conecte-se conosco

NáuticoPESérie BÚltimas

Náutico: Hélio atribui revés ao detalhe e assume culpa por fase

Publicados

em

A quinta derrota consecutiva na Série B do Campeonato Brasileiro ao perder por 1×0 para o Cruzeiro, nos Aflitos, deixou o técnico Hélio dos Anjos abatido. Na análise da partida, o treinador lamentou o erro no gol sofrido e acredita que o jogo foi decidido no detalhe. Além disso, ele assumiu a responsabilidade pelo momento ruim da equipe na temporada. 

“O jogo foi definido em um lance isolado em que erramos em não ter matado a jogada no início. E erramos mais uma vez em não conferir o rebote do goleiro, que fez uma defesa difícil. Foi um jogo equilibrado e fiquei satisfeito com a equipe no aspecto da determinação, de competição. Isso não posso questionar. Mas o resultado é de doer. Quinta derrota seguida, não somar mais pontos e nem fazer gols. Antes, quanto tinham erros, fazíamos dois ou três gols. Agora, estamos errando no 0x0. Perdemos no detalhe”, resumiu o treinador.

Hélio dos Anjos evitou falar sobre a continuidade do seu trabalho, mas também não deu indícios de que pode entregar o cargo. O treinador deixou a decisão nas mãos da diretoria sobre a sequência no comando do Náutico. 

“A responsabilidade é minha, principalmente quando o time joga mal. Quando está bem existem 350 pais para um filho bonito. Quando ganha, todo mundo ajuda. Quando perde, a culpa é do treinador. Tenho meus pensamentos sobre o meu trabalho. Mas o meu ambiente de trabalho é maravilhoso, o grupo de jogadores em momento algum tem deixado a desejar. Não faltou força, dedicação. Todos estão buscando o melhor. Mas eu não tenho que responder sobre isso, é o clube. Eles podem não estar satisfeitos. Eu não estou contente. Não tenho contrato que me obrigue a ganhar todo jogo, tenho pelos acontecimentos. O julgamento final é da direção. Tenho de estar preparado. Se amanhã o clube achar que não sirvo mais, vida que segue. Tenho 36 anos assim. Ganho, perco, sou demitido, me demito e o Náutico está acima de todos nós. Aqui não tem culpa de dirigente a, b ou c. Eu assumo isso de forma muito simples e a responsabilidade é minha”, completou.

Confira outros trechos da coletiva de Hélio dos Anjos:

ATAQUE

– Acho que tivemos um rendimento satisfatório em termos de criação e tentativas. Mas as conclusões acabaram não acontecendo do jeito que aconteciam antes. Foi um jogo equilibrado, competitivo e dificílimo, decidido no detalhe, que não foi favorável a nós. A gente tentou uma alternativa diferente no aspecto ofensivo colocando profundidade dos dois lados com Iago e depois com Tailson, mas não surtiu efeito que eu queria. Não fomos felizes.

GOLEIROS

– Eu não troco goleiro por trocar. Acho que goleiro é sempre especial na equipe e achei por bem mudar porque estava tendo um acúmulo de situações decisivas em relação ao nosso goleiro. Jefferson tem capacidade, qualidade e fez um bom jogo. Está sempre preparado. Não vi problema no aspecto tático mesmo o Alex participando mais na armação, mas hoje variamos.

CAIO DANTAS

– Não posso querer uma performance de primeira qualidade porque sabíamos que ele estava muito tempo parado. Até comentei com ele ontem para ter paciência porque também não estamos ajudando ele nesse início. Se ele tivesse chegado há um mês, com a performance que tínhamos, ele entraria e as coisas iriam fluir melhor do que agora. Estamos devendo um apoio ao Caio no aspecto tático e técnico. Hoje mesmo ele ficou encaixotado. Ele treinou pouco, fez dois jogos fora de casa sem repousar. Então, tenho de dar apoio neste momento.

CONTRATAÇÕES

– Eu não vou discutir contratação em uma hora como essa. Não posso ser covarde de transferir a responsabilidade ao jogadores ou para a direção. Tudo o que está acontecendo é de minha responsabilidade. Até quando o trabalho era endeusado, para mim era normal e hoje existe a cobrança, que tem de acontecer mesmo. Quem decide em campo sou eu. No dia que eu não puder decidir, aí vou para casa. Tenho nove meses de trabalho com as condições que o clube pode dar. Não estou aqui para criar situações de culpar dirigente, isso ou aquilo. O clube está buscando de todas as formas e os jogadores também resolver os problemas. Não está sendo fácil digerir cinco derrotas. Mas não posso falar que precisa contratar. Precisa fazer é o que estamos fazendo que é trabalhar.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending