lorran e Trindade, entraram Rafinha e Giovanny. O time melhorou com a reorganização e empatou aos quatro minutos, ainda que não tenha tido participaão dos que foram acionados. Jean Carlos cobrou um escanteio fechado e Camutanga cabeceou para o gol deixando tudo igual.

Com o 1×1 no placar, o jogo ficou ainda mais aberto com chances para os dois lados. O time de Campinas tentou responder logo sequência com Niltinho. Já o Timbu teve a chance de virar aos 30 minutos quando Vinícius foi derrubado na área por Fábio Sanches e o árbitro marcou pênalti. Mas Jean Carlos bateu mal, por cima e mandou para fora.

A Ponte Preta também não ficou longe do segundo gol. Por duas vezes, os alvirrubros chegaram ao limite para evitar que a bola entrasse. Primeiro, Carlão salvou em cima da linha. Depois foi a vez de Camutanga afastou o perigo. O Náutico pressionou no final, teve uma boa chance com Giovanny e parou em Ivan para ficar no empate por 1×1. 

Ficha do jogo

Náutico 1
Jefferson; Bryan, Camutanga, Carlão e Breno Lorran (Rafinha); Trindade (Giovanny), Rhaldney e Marciel (Guilherme Nunes); Jean Carlos, Vinícius e Paiva (Iago Dias). Técnico: Hélio dos Anjos.

Ponte Preta 1
Ivan; Kevin, Fábio Sanches, Cleylton e Felipe Albuquerque; Dawhan (Vini Locatelli), André Luiz, Richard (Josiel), Camilo (Thalles) (Renatinho) e Moisés; Niltinho (Fessin). Técnico: Gilson Kleina.

Local: Estádio dos Aflitos, no Recife-PE.
Árbitro: Jonathan Antero Silva (RO)
Assistentes: Adenilson de Souza Barros (RO) e Joverton Wesley de Souza Lima (RO).
Gols: Moisés (Ponte Preta), aos 18 do 1ºT; Camutanga (Náutico), aos 4 do 2ºT;
Cartões amarelos: Marciel, Jean Carlos e Rafinha (Náutico); Dawhan, Fábio Sanches, Vini Locatelli e Niltinho (Ponte Preta)

Ouça a partir do minuto 02′:

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending