conecte-se conosco

NáuticoPEPernambucanoÚltimas

Felipe Conceição aponta evolução do Náutico e elogia Wagninho

Foto: Tiago Caldas/CNC

Publicados

em

O Náutico venceu o Salgueiro por 1×0 e, na visão do técnico Felipe Conceição, mostrou evolução. Na análise do treinador alvirrubro, a equipe dominou o adversário em grande parte do jogo, sofreu pouco e ocupou o campo ofensivo. Porém, ele ressaltou que ainda é preciso melhorar mais para atingir o patamar ideal. 

“Evoluiu, sim. O jogo demonstra isso. Começamos bem a partida, controlando, tendo volume e trabalhando a bola no campo adversário. Do meio para o final do primeiro tempo a gente sentiu e se desorganizou um pouco. É natural nesse início de processo nosso. No segundo tempo, voltamos a ter consistência e sustentamos até o final. Sofremos menos do que contra o Afogados. Criamos mais, tivemos situações de combinações ofensivas, chegadas de linha de fundo, cruzamentos e a equipe cresceu em todos os aspectos. Mas falta muito ainda. Temos muito trabalhos a fazer, as necessidades continuam de trabalho e de reforços. Mas já estamos trabalhando. Demos um passo e colocamos o tijolinho nessa construção nova. Isso é o mais importante”, avaliou o comandante alvirrubro.

O time entrou em campo com uma novidade que foi Wagninho na vaga de Djavan. Mudança justificada pelas características dos jogadores. Segundo Felipe Conceição, o atleta da base alvirrubra chega mais ao ataque e tem potencial para ajudar o meio-campo do Náutico. 

“Ele tem uma intensidade que consegue fazer o box-to-box, de pisar na área do adversário. É outro menino que a gente precisa ter paciência e apoiar. Ele vai errar e acertar. Tem uma dificuldade no entendimento de jogo, que vai evoluir, mas tem potencial, é forte fisicamente e é um bom jogador tecnicamente. Djavan é um atleta que também vai nos ajudar. Quando cheguei, era o titular. Mas não foi bem em duas partidas e optamos por Franco. Estamos ajustando essas questões de posicionamento e de competição um com o outro. Temos dois bons primeiros volantes que são Franco e Djavan. Não que não possam fazer a segunda linha, mas as características que buscamos é de que pise na área e finalize. Estamos tentando com outros atletas do elenco em casa posição com características que nos ajude”, resumiu Felipe Conceição.

O treinador ainda saiu em defesa do lateral-esquerdo Luan, substituto de Júnior Tavares, machucado. Ele pediu o apoio da torcida e ressaltou que o atleta ainda está em desenvolvimento em seus primeiros jogos como profissional.

“O trabalho com menino é sempre mais demorado e com uma paciência maior. Se não, não revela jogador da base. Todos eles no processo inicial vão errar e acertar. Vai ser normal. Não acho que Luan fez uma partida muito ruim, mas também não foi muito boa. Mas é o processo dele, de um menino da base, encontrando uma mudança de comando e com o time se ajustando. Normal que sinta e erre. Mas já foi melhor que no último jogo. É ter paciência e é o que a gente tem. Não tem solução. A solução é Júnior Tavares voltar ou potencializar os meninos. Precisamos de paciência e do apoio do torcedor com os jovens para tornar o futuro do Náutico melhor”, concluiu.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Trending